Somewhere over the rainbow

Talvez um dia depois...no final do arco-íris...eu encontre o meu tesouro!

Anedota



Abraão levou o filho para o deserto.... amarrou-o a uma árvore e acendeu uma fogueira debaixo dos seus pés.
De repente, uma voz:- Abraão, Abraão, que é isso ????
-Senhor, Senhor eu estou sacrificando o meu filho, conforme a Vossa ordem !!!!
- Não, Abraão, eu só queria medir a sua fé !!
- Mas Senhor....!!!!
- Porra! Abraão, solta o menino !!!!!
Abraão soltou o filho. O menino saiu disparado...correu, correu, correu, e Abraão gritava: - Filho volte, filho volte, o Senhor libertou-te !!!!
O menino parou, longe, e gritou:- Libertou o caralho !!! Se eu não fosse ventríloquo estava fodido !

Smirnoff

video

A publicidade da semirnoff é de facto fabulosa...aqui está mais um video genial desta marca!

Mergulhos


A primeira vez que uma pessoa entra dentro de água com o intuito definido de fazer mergulho submarino vai com aquela sensação de que vai tirar o máximo prazer de uma vida subaquática que de outra maneira jamais consegue captar. É um momento único. Vamos ao fundo mas com o espírito elevado!

A primeira vez que a pessoa veste o equipamento de mergulho fá-lo com cuidado e segue atentamente as intruções do monitor. Põe o fato, poe a botija de oxigénio mete o tubo na boca puxa os óculos e catrapimba dentro de água.

Segue o grupo, olha atentamente para os sinais gestuais do monitor e vai começando a sorrir interiormente para a maravilha que a transparência da água nos permite ver.

Claro que quando sorri tem que faze-lo com cuidado porque não se pode esquecer que leva um tubo na boca...
Claro que quando vai em grupo deve manter a distância razoavel para não levar com uma abanadela de barbatana na cara...
Claro que a distância deve ser mantida mas sem cair em exageros de ficar demasiado afastada...
Claro que sendo uma pessoa distraída não deve deixar-se absorver só pelos corais nem pelos bicharocos "rastejantes" que andam nas rochas...
Claro que quando vê o primeiro peixe, ao fundo do oceano a vir na sua direcção, não deve começar a esbracejar em pânico e a gritar, "tubarão, tubarão" principalmente quando tem um tubo na boca...e não se percebe nada
Claro que depois não deve nadar desorientada e agarrar-se ao primeiro nadador do grupo que encontra e tentar arrastá-lo dali para fora tirando-lhe acidentalmente o seu tubo de respiração e puxando-o pelos óculos...
Claro que tem que ter em consideração que a água aumenta o tamanho e que o tubarão que viu não passava de um carapau!
Claro que depois de tanto disparate submarino não deve estranhar que o resto do grupo a olhe de lado e o nadador que antes tentou salvar dos dentes do tubarão não lhe fale!

Há uma primeira vez para tudo e é sempre tão saborosa...ou devia ser...afinal...são momentos únicos!

Relax

video

Aiiiii como eu precisava de uma boa esfregadela...como esta!

Les adventures de Tintin!


-Milu Milu!
- Ão, Ão!
-Tu veux du vin?
- Ão, Ão!

Audacidade precisa-se!


Entre os comentários do post anterior e algumas conversas que tenho tido esta semana resolvi deixar aqui alguns traços de pensamento pouco profundo mas sob a minha perpectiva mais aprofundada.


É verdade que as mulheres querem o reconhecimento de que desempenham tarefas tão bem como os homens e com esse reconhecimento há uma busca pela igualdade e pela tentativa de anulação do machismo. Mas tal como os homens que ainda hoje são educados para não mostrarem demasiada sensibilidade as mulheres são educadas de que existe pelo menos um homem que poderá ser um principe encantado.


Nota-se cada vez mais (ou então sou eu que reparo mais) que os homens não tomam iniciativas no campo amoroso. Os homens esperam que a mulher dê o primeiro passo. Ficam indecisos se devem meter a mão, se agarram e pespegam um beijo, se dizem ou não um piropo. Têm medo de ser rejeitados e no fundo tem medo de levar um estaladão na cara. A meu ver...ninguém dá um estaladão a outrem se os "aventureiros" souberem, por exemplo, que quando dão um beijo não têm que partir a denturadura da pessoa beijada.


