Respeito pela autoridade





Numa conversa de carro com o meu filhote, agora, com 8 anos.

Eu: - Então filho, a Gabi foi-se embora da tua escolinha?

Ele: - Foi mãe, nem se depediu.

Eu: - Não se despediu? Então ela não era a tua namorada?

Ele: Não mãe. Ela escolheu uns 9 mas a mim não.

Eu: - Ah bom. Pensei que ela fosse tua namorada.

Ele: - Não. Mas eu também não estou apaixonado por ela.

Eu : - Ai não? Então por quem estás apaixonado?

Ele: - É pela Ana Sofia!

Eu: - Ahhhhhh...

Ele: Mas sabes qual é o problema mãe?

Eu: - Não, filho, qual é?

Ele: Sabes...é que ela é filha de dois policias...

Eu: ahhhh (a rir-me para mim) há que ter respeito pela autoridade!

Ele: - Pois! (acrescentou com um ar desanimado).


Cem por cento

Hoje inquiri ao meu filhote:
- Filho, gostas de mim?
- Sim!
- Quanto?
- 100%.
- Ena...Booooaaaaaaaa!!!!

Mas aquela resposta...intrigou-me.... porque ele ainda não deu percentagens na escola, pelo que voltei ao "ataque"

- Que queres dizer com 100%?

Resposta logo pronta:-Todo carregado!

Risada da grande.

(pois, para quem não percebeu, playstation, tablet e afins)

I love you




"I hope you don't mind that I put down in words
How wonderful life is while you're in the world"

 Your song by Elton John

Tosquia- relato de uma amadora

Eu achava que já estava perita em "cortar o cabelo". ACHAVA sim!!!

Desde sempre que sou eu que corto o cabelo ao filhote. Desta feita, desde que ele perdeu o medo à máquina, que lha ponho e que, modéstia à parte, fica uma maravilha (melhor do que quando cortava com a tesoura - para quem me conhece pesoalmente e sabe a habilidade que estas minhas mãozinhas de fada apresentam em todos os trabalhos, está concerteza a pensar numa única palavra - óbvio!!!)

Posto isto que penso eu? 
Sou boa. Sou boa a cortar com a máquina e...se me desenrasco com o puto...que venham a mim os (meus) caezinhos.

Tenho 3. Olho para eles e com o indicador esticado, aponto e pisco-lhes o olho - Vão ficar uma maravilha, for sure!
Bom, o fix não precisa mas pisquei-lhe o olho na mesma só para não se sentir deixado de parte.

Comprei a máquina para a tosquia...e hoje...pus mãos à obra!

Devo ainda acrescentar que antes vi um tutorial, no youtube, de como fazer tosquias...a um fox terrier...ainda fiquei mais confiante...apesar de não ter nenhum fox terrier e a senhora do tutorial ter utilizado tesoura de vários tamanhos e feitios, um pente e mais não sei quê para o toticho.

Primeiro ponto que tenho a esclarecer para alguém tão amadora quanto eu e que também vai tentar:

quando se corta o pêlo ao cão...o pêlo cai...às camadas...aos tufos...aos rolhões...mas o pior é quele que cai tão fininho que o que não vai para o chão agarra-se ao cão E à pessoa que tosquia...principalmente À PESSOA QUE O TOSQUIA...neste caso o cão acabou "depilado" e eu GANHEI novos pêlos pelo meu corpo e roupa...parecia, EU, um animal pronto para a tosquia. 
E se pica? Pica e muito. Já me coçava mais que o cão.

Nota mental...na próxima vez...usar o seguinte fato...


Talvez o de gata...quando se tosquia um cão...não seja o ideal...por isso talvez se possa substituir a cabeçada de gata por um capacete de moto...e, é três (quatro) em um, acabam por ganhar um fato para andar de mota, um fato para tosquia e se virmos bem a coisa também serve de fantasia para o carnaval ou outra...


Segundo ponto, fazê-lo num local apropriado. Por acaso fiz na rua (e depois, de apanhar os tufos maiores, foi só passar a mangueira) porque pensei que devia ter mais espaço de manobra nesta primeira vez. Se fizer dentro de casa feche o compartimento e vede tudo muito bem vedado, o aspirador deve trabalhar em simultaneo (talvez seja precisa outra pessoa para segurar no tudo do aspirador) com a máquina tosquiadora. Lembrar: usar fato e capacete x 2 (se a pessoa que segura o aspirador for homem...não usar o mesmo estilo de fato...o cão pode-lhe perder o respeito...além disso, homem está habituado a ter pêlo...até nas fuças...por isso nada como o duchinho após a tosquia...)


