Ai a fava!



Acho piada a certas pessoas cá de casa...

Vão comprar bolo rei, comem o bolo praticamente sozinhos...

e resmungam, resmungam, resmungam...que é só a eles que lhe sai a fava!!!!




E quando falo no plural refiro-me apenas a uma pessoa singular :P

Massacrada...pelo malabarismo canideo


Num dia normal de trabalho costumo ter o meu horário, assim que que me levanto, programado ao minuto:

Acordar em sobressalto pelo despertador, resmungar por o despertador estar tão alto (é o telele), pôr os pés no chão, fazer as abluções de higiene pessoal vestir-me ao mesmo tempo que começo a responder ao filhote que vai acordando (isto quando não se levanta 5 minutos antes do meu toque), ir selecionar a roupa dele ajudá-lo a vesti-lo (no caso de ronha).
Vimos para baixo e ficamos bem dispostos com a recepção dos cães, os bons dias, muitas festas e finalmente o saiam da minha frente...entro na cozinha e fico enervada com algumas surpresas em estado sólido que os cães deixaram durante a noite...limpar.
Começo a fazer o meu pequeno almoço enquanto preparo as nossas lancheiras e enquanto o miúdo bebe o seu pacotinho de leite e vê as últimas em desenho animado...
Dou o comprimido ao fix vou lavar as mãos e lavo os dentes. Chamo o puto para lavar os dentes e penteá-lo e enquanto ele não vem eu penteio-me e ponho creme nas fuças. Ele lava os dentes eu penteio-o e espreito-lhe os ouvidos...metemos os dois perfume...
Digo ao puto para se calçar e entretanto abro o portão da garagem e vou enfiar as nossas malas no carro venho para casa o vou calçar-me enquanto resmungo para o puto se calçar porque ele em vez de o fazer prostopu-se a ver tv mais uma vez.
Mudo a água aos cães e vou prender o fix. Enfiamo-nos no carro saimos portão fora e vamos à nossa vida.

Isto é um dia normal.

Mas hoje, pffffff, hoje os cães uniram-se para me tramar:

Ao levar o fix ele fez finca pé. Não queria ir. Tive que o arrastar porque já me estava a atrasar...como a coleira lhe ia saindo pela cabeça tive que o levar devarinho...
Assim que tratei do assunto o miúdo veio dizer-me que o snoopy tinha ido para cima...tive que o ir buscar pessoalmente...e trazê-lo a toque de caixa...e levou eternidades (ou pareceu-me porque estava a ficar deveras atrasada para o comboio). Sob forte protesto do cão que me foi a rosnar o tempo todo...encaminhei-o porta fora de casa. Ia a fechar a porta quando reparei que tinha a luz da sala acesa.
Abri a porta para a ir apagar entrou a kimé pela casa a dentro e correu para a cama dela...Ai credo...os nervos...

Fui a correr atrás dela...quanto mais corria mais ela fugia...tive que parar e pedir ao puto para a ir buscar...lá conseguiu. Quando nos enfiámos dentro do carro ela entrou na garagem e foi-se sentar mesmo mesmo lá no fundo...só me apeteceu chorar...mas não chorei...em vez disso, chamei-lhe filha de uma cadela...

Lá fui tirá-la e vencida comentei com o miúdo que já não ia apanhar o comboio...a não ser que estivesse atrasado.

e sabem que mais? Estava atrasado...10 minutos.





Chamei-lhe parvo!



- O que é que tens na cara? - perguntei ao meu filhote quando vi uma linha arroxeada no rosto.
- Foi o João? Deu-me um beliscão!

- Deu-te um beliscão porquê?
- Ele estava a bater num menino mais pequeno e eu fui lá e ele deu-me um beliscão.
- E que fizeste tu?
- Chamei-lhe parvo!!!

- Ó filho. Mas tu podes defender-te. Agora sabes umas coisitas mais (referia-me ao karaté) e podes sempre aplicar um pontapé bem assente...

- Mas ó mãe...assim era como ele!

 Toma lá, para eu aprender! Fiquei super orgulhosa do meu rebento porque ele não só defende algumas meninas como ao que parece os mais pequenos!
 
Ps: Devo só esclarecer que este ano a turma do meu pequeno tem-se revelado muito turculenta. Existem lá pelo menos dois meninos que andam sempre a brigar e depois descontam, cada um deles, nos outros. (larguei o assunto, ele há-de resolver à sua maneira assim como eu na minha altura resolvi - a não ser que me apareça em casa com algum hematoma preocupante)

Priceless


A cara que o meu filhote, com 7 anos, fez quando lhe "revelei" que o Pai Natal não existe!

Primeiro fez uma expressão de espanto,seguida imediatamente de uma de dor e negou...

-"que não era verdade", refutou ele...

 mas já naquela de "a minha mãe não me mente, então só pode ser verdade."


O que vale é que lhe passou depressa!

Dexter - último episódeo da ultima série



Fiquei desapontada!

Seguia esta série desde que ela começou.

Sempre muita atenta ao desenrolar do humano no psicopata...

Sempre atenta à esquizofrenia do psicopata...

Sempre atenta a algumas incongruências, nas investigações e dos investigadores, ao longo das séries...e desculpando...porque apesar de tudo cativava.


E agora acabam a série, cheia de erros flagrantes, numa das maiores parvoíces que já vi para uma série que tanto prometeu.

O melhor outcoming das piores dores que já tive na minha vida

há sete anos atrás...

pediu-me um bolo de aniversario para a escola...


e outro para casa




As grelhas nas sarjetas metem-me medo


Estão a ver aquelhas grelhas que existem na estrada que são os escoamento de águas para as chuvas.

Pois é...

Todos os dias estaciono o meu carro no mesmo sitio. Quando saio do carro meto praticamente os pezinhos em cima de uma dessas sarjetas...

E todos os dias penso..."Não deixes as chaves cairem, não deixes as chaves cairem!!!" 

Dou mais uns passos em frente, saio daquela sarjeta e começo a abrir a mala para arrumar as chaves. Enquanto abro e não abro, a mala, passo por outra sarjeta mesmo no momento de enfiar as chaves e penso: "não deixes as chaves cairem, não deixes as chaves cairem!!!!"