As mulheres também são rejeitadas constantemente e partem sempre para a próxima receosas mas, na falta da virilidade do macho em avançar, avançam sempre de olhos fechados.


Só que chega às tantas satura ver que os homens são indecisos, timidos, não sabem como fazer elogios a quem lhes faz correr a adrenalina no corpo e depois sou eu que tenho que inventar frases para as gajas...sou eu que lhes faço a "corte" com as minhas palavras e quiçá sou eu que qualquer dia tenho que lhes passar as mãos...ai aia iaia!


Precisamos de homens mais audazes!


Nota: Ponham os olhos no Robin Wood que não tinha vergonha de usar colans de Lycra e cujas "qualidades" eram assim muito melhor apreciadas!

Domingos...


Hoje queria deixar aqui um texto com algum significado. Talvez ainda consiga fazer um texto que sem dizer nada digo tudo para aqueles que de alguma forma se possam sentir definidos por ele...mas mais tarde, logo mais. Agora estou com a cabeça feita em água e os textos não fluem como eu quero por isso nem vale a pena estampá-los aqui.

De toda a maneira e apesar da cabeça estar ainda a convalescer, deste domingo, estou agora tranquila. Há frases que precisam ser ditas e lidas, há conversas que a medo são feitas mas que são boas de ter, há músicas que se trocam e que se ouvem. Há sempre gente disposta a "ouvir" as nossas idiotices e sempre com um conselho na ponta do dedo! Estes são interiorizados e tranquilizam-nos quando o fazemos!

E de uma tarde que se adivinhava chata a reviravolta foi tal que ficou completa com o abraço em busca de carinho...do gajix :D

No one - Alicia Keys



Gosto da batida...e da pancada na voz!

Camaradagem


Geralmente quando vou no comboio embrenho-me na leitura de um livro. Por vezes leio livro atrás de livro e vejo-me forçada a fazer uma paragem de vez em quando para descansar não só a vista como das histórias. Nesses dias, em que faço a paragem, observo as pessoas que viajam ao meu lado. A maioria vai a dormitar outras tal como eu leiem e há outras que ou vêem filmes ou jogam nos portateis.

Mas a resistir a esta gente enfadonha (na qual me incluo) há um grupo de quatro amigos que se juntam e numa mesa improvisada, com uma mala, jogam cartas. Como é óbvio destacam-se de todos os outros porque fazem mais alarido (embora sejam um alarido salutar) e algumas das outras pessoas acompanham o jogo. Eu sento-me sempre a uma certa distância mas por vezes consigo observá-los.


O que vos quero contar é o seguinte:

São quatro pessoas que jogam à "sueca". Têm idades compreendidas entre os 45 e os 50 anos. Tratam-se todos com uma camaradagem bonita de se ver. Sorriem e não largam insultos quando uma ou outra pessoa perde ou ganha. Uma dessas pessoas é especialmente alegre e talvez seja por sua causa que não há um ambiente mais pesado no jogo. Não é só pela sua alegria mas também pela sua "condição"...é mulher. É mulher e só se o nota pelos seios que se percebem debaixo das t-shirts largueironas que sempre usa porque em tudo o resto é um ser masculino. Todos os seus movimentos...desde pôr os óculos na cabeça para ver melhor o baralho, desde levantar-se para ajeitar as calças, desde o modo como larga as palavras, desdo o molhar a ponta dos dedos na lingua para "dar cartas"...são masculinos. Não há nada que diga que aquela pessoa é uma mulher a não ser a fisionomia peitoral! Mas é ela, na minha opinião, a alma daquele jogo. E nota-se perfeitamente que ela é "one of the guys" porque eles tratam-na como igual, até nas boquinhas que costumam mandar uns aos outros eles não a deixam de a envolver.

Gosto de observá-los de vez em quando. É bonita a sua camaradagem!

o nó...



Sensibilidade masculina...

Zé Tó é um homem de todas as mulheres e de mulher nenhuma. Um dia, depois de um orgasmo, olhou bem fundo nos olhos da Conceição e emocionado perguntou: Queres dar o nó? Ela, com os olhos molhados e sorriso parvo, acenou feliz que sim. Então Zé Tó tirou o preservativo usado e passou-o para a mão da Conceição...e disse...ata-o.

Café






Um bebedolas entra num bar e pede ao balcão três cafés.