Terceiro ponto, a minha primeira cobaia foi o meu mais velhote...é mais paciente...já está habituado a ser escovado, tosquiado (por profissionais em anos anteriores) e banhado...quando lhe meti a máquina não deu qualquer trabalho...ali ficou quietinho à espera de ganhar o seu biscoito no final...não vou dizer que é porque provavelmente, devido à idade, já nem ouviu a máquina e por isso não se assustou, ou não se mexeu porque lhe podia doer as articulações...não! Prefiro pensar que ele sabe ser um cão muito bem orientadinho quando é preciso.


Quarto ponto, fazer penteado na primeira tosquia talvez não seja a melhor ideia...principalmente, como já referi anteriormente, quando a habilidade manual tem uma certa tedência para....NUNCA, ficar perfeita. Portanto, o risco que podem ver mais escuro...foi a parte que deixei mais comprida...

Nevertheless...eis o resultado para os mais curiosos:



Quando tiveres tempo...

Quando tiveres tempo escreve-me!
Quando me escreveres fá-lo com gosto. Com gosto de fazeres saltitar os dedos, de riscares com as pontas e amorteceres os pesos.
Que traduzam o que a lingua articula ainda que presa entre dentes numa boca fechada.
Muda sim, mas não parada.

Quando tiveres tempo escreve-me!
Preciso de sair dos palanques da massa. Preciso encontrar um escorrega ou escada...de vir para fora em camada...quem sabe catapultada.

Quando tiveres tempo escreve-me!
Preciso ser conhecida na essência...a cor que se lixe. Só preciso do que resiste.
Sinto a falta de ser escrita, falada e ouvida.
Só não comeces por Cara mas por Querida...para não me sentir esquecida.

Escreve-me! Por favor. Não me deixes neste turpor.
Deixa os dedos voarem e as ideias cantarem
Só tens que as ouvir e deixares no tempo o texto fluir.





Ó dona, deixa-me entrar porque quero sair já a seguir!!!


O meu mais velho, Snoopy, com 14 anos está num estado que massacra qualquer santo.

Eu ainda não percebi se ele se esquece que acabou de vir da rua ou se esquece que acabou de vir de casa ou se é algum problema na prostata que tem que ir assim que entra...ainda não percebi!!!!

Entra, gane/ladra perto da porta porque quer ir à rua...sai, gane/ladra (na rua) perto da porta porque quer entrar (está nisto todo o dia)...e o mais incrivel é que ele conseguiu atingir a perfeição nos nivéis de decibeis (apesar dele estar a ficar surdo), a aplicar em cada vez que se manifesta, porque fica tão insuportável ouvi-lo que o melhor é ser porteira sem refilar.

No outro dia, eu, armada em chica esperta tentei fazer um braço de ferro com ele...

o tiro saiu-me completamente pela culatra...


O bicho foi-se pôr a ganir/latir à porta para sair...e eu, macaca, farta de estar a tarde toda a abrir e fechar a porta a sua excelência, decidi ignorá-lo, pus os fones nas orelhas, aumentei o volume e tentei o melhor que pude.

Vi-o sair de perto da porta e pôr-se a olhar para mim...fiz-lhe que não com o indicador (porque já faço alguma linguagem gestual para ele) e ele foi para a porta ganir/latir. Vi-o a dar uma volta ao sofá e ir para a porta, saiu da porta e deu mais uma volta pela sala e foi-se postrar à porta com os bofes de fora.

E eu a pensar, super satisfeita comigo mesmo: Boa, não só ele vê que eu quando quero mando como ainda faz exercicio!

Nisto ele dá mais uma volta ao sofá a arfar e o meu sorriso morre quando começo a vê-lo a encolher o traseiro...em posição de...Cagada!!!
Vou a correr para ele (e consigo evitar que aquela cagada não é concretizada) e noto que por todo o sitio onde ele andou a correr...estava um bocadinho de número dois em estado quase liquido: (só para terem uma ideia mais gráfica) um bocadinho perto da porta, outro perto do móvel da sala outro perto do sofá...e felizmente aquele último fez na rua...

Não vale a pena ser má...nem que seja com um pouquito de razão...ventila sempre na minha direção (neste caso literalmente).





True Detective

Agarradinha, foi como eu fiquei...logo no primeiro episódio!!!!


É uma história contada em episódios...por isso...ando em pulgas para que chegue o ultimo (e ainda agora começou) além disso...já viram quem são os atores????

Damm...que interpretações excelentes...entregam-nos as personagens tão naturalmente, tão sem esforço que eles !são! estas personagens (e nenhuma das outras anteriores que eles tenham interpretado).


A chuva pode ser bem divertida...para as crianças.