Curiosamente, já no regresso a casa, a vinda até ao carro é praticamente o mesmo. Tiro as chaves da mala na última sarjeta (que é a primeira) e quando estou para entrar no carro tenho os pezinhos em cima da primeira sarjeta (que é a última).

É um pouco...como direi isto da melhor forma?...como se tivesse a pedi-las...sei lá!

"Não deixes cair as chaves!"...é a minha reza silenciosa quando estou em cima das grelhas..."não deixes cair as chaves!"


E sabem o que aconteceu?
.
.
.
.
.

Não! Ainda não foi desta!



Ps: Elas só vão cair quando eu não tiver o telemóvel (ou não tiver bateria), quando não passar vivalma, do género masculino, a quem possa pedir ajuda ou quando o meu carro for o único na estação.




Funny drunk people compilation



Muito engraçado!!!
Parece que as pessoas bêbadas carregam todo o peso do mundo nas costas...
Ou então ficam muito levezinhas na zona frontal...será o piguço que escorre para a retaguarda?
Ou será que ficam apenas de consciência mais leve em estado ébrio?

Kime Zuki e as aranhas

Já sabem que tenho uma princesa em casa (post anterior). Fui buscá-la ao "Refúgio Animal Angels" vai fazer hoje uma semana.


Como todos os animais adultos, que vão para um ambiente diferente daquele a que estão habituados, ela é muito arredia, assustada mas muito meiga. Confia desconfiando.

Ontem lá conseguiu entrar pela porta sem eu a estar a chamar ou incentivar. Veio sozinha. Viu os outros a entrar e indecisa...tomou a decisão de entrar por si...sem mimis...sem momos...sem fufus.

Está sempre alerta. Mesmo a dormir dorme com as orelhas espetadas. Todos os sons são filtrados e todos os movimentos são detetados. É normal. Vai com o tempo. 


Com o fix também foi assim. Por exemplo só na semana passada é que consegui dar-lhe uns smoochs no focinho sem ele desviar a cara...já fica quieto...e ele já cá está há 3 anos. Tem sido um progresso lento com ele mas com a cena dos beijos...considero que finalmente a sua reabilitação está completa.

Com ela acho que vai ser mais rápido. As reações embora semelhantes são diferentes em vários aspetos.

Ainda no outro dia estava a passar a ferro e ela estava no sofá quando...eu a meter-me com o meu puto...comecei a trautear a música do genérico do spider man (eu cantei em inglês "spider-man, spider-man"...com voz de tenor).

Quando olhei para ela estava a olhar para o infinito com os olhos super-esbugalhados com um ar petrificado. Calei-me só para que ela acalmasse e acalmou. Voltei a cantar...o mesmo olhar....Gisasse!!!!

Acho que ela não deve gostar de...spiders ...daí o olhar de terror.
Vai ter que se habituar a elas...há muitas por aqui...

Kime Zuki

Há dois meses, talvez cinco, inicei uma busca pelo que podia ser o meu próximo animal de companhia.

Porquê? Porque...


O meu senior, Snoopy - o Cão atómido ultimamente mais conhecido pelo cilindrador, de 15 anos, tem tido dores, que vêm e vão, e está a ficar surdo (e francamente mete-me aflição vê-lo a ficar velhinho).
E o Fix - o cão ninja, de 5 anos, veio para lhe fazer um pouco de companhia e para que (com duas cajadadas) lhe fosse passado o testemunho.
Fato é que o Fix, como todos os cães ninjas, é um bocaditozito destrambelhado...deve ser dos numerosos saltos a pé juntos que ele tanto faz...deve chocalhar e soltar-se alguma coisa naquele cerebro pequenino.
No entanto é muito boa companhia, lá isso é. Provado pelo fato do snoppy- o cilindrador de vez em quando querer "andar às cavalitas" do Fix- o cão ninja. Situação que este tenta suportar estoicamente, não fosse ele um ninja, mas quase nunca consegue: não só por causa do peso XL do cilindrador mas também porque ele começa a fazer uma "espécie de dança" (pelo menos foi isto que eu expliquei à minha criança).

 Portanto, estive meses a planear a adoção do meu novo membro familiar. Levei imenso tempo a delinear o que queria e o que seria ideal à nossa situação.

Carateristicas: 
1 - Fêmea, porque o cilindrador ia perdendo um olho quando pusemos cá um macho;
2 - esterilizada, por causa da "dança" do cilindrador;
3 - idade superior a 1 ou 2 anos, para já ter passado a idade das roídelas em chinelos e coisas similares;  
4 - porte pequeno - até 6 kilos, para que comesse pouco;
5 - pêlo curto e preferencialmente creme, por vaidade.

Quando finalmente cheguei à escolha de um nome meti-me pela internet adentro e depois de 3 tentativas e meia e gastos em gasóleo e portagens a ir aqui e acolá...saiu tudo furado.

Pus tudo para trás das costas, endireitei-as, fiz um telefonema, fui a um encontro e de nariz arrebitado e indicador esticado escolhi a minha princesa: que não é de porte pequeno (pelo menos dentro do que eu acho que é o porte pequeno), que já tem mais do que 6 kg e tem pêlo meio comprido.

Chamava-se Serena agora chama-se Kime Zuki:





Adrenalina

Na segunda feira andei todo o dia meia zonga.

Estive todo o dia com uma dor de cabeça que apenas diminuia de intensidade quando tomava o comprimido mas que nunca desapareceu.

Estive mole, de vez em quando abria a boca para bocejar, sentia os olhos pesados, andei com um ardor no estômago e sentia-me muito cansada...

Autodiagnostiquei-me com...tensão baixa!


No comboio de regresso a casa, já a pensar que não ia ter forças para dar e desviar-me de pontapés na aula de Karaté encostei-me ao banco e fechei um bocadinho os olhos...


Senti como se o corpo estivesse a despejar pela cabeça...e deixei-me ir naquela sensação de me recolher para o vazio.

De repente ouço, muito ao longe, uma voz de senhora a gritar. "ajudem-me que esta menina desmaiou, ajudem-me, ajudem-me!"