- Três cafés? - pergunta, atónito, o empregado.

- Sim, um para mim, outro para ti e outro prá puta da tua mãe.

No dia seguinte, o mesmo bebedolas repete o mesmo pedido, no mesmo café e ao mesmo empregado:

-Três cafés...

-Três?...

-Sim .. TRÊS ... um para mim, outro para ti e outro prá puta da tua mãe.

Desta vez o empregado "passou-se", saiu do balcão, agarrou no bebedolas e deu-lhe uma sova e peras!

No dia seguinte, todo entrapado, o bebedolas vai na mesma ao café, dirige-se ao balcão e o empregado com um sorrisinho cínico pergunta-lhe:-Então, três cafèzinhos, não é verdade?....

-Não. - Responde o bebedolas -Só dois: um para mim e outro prá puta da tua mãe! Pra ti não, porque o café "altera-te" o sistema nervoso...

Tranquilidade!


Pensamento muito profundo que acabo de ter:


Um risco ao meio nem sempre é sinal de démodé!


Ás vezes até fica bem...é preciso é...tranquilidade e fazê-lo no sitio certo...que nem sempre é...na cabeça.


eheheheheheheheheheheheheheheeheh

Dizem ...

...que há sempre uma saída...vejam esta publicidade de um GPS

video

Tautologia

Se me perguntassem assim de chapalhuz o que era a tautologia eu diria que era a ciência que estuda a arte de dar tau -tau!!!!
Mas não! Não é! Deixo aqui a explicação do que é e que recebi por email!

Sabe o que é tautologia?
É o termo usado para definir um dos vícios de linguagem. Consiste na repetição de uma ideia, de maneira viciada, com palavras diferentes, mas com o mesmo sentido.

O exemplo clássico é o famoso 'subir para cima' ou o 'descer para baixo'. Mas há outros, como poderá ver na lista a seguir:

- elo de ligação
- acabamento final
- certeza absoluta
- quantia exata
- nos dias 8, 9 e 10, inclusive
- juntamente com
- expressamente proibido
- em duas metades iguais
- sintomas indicativos
- há anos atrás
- vereador da cidade
- outra alternativa
- detalhes minuciosos
- a razão é porque
- anexo junto à carta
- de sua livre escolha
- superavit positivo
- todos foram unânimes
- conviver junto
- facto real
- encarar de frente
- multidão de pessoas
- amanhecer o dia
- criação nova
- retornar de novo
- empréstimo temporário
- surpresa inesperada
- escolha opcional
- planear antecipadamente
- abertura inaugural
- continua a permanecer
- a última versão definitiva
- possivelmente poderá ocorrer
- comparecer em pessoa
- gritar bem alto
- propriedade característica
- demasiadamente excessivo
- a seu critério pessoal
- exceder em muito .

Note que todas essas repetições são dispensáveis. Por exemplo, 'surpresa inesperada'. Existe alguma surpresa esperada? É óbvio que não. Devemos evitar o uso das repetições desnecessárias. Fique atento às expressões que utiliza no seu dia-a-dia. Verifique se não está a cair nesta armadilha.
Quanto a mim, ou seja, eu pessoalmente (LOL) uso algumas dessas expressões, para dar ênfase a algumas coisas que digo por isso...é armadilhas a toro e a direto. ehehehehe

Preparada?


(continuação - Parte II )

...fugirei e procurarei outros como eu… para reconstruir tudo aquilo que a revolta provocou.

Lá fora a multidão ansiava o combate e o seu mortífero respirar conseguia eu mesma aqui escutar. Entretanto fez-se silêncio, uma voz estranhamente familiar lançava frases de ordem exaltando a revolta e os feitos até aqui alcançados. Não era muito perceptível o seu discurso, mas era notório pelo silêncio seguido de cada rejubilar que toda aquela plateia admirava tal pessoa.

Alheei-me totalmente do que me rodeava, esqueci que sabia escutar e imitei-me a sentir por dentro toda a minha raiva e força… seria isso que iria alimentar as minhas vitórias na arena. Neste momento, iria finalmente dar uso às minhas capacidade físicas e estratégicas… a luta, a guerra, sempre foram o meu forte… mas a minha condição de mulher nunca permitiu que pudesse dirigir o meu próprio exército.