Quando começou a chover, na última semana, o meu filhote (que leva quase todos os dias ténis para a escola), começou a vir com o pés húmidos. Para evitar a "humidade" começou a levar as botas e por estranho que pareça (que me pareceu a mim) os pés em vez de humidos começaram a vir molhados.


Eu não tenho mais nada...sugeri, meio a medo por causa da finesse, ao filhote o uso de botins (galochas) na escola.

O meu receio era totalmente descabido. Ele não só aceitou muito bem a ideia como, com os olhos a brilhar de alegria, a festejou (como se tivesse recebido o melhor chocolate da vida dele).

Andei todo o dia a olhar pela janela (do emprego) e satisfeitissima por ter o meu filho protegido de toda aquela água. Senti-me tão bem comigo mesmo e até comentei (várias vezes) com as minha colegas: Ainda bem que ele  hoje levou botins!!!!

Quando cheguei a casa dos avós dele, para o ir buscar, ele estava com outra roupa e outro calçado.

Perguntei o que aconteceu e explicaram-me que ele chegou a casa todo molhado, dos pés à cabeça.

-Porquê? Se tinha levado botins?

Que tinha andado a saltar em todas as poças que encontrou.


Eu triste, ele de sorriso de orelha a orelha...divertiu-se imenso!!!!


No dia seguinte...levou ténis!

Definitivamente estou a ser passada para trás

Andei a ser enganada pelo meu fedelho...

...e ele,com aquela cara de anjo e olhinhos melosos,  ri-se quando o confronto.

-Desculpa mãe, mas tenho que me desenrascar como posso!!!!


Eu conto:
Pelas 9.30 pm é hora de sua excelência o Don filho dirigir-se para os seus aposentos privados e repousar até ao dia seguinte. Por isso, pelas 9.10pm, sensivelmente, começo a avisá-lo: - Quando acabarem esses desenhos animados vais para a cama (isto porque quero ser mãe e cool simultaneamente mas já vi que tenho que ser mais rija do que cool).
Viro os olhos para o computador que tenho no colo e fico com o canto do olho em alerta para ver se me apercebo das letras com os créditos...nada...não ligo aos sons...os olhos estão no meu pc...e o canto do olho nada...não alerta...9.45pm...quando olho para a televisão já cirandeiam por lá criaturas diferentes daquelas a que tinha apontado o dedo...
...enquanto olho bem para os bonecos para me certificar se são outras personagens no mesmo bloco de desenhos animados ou se são, de fato, outros...apercebo-me que o meu fedelho muda de canal uns segundos antes de passarem os créditos...

AHHHHHH, Busted!!!!

Quando gritei o AHHHHHHH, em horror absoluto - tal como se entrasse um zombie pela sala adentro-, o miúdo atirou um salto e o comando caiu-lhe das mãos (tadinho estava completamente absorto).

Apanhei-o (o comando- que foi como se fosse eu a dar um tareão ao tal zombie) e apaguei a tv: -Cama! Agora!

- Mas mãe, ainda não acabou... 

- A  GO  RA! 
 Quando eu só grunho uma palavra em silabas ele sabe que estou a começar a atrofiar e esperto
 acrescentou deslambido... 

-Gosto muito de ti!

Estico a minha bochecha para beijinhos (ele sabe, nessa altura, que está perdoado) mas mantenho-me firme!

- AN   DOR! Zuca laruca daqui para fora!


A grande fuga Canina

Há alguns elementos entre os meus cães que, desconfio, são maus elementos:
- Deviam ser fofinhos (e são);
- deviam fazer grandes cumprimentos quando chegam a casa (e fazem- vocalizam e tudo);
- deviam de obedecer aos comandos (e obedecem) e...
 ... não deviam fazer fugas (mas fazem!).

O Fix fugia pela portão pequenino de entrada, foi a partir daí que lhe dei o cognome de ninja. Quando a Kime se juntou este ano ao nosso pack, o fix, por portas e travessas, conseguiu convencê-la a formarem uma matilha "de caça", traziam muito lixo para casa e chegaram a trazer pequenos animais bravos. Ele fugia pelo portãozinho ela escapava-se pelo muro do vizinho.
Reparei que se um não conseguisse fugir...o outro também não se demorava muito tempo na vadiagem por isso, decidi investir num complemento à vedação que existia na esperança de travar a fuga do ninja. Acham que o travou? Nada...
Logo imediatamente, começou a lançar-se desenfreadamente contra o muro, conseguiu transpo-lo (tal como já o fazia a kimé) e lá iam os dois...desvairados à sua jornada. Tive que perder o amor ás poupanças e pôr uma vedação no muro (não se nota muito no muro mas está lá).
Acham que os travou? Vejam!!!

(com SOM)

video