Quando a palavras fizeram sentido no meu cérebro quase desligado subiu uma coisa por mim acima (adrenalina)que me deixou os membros dormentes, fiquei super assustada e simultaneamente arrepiei-me (senti a pele toda a empolar-só faltou cacarejar), senti uma pancada (de adrenalina) no estômago e logo imedatamente a seguir outra na cabeça...a senhora já a berrar perto dos meus ouvidos porque agora ouvia o som loud and clear (isto tudo passou-se numa fração de segundos) e ia eu para responder..."estou bem, estou bem!"...

Felizmente não era eu. Era outra moça mais nova e mais magra (houve pessoas que disseram que foi de fome, outras de calor outras do calor aliado à fome - mesmo sem conhecerem a pessoa...mas pronto...são os chamados " o médico que há em cada um de nós").


Passou-me completamente a dor de cabeça, a sensação de falta de força e estava pronta para kick some ass caso fosse necessário.


Dia do Amigo - dedico este post a...3 pessoas


Sandra - minha confidente, amiga, comadre e colega que está lá pelo amigo que considera irmão!
Paulinho - que conheci por intermédio da Sandra e que apesar de não privar muito com ele, a não ser ocasionalmente, conquistou o meu respeito e admiração!
Artur - que não conheço de todo, nunca o vi mais gordo ou mais magro, mas que ao que parece é manifestamente grande porque ajuda os amigos dos amigos, sem dá cá aquela palha.

Estas três pessoas assim que souberam que o amigo precisava de ajuda...na sua delicada situação...não demoraram qualquer segundo em manifestarem o seu apoio incondicional. Puseram a mão no peito, esticaram o indicador na direção do coração e disseram "este que bate aqui é um bocadinho teu. E esse bocadinho é-te oferecido de boa vontade, sem criticas, sem censura, sem juizos de valor".

Amigo que é amigo é também familia. 
É quem nos dá a confiança para dizermos aquilo que jamais revelamos à familia de sangue. É com quem nos rimos das coisas mais estapafurdias (e que podem não fazer sentido para os outros) só porque estamos em sincronia. É ter código nos gestos, palavras ou expressões só deles porque se entendem. É ser-se irmão. 
É com quem nos juntamos ao final da tarde para beber a cervejola e não precisamos de usar palavras porque a conversa não é obrigatória...por vezes basta a companhia. É ser-se pai. 
É dizer passeias tu o meu que eu noutro dia passeio o teu. É levar canjinha quando o outro está doente. É ralhar e levar ao médico. É ser-se mãe. 
É confiar por vezes desafiar. É dizer "chiba-te" e porem as cusquices todas em dia. É detalhar os bens e os males seus ou alheios. É ser-se psicologo. 
É despedir-se sempre" até amanhã!" sabendo que provavelmente as conversas, os gestos, os sorrisos e até as preocupações serão as mesmas que no dia anterior. É ser consistente. 
É trocar SMS por vezes apenas com a resposta "OK". É ser-se omnipresente.

Amigo é  agarrar o tranco quando o outro o deixa cair e ajudá-lo a carregar. É ser-se Sandra, Paulinho ou Artur.

Wind In Dog's Face Compilation - A must see

Com as beiças ao vento ;)

Apneia




Falta-me o ar. 
Tapo a boca com a mão e falta-me o ar. É por isso!
E falta-me o ar para evitar que o expele de forma errada...com palavras agarradas...com palavras más.

Ponho a mão na boca e falta-me o ar. Podia apenas morder os lábios mas o efeito era o mesmo...seria uma contração em vez de uma pressão.

Lembro que respiro pelo nariz...respiro como se não respirasse: sem barulho a inalar sem ruido ao expelir...é pouco. Necessito de encher os pulmões irrigar o cérebro para acalmar a mente.

Preciso da boca aberta, mas se tirar as mãos é só para dar um trejeito aos lábios puxando um para cima e o outro para baixo sempre com os dentes cerrados...ventilar pelas brechas dos dentes pode ser uma solução...

A língua é manhosa e pode articular se sentir  a boca aberta...

Em controlo, quase a perdê-lo.

O melhor será manter a mão mas entreabrir os dedos, como num filme de terror...não chega!

Preciso de ar. 

Estou em apneia há algum tempo...alguém que vá de férias...ou quem partirá serei eu!



Dogs in Slow Motion - 1000fps - Orapup

Agora com este calor a vontade que dá é proporcionar umas brincadeiras mais frescas aos nossos amigos patudos. 
Tenho pena que os meus cães, o snoopy e o fix, não gostem de correr atrás da bola mas tenho a certeza que mesmo que gostassem jamais se atirariam para dentro de água!

Momentos


No outro dia,íamos a sair de casa um para o ATL e outro para o trabalho.

Enquanto esperávamos que o portão se fechasse atrás do carro, onde estavamos repimpados, vi dois cães pequenos e gadelhudos a chericar perto do portão.

Com receio que os meus os vissem e corressem para fora comecei a enxotá-los - Bati palmas e gritei vai-te embora cão (não quis dizer cães só para os meus não perceberem que eram dois os intrusos. Embora eles, os meus, estivessem curiosos por eu estar a bater palmas mas tal como as crianças que fingem que não conhecem os pais,quando estão com amigos, os malcriados olharam para o lado e ignoraram-me. 
Ehh vai na volta pensaram que o "vai-te embora cão" era para um deles e como não sabiam qual...
O que importa é que o fim foi atingido - Os outros foram-se e os meus nem os viram ;))


 Abalei e o meu filho, repimpado no banco de trás, perguntou-me porque é que enxotei as cadelas...

- Cadelas? Porquê cadelas? Diz-se cães...
- Não mãe, não viste que eram cadelas?
- Não eram cadelas, amor, eram cães! 
- Não mãe, tinham o pêlo comprido...eram cadelas.

- Ahhhhhhh! Esteriotipos...
- Quê???
- Então queres dizer com isso que a cadela da vizinha, que tem sempre o pêlo cortadinho...
- Qual? Aquele cão preto que está sempre a ladrar aos nossos?
- Sim, a cadela da vizinha...
- É um cão mãe! Não percebes? É um cão!!!!