Estava preparada… voltei-me novamente para o exterior e só desejava que chamassem quanto antes. Batem à porta… toda a minha confiança inabalável ruiu enquanto escutava aquelas mãos batendo à porta… o som que da porta vinha foi de tal modo intenso que mais parecia que tinham batido directamente no meu coração… enregelei… durante segundos meu sangue congelou… deixei de respirar e de me sentir…e sem que uma palavra saísse sequer da minha boca, logo a porta se abriu…

Surpresa das surpresas, como que chegado ao fim de um túnel escuro que apenas um candeeiro lateral ajudava apenas a ver os contornos de um rosto… um rosto que ganhou voz… que se aproximou e mais visível se tornou, um rosto com uma sonoridade familiar… uma voz com uma imagem presente… um rosto…O rosto de Apolónio!

Apolónio era uma alta patente do exército de Limpia e em tempos foi um grande rival meu aquando dos estudos na Academia das Artes Militares. Sempre tive um enorme respeito e admiração pelas suas capacidades de liderança… era um homem sem passado, vindo de uma família reconhecida no nosso reino, mas que vivia inteiramente para a causa militar. Recordo que em tempos, teve uma discussão com um dos Generais e não mais evoluiu na carreira militar.

Chega-se a mim e friamente, sem pestanejar sequer, me diz:

- “Menina Lana, espero que esteja preparada para enfrentar o medo de frente…”

Eu no silêncio fiquei, acho que minha voz era agora moldada por palavras escritas por mudas mãos… pálidas de vida… mas ele acrescentou algo mais:

- “Tome! Eu próprio escolhi.”

Era uma faca enorme… com uma lâmina super afiada… brilhante… parecia transbordar calor, mas que não seria humano, duvidava até que alguma vez aquela faca tivesse ferido alguém.

Eu, sem uma única palavra dizer, ainda estava sobre o efeito da surpresa enorme de rever Apolónio. Ele continuava frio comigo, como se não me conhecesse… glaciar… que contagiava tudo o que tocava… aquela faca era a prova evidente disso mesmo.

Voltado para mim, olhou bem fundo nos olhos e perguntou:

- “Preparada?!”

- “SIM!”, respondi eu de pronto.

Finalmente saíra de mim um som. Não sei de que forma falei mas consegui provocar em Apólito uma reacção física… vi nos seus olhos negros um clarão do tamanho da força do meu “SIM”. Dirigi-me então pelo escuro túnel, enquanto isso, seguia as largas e fortes costas de Apólito, bebendo naquele tronco um pouco mais de força... e mais força ainda ia buscar ao som da multidão.

Eis o circulo (que seria meu)… olhei para a multidão apinhada, movimentada… todos gritavam e olhavam-me com uns olhos repletos de uma voraz sede de sangue… não mais olharia para aqueles seres sujos, imundos… seguia agora de cabeça baixa, olhando unicamente para aquela faca que tornava o meu braço um verdadeiro punhal, pronto e desejoso de fazer estragos.

Entrei no circulo e aguardei a chegada das adversárias…

(continua na Parte III)

Nota: Este texto é exclusivamente do Filipe em resposta ao desafio.

O outro sentido de "mas"


Como já referi num post anterior tenho uma grande língua...não só literalmente mas, acrescento agora, também no sentido enfático da coisa!

Por vezes a falta de controlo da língua arrasta-me para situações um pouco embaraçosas que só me deixam mal vista. Foi o que me aconteceu na minha última aula de inglês!

Estávamos em círculo a fazer um exercício oral e o professor pergunta se alguém conhecia o outro significado para a palavra "BUT"...fez-se silêncio na sala e só se ouviu a minha delicada vozinha responder: yessssss!
Por falta de sorte o professor estava sentado logo ali, ao meu lado esquerdo, mesmo encostadinho a mim. E perguntou-me: Wicht is...?
E eu a julgar-me realmente muito inteligente respondi, toda contente, com uma definição: Ass!
Ele enrugou as sobrancelhas e perguntou: What?
E esta menina não se lembra de mais nada senão armar-se em mimo falante e dar uma boa palmada no próprio rabo, para exemplificar, e dizer em bom som: My BUT!
O professor explodiu num riso e nunca mais se calava. Eu "aflita" ainda lhe perguntei: Isn't it?
e ele responde ainda numa risota: Your "But" takes double "T"!