Teimoso do puto!

Guardia Civil Trafico socorre a un perro atropellado


Não há palavras que possam descrever um humano que é bem formado. Um herói. Carlos Sosa. Infelizmente não conseguiu salvar o animal mas este teve uma morte...sem dor!


Momentos




Nada melhor que receber um abraço com um "gosto muito de ti" da pessoa que mais importa neste mundo...

...o filhote!!!


...sem pedir nada em troca, ofereceu-me esta preciosidade!

E nesse momento senti-me a melhor mãe do mundo com o melhor filho que se pode desejar :)


Depois aproveitei a boa onda e...

...após convencê-lo muito bem convencido com um "eu faço isso ao pai e ao avô e eles gostam e é num instante e não tens tanto calor e a lavar é uma maravilha e estás quase um homenzinho e vai ficar-te muita bem e vais gostar bué (palavra que ele utiliza muito)"...

...rapei-lhe, pela primeira vez, o cabelo com a máquina (ele ficou surpreendido porque "não lhe doeu").

Todo rapadinho atrás e com a franja muito comprida lá foi ele super fresquinho para o ATL.


Ida ao médico



Entrei e fiquei logo desagradada quando saí ria-me à gargalhada...

Se fosse o inverso teria sido pior.

Então, hoje fui ao médico para pedir um declaração para a escola (renovar matricula). Espantosamente (esta palavra parece ridícula...mas fiquei espantada de fato) a sala estava vazia...não havia lá nenhum velhinho com a perna às costas nem com dores nos joelhos ou a precisar de receitas...ninguém! Aproveitei pedi logo uma consulta para mim...que acho que vou ficar com um braço ao peito mas isso são outros trinta...

Fui logo chamada e assim que entrei o médico dispara logo "então do que se queixa?"

dantes quando eu roçava entre a timidez e a educação de não responder (à letra) dizia o que me era pedido...

...mas se há coisas que idade tem é a perca da timidez e reclamei: "bolas, nem me deixa sentar já me está a "consultar" "!

Deu uma desculpa do computador não funcionar (não percebi o que a bota tem a ver com a perdigota mas...enfim). Fiquei desagradada mas não demonstrei isso na nossa conversa e ele foi muito atencioso e simpático.

Consultou-me, fez um diagnóstico meio-reservado do toma estes medicamentos e daqui a duas semanas vemos isso melhor (como se eu não tivesse mais nada que fazer do que ir ao médico...) e passámos para a consulta do filhote.


Quando iamos a sair o médico mete-se com o meu rapaz e pergunta-lhe:" então de que clube és tu?"
e ele: "do Benfica!"
e o médico: " ahhh, ainda bem, se fosses de outro estava a ver que te tinha que te dar um chapadão!"

Aposto que ele diz isso a putos que "são" de outros clubes.

Mas achei a tirada do chapadão tão hilariante que não me contive e atirei uma daquelas minhas gargalhadas bem sonoras...que até o médico se riu só de me ouvir rir.

Momentos



Hoje fiz pela primeira vez uma aula de combate.

Acabei a de karaté e os meus colegas começaram a desafiar-me para ir à de combate e como hoje podia...fui (experimentar)!

O meu filhote que também tinha estado na aula de karaté ficou para ver a minha...de combate (kikboxing)

...às tantas estava eu a ouvir a sempai a explicar um exercicio...ouvi um pst pst da pestinha...

Olhei para ele e o malandro com a cara mais deslavada do mundo "mandou-me" prestar atenção à professora...


Dei à cabeça que mais podia eu fazer?

A primeira vez...

...desde que me lembro como gente...

...em que tiro os lençóis de flanela...no mês de junho.

Ninguém faz nada

A semana passada começou mal e não acabou melhor.

Andei toda a semana de mau humor...nem sei bem porquê, ou melhor, sei mas prefiro entrar em negação.


Na sexta-feira...pela qual ansiei toda a semana...quando ia para casa, no comboio, fiquei uma pilha de nervos que acabou comigo aos gritos...felizmente!

 A meio da viagem, uns bancos mais à frente do sitio onde me sentei, vi que uma rapariga adolescente se virava para trás e começou a falar com outra...eu estava a ler...mas levantei os olhos e tentei ouvir a "conversa"...

...depois de observar durante um bocadinho, não dei grande importância porque me pareceu que a coisa ia ficar bem.

Mais tarde...ainda estava eu a tentar ler...ouvi um: "Pensas que eu tenho medo de ti" e um "julgas que me podes bater?"...eláaaa...pus-me logo ao alto...que raio!

Comecei a ebulir (eu sou daquelas que vou dos 0 aos 200 e quando lá chego expludo).

Estava eu com um olho no burro e outro no cigano...a fingir que estava a ler...e a discussão começa a desenvolver-se mas acalmou com o acordo de um local de "encontro".

E eu em ebulição e a fazer cálculos de cabeça na relação espaço/tempo...

De repente ouve-se um ronhónhó estala uma discussão entre os putos (eram 4: as duas meninas em desacordo, outra que acompanhava a que se voltou para trás e um miúdo que estava com a outra moça: portanto eram dois de cada lado) e começam desta vez com agressões verbais e ameaças à integridade física...aos gritos no comboio...

e eu não tenho mais nada, com os nervos à flor da pele...explodi!

Enchi o peito de ar e quem gritou mais alto fui eu!!!!

Eu não sou muito boa com palavras. Atrofio, por isso a única coisa que saiu foi:
"Acabem JÁ com essa porcaria...há mais gente no comboio"

Fez-se silêncio absoluto com toda a gente a olhar para mim! Miúdos e gráudos.



Meteu-me raiva mais ninguém intervir. Depois andam a mostrar videos de crianças a darem tareões noutras...e sentem-se chocados e apontam dedos...mas na hora...ninguém faz ou diz nada.

Ainda se ouviu mais um ronhónhó quando uma das "litigantes" saiu com a amiga na paragem delas mas depois cessou a discussão, óbvio.


Fragmentos

Ontem mal saí do comboio o meu filhote, que me vai "buscar", corre para mim e pede:
- Mãe, podes dar duas galhetas ao pai?
- O quê?
- Podes dar duas galhetas ao pai? É que ele não me vai pôr a casa do avô...
- Mas hoje não podes ir para casa do avô, vamos para o karaté.
-Não vou. Eu quero ir para casa do avô!

- Não. Vamos para o karaté.
- Não vou não!

-Tu queres ver que levas duas galhetas!!!!
- Ó mãe...responde ele vencido e amuado.





Sabem? O Ninja...

Lembram-se do meu cão chamado Fix o ninja?

Pois é... foi apanhado por uma das câmaras de vigilância a...imaginem...imitar o Michael Jackson!!!!


Ora ponham os fones e vejam, se fazem favor.

video

Não gosto de confusões

Destesto sentir que estou entre a espada e a parede!!!

Há situações em que quando nos é feita determinada conversa não a podemos repetir a outros ou pelo menos à pessoa alvo da mesma. Assim, ouço uma e depois ouço a outra parte e apenas me posso mostrar solidária com os juizos emitidos...

Embora, por vezes, tenha a sensação de que determinadas conversas são feitas para espicaçar...ou para eu espiaçar outros se as contasse, a minha boca é um túmulo nesses casos. Não gosto de conflitos, principalmente, se forem conflitos familiares.

Outras vezes tenho a sensação que é de um "grito por ajuda" mas como tenho receio de poder estar a ser manipulada fico na retranca...

...porque quem me conhece sabe que eu gosto de ajudar no que posso...


E também aqui já fiquei algumas vezes quinada porque depois se voltam contra mim....por isso, quando me sinto entre a espada e a parede...escorrego...fico mole e escorrego, tipo nhanha liquidefeita.


Não obstante fico sempre no limbo a condenar-me porque devia ter dito alguma coisa para ajudar (e podia se as partes me considerassem imparcial, infelizmente...não é esse o caso)...e não mandar as pessoas encontrarem mediadores especializados ( e esse é o melhor conselho que posso dar)!!!




Isto há cada uma...






...que não se percebe!!!



Ora andando eu num quest, quase febril, em busca de flores que gosto e que sejam de graça e tendo gostado muito de estrelícias... não percebo porque é que, até agora, todas as pessoas a quem tenho pedido as flores não as querem dar...

...com a justificação de que estão em flor neste momento e que só mais tarde poderão dar-me sementes!!!!


Alguém percebe isto????



Então não há quem queira arrancar a enormíssima planta do seu jardim...ficando com um buraco enorme no chão...para que eu as possa pôr no meu jardim, lindas e magnificas?????


Olhem-me o camandro!!!!!

Uma surpresa!!!

É raro fazerem-me surpresas. As pessoas que me rodeiam de uma maneira ou de outra deixam cair dicas ou eu consigo ler se não a pessoa a sua linguagem corporal e vou adivinhando mas hoje...

Hoje...sem estar à espera e de quem eu nunca esperaria tive uma bela e simpatica surpresa!

Vinda diretamente do brasil digam lá se não é tal e qual o rosto deste blog?!!!



Obrigada Pedro tu rules!!!!

A espiã que há em mim

Sou mesmo boa nestas coisas...

Passo despercebida muito tempo e as pessoas não dão por mim...tenho uma cara comum que não atrai atenções...

...e por isso tenho situações como a de hoje...

de repente uma pessoa que trabalha comigo e que, hoje, já estava na minha sala a conversar com a minha colega há p'rá i meia hora...vira-se para mim e pergunta muito espantada:

- Tem o cabelo cortado?

...não percebi porque perguntou porque até é um corte bastante óbvio (tinha o cabelo longo pelas costas e agora tenho quase à tigela bem acima dos ombros e um cadinho abaixo das orelhas), mas tal como uma boa espiã  disse que sim com um sábio sorriso e recolhi-me para a minha personagem camuflada, quase invisivel.


Claire Danes


Eu já tinha falado desta atriz num post anterior mas vou ter que falar novamente devido sobretudo à sua interpretação neste filme de 2012.
Que performance!! A melhor que já vi nos últimos tempos.

Estou bastante impressionada (valha a minha opinião aquilo que vale..).

A Meryl Streep que se cuide porque chegou uma nova atriz à sua altura...

O vaso de palmeira

Lembram-se disto?


Cá está...













O resultado

da biópsia ao sinal azul chegou.


É um hemagioma. É benigno.

Em Outubro remover-me-ão mais dois pequeninissimos.

:)

O sol é vida...

...e alegria.


Este sábado estive quase todo o dia ao sol. Na jardinagem.

Preciso (eu que nunca liguei a flores) de me sentir rodeada por natureza...colorida. As cores dão outro vigor à minha vida. Fazem-me sentir mais calma...mais tranquila...

Logo voltei-me evidentemente para as flores.

Andei a trabalhar o tronco da palmeira que cortei o ano passado e, apesar de ainda não estar como idealizei...já se pronuncia em algo de bom.


Andei a "transladar" alguns pés de flores (amarelas)para perto do lago (um aparte aqui: o lago tem 3 peixes e um rã...a tão bem famigerada rã que já cantou este fim de semana) e comprei uma trepadeira, uma orquidea e flores brancas.

Como achei que comprar flores...não é o meu forte...acho-as todas muito caras...lembrei-me que as poderia conseguir por outro método...o da conversação!


Lá fui eu de cestinha em punho (sentido figurado, nem um plástico levei...mas levei pouca-vergonha que é o mesmo que uma cestinha) falar com as vizinhas que tinham flores lindissimas nos seus jardins...pedir pezinhos.

E lá vim eu...com pezinhos q.b.(dados) plantar o que faltava para o meu arranjo naquele sábado.

Foi um dia de muito trabalhinho mas muito compensador.

E no final do dia sentei-me no banco de jardim a apreciar a minha obra de arte e a ouvir chilreio acompanhado da canção de rã.

Magnifico!!!!

É para onde me dá...

...podia dar para pior!

Hoje, não tinha nada para ler, no comboio.