E eu fiquei ali, sozinha, cheia de calor, com as bochechas a latejarem e a pensar de onde raio me saiu aquela? Porque não me calei...era óbvio que o BUTT Não podia ser o BUT senão toda a gente...
Pfffff...que falta de tento na língua!!!!

Alguns dos meus colegas foram bem simpáticos comigo quando saímos da sala...alguns deram-me uma palmadinha nas costas: Então BUTT hã? com exemplificação e tudo!

Arranjei uma boa mnemónica para a turma. Porque agora toda a gente sabe que o outro significado de BUT diz respeito à terceira condicional. Eu, pelo menos, nunca mais me esquecerei disso não tenho a menor dúvida!

De régia a escrava!

(Parte I)

Meu nome é Lana. Cresci em Limpia. A minha família sempre foi abastada desde que me conheço. Segundo a minha mãe, desde há 7 gerações que jamais tivemos problemas financeiras. Eu cresci com tudo o que uma rapariga pode desejar, em termos materiais. Estudei dança, esgrima, combate corpo a corpo, equitação, dicção, estratégia além de todas as aulas ligadas às ciências humanas e sociais. Nunca me relacionei com gente de condição menor que a 5ª. Em Limpia a sociedade divide-se em 7 classes sociais: 1- Escravos, que fazem todo o trabalho que mais ninguém quer fazer, desde tratar dos estufos de plantação até aos trabalhos domésticos mais básicos; 2- Serviçais, são todos aqueles que controlam os escravos e fazem trabalhos como motoristas, chefes de cozinha entre outros; 3- Soldados; 4- Profissionais intermédios, como professores, advogados, contabilistas, directores e soldados de patente intermédia; 5- Soldados de alta patente, Médicos, Conselheiros; 6- os 8 presidentes; 7 - Os Régios. Há ainda aqueles a que eu chamo classe zero, uma vez que não existem! São os rebeldes, os sem abrigo, os sublevados e renegados!
Existem 3 famílias de classe 7 da qual a minha família faz parte. Somos os Régios e detemos o dinheiro e o poder de decisão final em várias matérias que regulem o estado.

Sensivelmente desde à dois anos sentia-se nos níveis mais elevados um certo rumor e com este a inquietação de que uma revolta de alguns dos escravos podia rebentar a qualquer momento. Nestes últimos dias a situação tornou-se real.
Escravos que tinham sido dado como desaparecidos, com a cumplicidade daqueles que cá trabalhavam, invadiram a minha casa e o pai foi morto, a mãe está em parte incerta com os meus 3 irmãos mais novos e eu fui raptada e fizeram-me escrava! As outras famílias Régias também tiveram problemas mas parece-me que conseguiram fugir a tempo. Só o meu pai que não acreditou nos rumores deixou-se ficar para trás. Felizmente a mãe tinha saído com os meus irmãos para uma visita a outro estado e julgo que conseguiu evitar ser apanhada. Ainda não tenho a certeza do que aconteceu porque me chegam noticias dispersas e contraditórias!


A minha condição física levou-me a ser seleccionada para combater no circulo. Neste momento, estou à espera para entrar, ouço a multidão que faz um barulho quase infernal e está ao rubro para que se dê inicio aos combates. Sei que terei de sobreviver a 2 guerreiras durante 10 minutos de combate com espada e ombraleira. Se o conseguir provavelmente serei escrava de entretenimento em combates. Vou conseguir sobreviver mas jamais serei escrava...fugirei e procurarei outros como eu!

Paixão!

Santana com o vocalista dos Nickelback, Chad Kroeger




Quem me conhece sabe que fico perdida durante dias com uma determinada música. A pobre Sandrine leva com a música vezes sem conta e ou acaba por gostar dela à força ou acaba a deitar-me olhares cheios de punhais...

Esta é a minha nova perdição. Sandrine...para semana estás feita! LOL
Ps: Não consegui pôr o video original por não ter embed, sorry!
1st Verse
Like a gift from the heavens, it was easy to tell,
It was love from above, that could save me from hell, She had fire in her soul it was easy to see,
how the devil himself could be pulled out of me, There were drums in the air as she started to dance,
Every soul in the room keeping time with there hands,
And we sang…

Outro desafio


Desta vez podem relaxar! Neste desafio entram só duas pessoas...ou seja, eu e a pessoa que previamente convenci, com algum trabalho de persuasão, a entrar neste tipo de coisas que invento!

Deixo aqui este pequeno texto só para dar conhecimento que vão ler uma espécie de hitorieta...ainda vamos ver no que vai dar...contada com três textos meus intercalados com três textos do Filipe. Dentro do género que já fiz com alguns amigos deste blog vou fazer um texto ao qual o Filipe vai ter que dar continuação e dar-lhe-ei a foto para ele se desembrulhar com o texto dele e ele, posteriormente, fará o mesmo comigo!

Quando um dos textos for referente ao desafio meterei na etiqueta o palavra "desafio" isto porque os textos não serão todos seguidos, ou seja, farei post de bolos, sardaniscas, formigas ou qualquer outra coisa que me der na telha entre os textos do desafio!

Mais um...falhanço!


Não sei que raio se passa! Tento manter-me confiante e inabalável na minha perseverança mas a porcaria dos bolos de bolacha andam a acabar comigo!

Fiz mais um e escusado será dizer que resultado obtive! Há um ditado que diz: "não há duas sem três mas à terceira é de vez". Nada! Comprovado in loco por mim.

Desta vez segui linha a linha, palavra por palavra, a receita da vaqueiro! Aquilo ainda ficou pior do que quando o faço "a olho". Não sei. Acho que bato mal...com a batedeira, quero eu dizer!!! Eu uso uma manual...quero dar um toque pessoal ao creme, olho-o com "amor" enquanto bato mas ele fica...mole!

Segundo ouvi dizer se falarmos e cantarmos para as plantas, elas crescem! Eu não falo com elas nem canto mas ligo o rádio, e entre falar e cantar elas têm um dia muito preenchido! Pronto, na minha casa só sobrevivem os cactos e já não é mau!

No entanto com os bolos de bolacha a coisa também não parece funcionar mesmo dando o meu melhor. Não sei! Estou a ficar com a minha confiança abalada!

Rio-te! (foto do Filipe)


Sempre fui considerado uma pessoa excêntrica! Talvez por causa dos meus silêncios! Sempre houve alguém que tentou meter-se comigo pelas ideias proferidas nas aulas. Continuam a meter-se comigo pelas posições defendidas na sociedade. E talvez por isso na maioria das vezes calo-me. Gosto do silêncio! Gosto de estar na sombra de uma grande árvore, olhar para o horizonte e deixar-me levar pelas palavras que as imagens, não daquilo que vejo fisicamente mas daquilo que a mente vê, insinuam! Gosto de navegar nestas ondas suaves de contemplação!

Até que um dia te conheci! Disseste que eu falava bem mas que me faltava o riso! Disseste que admiravas o sentido das minhas palavras mas que faltava o humor! Disseste...e disseste de um maneira honesta e diferente da zombaria a que me tinha já habituado. Fizeste-me olhar para ti, não com os olhos da mente mas com os olhos do rosto! Amei-te logo...a partir desse olhar! Por ti mudei um pouco.

Ajudaste-me a compreender que as palavras nem sempre são para serem ditas mas também para serem sentidas na pele. Nunca fui o palhaço que sempre me queriam fazer crer que eu era mas vesti-me como tal para te fazer rir. O teu sorriso faz-me bem! O teu sorriso é a mais bela das minhas imagens e para o qual não existem palavras. O teu sorriso faz-me rir.
Por isso à minha maneira... rio-te!

Conversas de doidos!




1 - Ao telefone:

Eu: Onde estás?
Ele: Onde estás?
EU: O-N-D-E ESTÁS?
ELe: eu sei lá onde estás!!!!
EU: &"#@£#&

2 - No comboio:

- Que aconteceu? Porque estamos parados?
-Alguém foi apanhado pelo Alfa e está na linha à espera do delegado de Saúde!
Eu, entre dentes - Iiiiiiiiiiiiiiii, Raios...
- Deve estar morto!
- Não está nada , que o meu irmão foi lá, AGORA, espreitar e o homem tava a falar...mas morreu na outra linha!

(Sei que não devia mas não contive o riso)

3- No comboio:

Eu, tirando um livro da mala e abanando à frente da cara dele: - A Sandrine emprestou-me uma boa quantidade de livros para ler, vou andar muito ocupada por uns tempos.
Ele: Ahhhh...compraste esse livro?
Eu: A S-a-n-d-r-i-n-e....esquece!

Bom dia!