E não me apetecia pensar na minha vida e embrenhar-me em mais bablings (ver post anterior) por isso saquei do telemovel...

...para jogar.

Tenho jogado o "mind bender" mas como ultimamente não me tem apetecido muito bendar...selecionei um jogo mais...leve...

..."quem quer ser rico?"

Já cheguei três vezes ao ultimo nivel...mas ainda não ganhei...por isso...tentei mais uma vez!!!


Mas não me estava a apetecer jogar sozinha e assim...pus o pessoal todo dos bancos vizinhos a jogarem comigo...

...e não é que o pessoal aderiu?!!!!

Sairam uns (na estação) entraram outros...e todos jogavámos!

Foi giro.

E no fundo vemo-nos quase todos os dias e nunca nos falamos...hoje falámos ;)


Deu-me para aqui...podia ser pior :P

Não. Ainda não foi desta que ganhei...nem sequer cheguei ao ultimo nivel mas nem era preciso...if you know what I mean?

Babling

Sexta-feira,

Saio sozinha do emprego, ponho a mochila às costas e as pernas a caminho, em direção à estação.
A meio caminho há uma percepção de mudança. No meio da cidade parece que está tudo silencioso.
A minha voz. Ausência da minha voz. Do meu riso ridiculo. Que delicia. Não tenho que fazer conversa nem tenho que estar atenta à conversa de outros. Vou silenciosa.
Ouço apenas o som da natureza industrializada. Enquanto alguns pássaros poem em dia o chilrreio por cima da minha cabeça ouço o avião que vai aterrar. 

Deixo-me levar pelas pernas que o fazem automaticamente todos os dias e caio no barulho da minha voz interior e a primeira palavra que "ouço" é...babling.

Penso no curso dos pensamentos anteriores até chegar àquela palavra...babling.

E gaguejo mentalmente. Rio-me da minha própria parvoice. Até em pensamento não digo nada de jeito. Em conversa comigo mesma interrogo-me e sei qual a melhor resposta. E componho as frases. Tiro uma palavra e ponho outra para dar mais poder à locução. Grandes dircursos que ninguém ouve...

Sozinha. Em silencio.

Blabling.


Just saying!!!

Eu só disse que ia fazer um bolo...


Estou surpreendida por tantas pessoas para além de terem gostado da ideia, terem gostado da maneira que escrevi e por consequência do blog ao ponto de o meterm em feed...


Boa!!!


Podem ver aqui.



Raios dos Spamers :(

A liberdade que perdemos...

Ontem fui dar uma volta de bicicleta em família. 

O percurso era simples...pertíssimo de casa e o qual eu fiz vezes sem conta, sozinha, quando era pequena...

Ahhh, era aquela sensação de liberdade... e dava uma, duas, dez voltas numa bicicleta enorme demais para o meu tamanho (era a da minha mãe) enquanto a força da pernas e braços não começavam a ceder.

Era tão bom!

No entanto, nos dias de hoje, o meu receio é tanto que enquanto pedalava (ontem) pensava que jamais deixaria o meu filhote fazê-lo sozinho...não posso...pode ser demasiado perigoso...e não são dos buracos na estrada ou do trânsito que eu estou a falar..

...e tenho pena.


10 kyu para 9 kyu

Passámos os dois. Ontem.

Somos cinto amarelo.

Mamix e gajix super contentes!!!


OSS

Lara Croft- Again

Muito mais real. "Peitorais" mais "convincentes"... para uma "mulher" que se mexe da maneira que ela se mexe. Sim, porque isto de ela se mandar em voô nalgumas cenas e não bater primeiro com os airbgas tinha muito que se lhe dissesse ;).

Treme de frio e de medo...muito bom!

MAS...não apreciei o fato dela não saber o que fazer...uma "mulher2 com a experiência dela...e com os recursos que tem...não me caiu bem...

No entanto o pouco que vi do jogo...aterrador logo no inicio!


Mobbed

"O Anadolu Efes, principal equipa de basquetebol da Turquia foi surpreendida durante um concerto de música clássica. Vários jogadores foram convidados para assistir ao concerto, e embora se tenham vestido a rigor não conseguiram esconder algum aborrecimento Até que de um momento para o outro o espetáculo animou...
A música tocada chama-se "Senden Daha Güzel" e está associada à equipa Anadolu Efes há algum tempo."

(a ver a partir do minuto 1  -tentei por uma versão mais curta mas cortava a parte final...tive que pôr esta demasiado comprida e o inicio é dispensável)



Ps: Tirado daqui http://www.tabonito.pt/jogadores-convidados-para-assistir-a-um-concerto-de-musica-classica-sao-surpreendidos/

O ultrage....

Hoje fui à enfermeira do meu centro de saúde para tirar o ponto (removi há oito dias um sinal azul e vim com uma linha na cara...que tem feito um sucesso no departamento dos horrores...sou eu e o frankestein).

Chamou-me. Entrei e sentei. Saquei da cartinha da médica do hospital e pus-lha na mão. Ela abriu e leu:
Ela - Onde é que fez?
Eu - No Hospital de Santarém.
Ela - Não, o local no corpo...
Eu (com os olhos arregalados) - Na Cara? (duhhhh)

É para verem o ultrage a que estou sujeita, toda a gente olha para mim mas ninguém me vê.


E para arrematar assim que me apanhou na maca deu-me ta,bém um injeção para o tétano e perguntou se tinha a do sarampo em dia (parece que anda um surto de sarampo na europa- ou isso, ou é mais uma vacina para eliminar excessos, do you know what I mean?)

Pocoyo em gangnam Style

Durante, sensilvemente 3 anos (talvez 4), fui "obrigada" a ver o Pocoyo.
Já há muito tempo que não via nada do pocoyo (agora é mais gormittis, ben 10 e por aí fora)

Agora descobri que o Pocoyo e companhia também dançam e está tão girooooo


Observações

No outro dia estava a observar a aula de Karaté do meu filhote.

Nessa aula curiosamente só foram meninos. Eram cerca de 6...

A Sempai viu-se e desejou-se para dar uma aula normal.

Ela dizia-lhes vários passos a fazer num dos exercicios e eles só faziam o primeiro bem...nos outros exercicios baralhavam-se

Todos. E assim que o primeiro fazia mal...todos os seguintes seguiam...

Ela interrompeu o exercicio 500 vezes e explicava novamente...e já estava a ficar "desesperada"


Eu sorria pelo esforço que ela depreendia. Cheguei a pensar em interromper a aula só para lhe dizer...que ela estava a lidar com MENINOS.

Meninos...portanto criaturas que quando crescerem...são chamados homens...que por sua vez...só apreendem a fazer UMA coisa de cada vez!!!!


eheheheheheeheh

A 180 graus

Vou também começar com esta rubrica em complemento à "the wall".

Isto no fundo é mais para mim...para libertar-me de alguma forma de situações que estão a começar a bolir com os meus nervos.

Gajo: Já passei o meu vinho todo. Aquilo tinha poucas borras...
PAi do gajo: Quanto tinha?
Gajo: Uns vinte litros de borras...
Pai do Gajo: Vinte litros? Eu em 300 litros de vinho não tive tanto de borras
Gajo: Pois, eu tive muitas borras...

Eu, com a conversa a picar-me a moleirinha: Começaste por dizer que tiveste poucas borras...agora...dizes que tens muitas...

Gajo: Se calhar nem foram vinte litros....


Eu devo ter revirado os olhos e a partir dali desliguei-me da conversa.

The wall 2




Estava eu ao telefone com a minha irmã:
Eu: (bla bla bla)...e o gajo hoje também já provou o vinho que fez...
Ela: quantos litros é que ele fez?
Eu paro o gajo: Quantos litros fizeste?
Gajo: Eu comprei um depósito de 135 litros

Eu deixando as palavras fluirem entre dentes cerrados: N ã o   f o i    i s s o    q u e   te   p e r g u u un n n teiiiiiii!!!!



Homeland



Comecei a ver esta série...e é viciante!

Apesar de a base da história ser quase idêntica à base da história da de "Life", série onde o mesmo ator, Damian Lewis, era protagonista...considero que vale bastante a pena.

A atriz, Claire Danes, tem neste papel o desempenho da sua vida...pelo menos dentro daquilo em que a tenho visto. Está perfeita!


A tempestade...

...de ontem assustou-me.
Pavoroso. Sempre que ouvia o vento e sentia a força encolhia-me.

Estava sempre à espera de ouvir um rac rac rac de telhas a serem levantadas mas felizmente, pala além de "acudir" à cegonha de plástico, ao sol de barro e à barraca do cão, não sofri nada de mais cá em casa.

Da nossa casa vimos um dos telheiros de uma casa de um vizinho ser arrancada e nos poucos lugares que ainda temos mata algumas arvores vieram abaixo.


Ao meu pai rebentou-lhe quase tudo em casa. Foi-se a tv, a caixa do meo, a maquina da roupa, a bomba da água, vários candeeiros e o ar condicionado...


O mau da tempestade foi a eletricidade...foi-se. Os cabos partiram em vários sitios...e tivemos todo o dia, à exeção de alguns intyervalos, sem luz.

De manhã pelas 8 faltou a luz pela primeira vez, assim que veio foi um ver se te avias a fazer os nossos leites, por a maquina da roupa a lavar e pôr-me a passar a ferro.

Claro que a maquina da roupa parou por três vezes tal como a passagem de ferro foi feita às mijinhas.

Mas sincronizei-me e consegui lavar e passar tudo.

E a falta que a eletricidade faz? Muita. É que para agravar quando falta a luz falta a àgua. :(

Tive que pintar uns livros do cachopo (com ele) e jogar às cartas, para passar o tempo....

À noite o jantar foi a velas. Podia ter sido romântico afinal até houve esparguete e tudo mas não se via as trombas de ninguém e comíamos em silêncio ao som do vento que amainava.

E finalmente veio a luz.

The Wall



Vou começar uma nova rubrica por aqui...

Há situações que me deixam com as órbitas doridas e há vezes que só me apetecia mostrar o punho.


Situação:

Estava eu a ver a TV quando falaram da gravidez e mostraram imagens do principe William e Kate...

Eu comentei: Nunca mais ouvi nada sobre a enfermeira que se matou...isto com a familia real...não sei não...cá para mim não foi ela que se matou!!!

Gajo: Pois, ela não se deve ter matado...os ingleses são todos chanfrados...aquilo foi ela que se suicidou...


:s
Ai as minhas ÓRBITASSSSSSSS

Carrocel




No outro dia quando ia a caminho do comboio (para casa), ia a explicar aos meus companheiros de viagem que estava quase a passar de cinto (para amarelo), se passasse, e que a partir daí teriam que ter muito respeitinho para com a minha pessoa. Fazer a vénia, e tal, assim que me visseem. Rimos e trocamos mais alguns galhardetes e depois ficámos em silêncio constrangedor de, aproximadamente, 5 a 7 segundos.

 Decidida a quebrar o silêncio momentâneo atirei para os dois:
- Ontem fiz um carrocel! - e sorri, ficando à espera que me questionassem o que era.

Nada! Népia. Olharam um para o outro e depois para mim e não perguntaram mais nada...

Sou mulher, né? A reação não foi a que eu esperava por isso voltei a insistir:

- Sabem o que é um carrocel? Não sabem?

E um dos meus colegas a rir para o outro respondeu-me:
- Não precisamos de mais informação. Fazes o que quiseres na tua intimidade...

:s

WTF?????

Pincelada na cerâmica...entendi!






Há coisas que me irritam profundamente...pelos menos...até compreendê-las.
A falta de civismo dos colegas de trabalho é uma delas. A porcalhice dos colegas de trabalho é outra.

As duas aliadas, então, nem vos conto...

Há uma cagão ou cagona que vai à casa de banho e quando faz o numero 2 esquece-se sempre de passar o piaçaba.
Resultado: a pessoa que vai a seguir apanha sempre com aquela "pincelada "castanha" na cerâmica da sanita"...


Quando a pessoa a seguir era eu...saía de lá sempre a vociferar e se fosse preciso chamava cagões a todos os que apanhasse pelo caminho.
Nunca consegui topar a pessoa ou pessoas que gostava de pincelar mas...


...noutro dia...

numa situação doméstica aconteceu a mesma coisa.


Fiquei de rastos...principalmente porque era eu a pessoa a seguir...

No entanto em casa existem 3 pessoas. quer dizer, duas pessoas e uma amostra e quem foi o culpado?

Claro, foi a amostra.


Chamei-o à cena do crime e apresentei-lhe a pincelada.

- Isto não se faz. Depois de fazeres cócó tens de verificar se a sanita fica tão limpa como a encontraste e se estiver como está agora pegas naquela coisa que parece uma escova e esfregas.

- Ó mãe, Não quero fazer isso. Bleeeeck, é tão nojento!*


E Fez-se luz! Assim de repente.

Agora entendi,finalmente, porque é que o cagão ou cagona de serviço deixa aquilo naquele estado.

É que é nojento. Bleeeeckkkk!!!!!



*: ele fez...senão via-se a braços com uma mãe histérica.


O corpo humano é fantástico



Eu quando era pequenina via séries como a super mulher, o espaço 1999 no qual a heroína preferida era a Maya, que se transformava em qualquer coisa...e quando brincava projetava-me sempre como uma heroína com poder no olhar: tipo ter visão RX ou deitar um lazer e explodir paredes.


Nada disso se concretizou como é óbvio. Não tenho nada de especial, nenhuma caraterística super-humana, mas felizmente, até ver, tenho tudo no sitio.

Não tive olhos com visão raio-X mas fui contemplada com outras pequenas coisas, como a dentição de tubarão (que vocês já conhecem), portanto ainda tenho um dente de leite e outro à espera para o substituir; tenho agressividade de leão , no que diz respeito a defender a minha cria, tenho olfato quase quase quase tão apurado como o dos cães, tenho audição tão suscetível como a dos ratos e agora...imaginem...

...tenho sinais azuis!

Sinais azuis?

Diagnóstico dado pela dermatologista, agorinha mesmo.

Nunca tinha ouvido falar em tais sinais. Tenho muito castanhos. Tenho muito pretos. Já tive alguns vermelhos que acabam por desaparecer...e agora...azuis, no rosto (só para os estilo).

Então...


...damm!

Será que me posso equiparar a um camaleão?

Talvez...pelo menos até a sua remoção...agendada para dia 31.

O corpo humano é fantástico o meu não pára de me surpreender, talvez um dia ainda ganhe a tal visão raio-X...

Sei que há aí muita gentinha a dizer "Se não tens também já não te cresce!"

Ao que eu respondo esperançosamente "Olha para mim, olha bem para as minhas fuças...eu não tinha sinais azuis...e eles...cresceram"

Visão Raio-X...here I am ;)
 

Uma questão de cheiro

Por falar em cheiros...cá vai 3 dos melhores cheiros da minha vida, relativamente a perfumes, evidentemente.

(porque o melhor cheiro é o do meu filhote)


 Quando crescia para teenager e durante alguns anos um dos cheiros que sempre me acompanhou foi o PRINTIL. Não sei se vos diz algo mas este foi o meu perfume eleito, até porque "cabia" dentro da minha bolsa.






Já mais tarde quando a vida se compunha. E depois de uma curta perninha como revendedora da Avon redescobri o Tasha, embora nunca o tivesse usado. E digo redescobri por causa da minha memória olfativa. Não só o perfume é muito bom, na minha opinião, como me faz ir ao Happy place da minha infância.





 E como não podia deixar de ser, toda a mulher que se preze experimenta o famoso Chanel n.5.
Magnifico. Sempre à mão. Não o ponho todos os dias senão deixo de o "sentir" e também porque não o quero gastar. Assim vou pondo de quando em vez só para me sentir...mais poderosa...mais feminina.



Olfativamente atenta



Os cheiros incomodam-me. Bom...nem todos...o cheio de perfume é sempre bem...cheirado.
 Excetuando uma vez em que cheirei perfume num determinado pescoço...agradou-me...elogiei...e duas semanas mais tarde foi-me apresentada uma senhora, detentora do (mesmo) perfume e depois houve discussões lá em casa...mas isso são outros quinhentos!

Há uns anos valentes o fato de conseguir determinar caraterísticas do odor que chegava às minhas narinas livrou-nos ( a mim e á minha mãe, ainda eu era uma imberbe) de uma situação perigosa. Ficámos com a casa infestada de gás (nunca pensei que o gás cheirasse tão mal) e a tempo abrimos todas as janelas em corrente de ar.

Quando venho para o trabalho depois de ter estado de férias também me incomoda sobremaneira o cheiro de Lisboa. Acaba por "passar" decorridas duas semanas aproximadamente (pela habituação) mas...até lá é um ver se te avias de dores de cabeças por causa dos cheiros.

Esta noite pelas 5 da matina, um cheiro, enjoativo despertou-me [Raios ainda o consigo cheirar (acho que tenho uma memória olfativa muito aguçada...chato, porque precisava da memória para outros sentidos também)]. O pior é que já era a terceira vez que o cheiro não me deixava dormir e eu identifiquei-o logo mas...nada foi feito...caiu em ouvidos de siri...e sou eu que não durmo...não consigo.
Com beicinho esticado a ficar cada vez mais histérica e consequentemente insuportável...lá consegui que sua excelência o sr. gajo, desse volta ao objeto em causa e limpasse as grelhas que estavam todas entupidas deitando aquele cheiro quando o ar queimava na ventilação.

Eu digo-vos...mais um bocadinho e eu estava apta para, tal como os cães, fazer buscas a cheiros especificos nas rusgas ;) Ruff

Mas o melhor foi, hoje, quando desci do comboio, vinda do trabalho, e cheirei o ar...não, não me cheirou a chuva, nem a terra molhada...cheirava a merdum no campo (o que aqui na minha zona quer dizer que vai haver chuva e terra molhada ;)).
E a julgar pela reação das outras pessoas não era preciso ser olfativamente atenta para se dar por isso!!!
:P
Ruff!

Rumour has it

...parece que vou mudar de cinto no final de Janeiro :S

cool