Já ouvi dizer que Portugal é um dos países mais hospitaleiros que existem. As pessoas são calorosas, muito simpáticas e muito prestáveis sempre prontas a ajudar!!!!

O tanas!!! Só se for para a estrangeirada!!!!

Todos os dias de manhã vou para a estação à mesma hora. Todos os dias de manhã encontro-me quase invariavelmente com as mesmas pessoas! Todos os dias de manhã ando a "gritar" Bom dia! Bom dia! Há alguns que até levam com um aperto de mão! Todos os dias de manhã converso com uma ou outra pessoa com quem me dou melhor...

Há dias que, quando o despertador me interrompe sonhos que prometiam maravilhas, em que vou com a beiçola mais esticada mas nem por isso deixo de dizer "Bom dia!"a todos com que me cruzo até chegar ao meu lugar na plataforma.
No entanto há sempre duas alminhas que por mais que eu lhes diga "Bom dia!" nunca mas nunca tenho resposta! Isso faz-me sempre olhá-las de revés e começar o meu dia atravessada! Não compreendo! É que já lhes atirei com os meus timbres mais simpáticos e aquelas alminhas, mãe e filho, nem abrem a boca! Ainda supus que pudessem ser os dois surdos porque ela fala num timbre muito alto...mas ele ouve porque acena com a cabeça e dá-lhe resposta, num timbre muito baixo, e ela ouve porque volta a gritar uma resposta!

Amanhã vou deixar-me de lhes dar com o meu melhor timbre e vou gritar-lhes aos ouvidos: BOM DIAAAAAAAAAAAAA!


O acordar...


Ai credo! Hoje ia-me dando uma coisinha ruim e quase que me dava um treco que me virava do avesso e ainda me haviam de encontrar de pernas para o ar!

Quero dizer...isto já é mau estar ainda a meio da semana...é mau saber que na próxima semana o corpo vai entrar de férias e, hoje quando acordei, ainda era quarta-feira...falta tanto para a semana acabar.

Mas mau mau foi acordar uma hora antes do horário que é habitual e tentar adormecer outra vez.

E do piorio foi ter começado a sonhar e quando aquele bomzão do sonho se levantou para me ir falar a porcaria do despertador toca. Fiquei possessa...
Isto não é normal...eu queria falar com ele...
Que é que a menina fez? Tentou recuperar o sonho...ditando-lhe regras...e sonhou? Não! Ta maleeeeeeee!

O despertador nem sabe o ódio com que lhe fiquei...hoje fica de castigo...não vai ficar ligado à corrente!!! Mai nada!

Saudade (foto da Patricia)


Que saudade...
...de quando éramos crianças!
...de quando éramos inocentes!
...das descobertas partilhadas com esperança!
...dos risos contidos e semblantes contentes!
...das brincadeiras da adolescência!
...do desabrochar das emoções e do peso das desilusões!
...de me enxugares as lágrimas com urgência!
...de me dares a mão e do toque suave da comunhão!
...do gosto dos teus beijos!
...dos nossos corpos transpirados!
...do sabor dos desejos!
...dos nossos projectos traçados!
Queria-te nos meus braços encostada a mim...
Pena, pena é...que nunca tenhas existido por fim!
Nota: foto by Alperergin tem direitos reservados

Acção!!! Corta!!!!

Ás vezes tenho tendência para, por coincidência (ou não, ainda não percebi), ver filmes com o mesmo actor.


Há pouco tempo aconteceu-me com o Nicolas Cage (Next e Gost Rider) e infelizmente a minha impressão sobre o senhor sofreu alguns danos...apesar dele ter um corpito de fazer inveja a muitos rapazolas, já se nota a maquilhagem, nota-se cada vez mais os dentes postiços e os filmes que vi não me impressionaram em termos de prestação.




Nestes últimos dias, vi dois filmes (Hairspray e Wild Hogs) com o Jonh Travolta e...não trazendo nada de novo à sua bem conhecida versatilidade, simplesmente, adorei vê-lo!
A primeira vez que o "vi" foi nos livros aos quadradinhos...com a Margarida (eterna namorada do Pato Donald), lembro-me perfeitamente de o achar muito...beiçudo! Mas agora, não me importava nada que este senhor me levasse...a dançar!

Speaking Whale




Cooooommmmmmme Baaaaacccck!!!!!

Dias...

Há dias que é preferível ver de fora...que entrar!!!

Hoje é um desses dias para mim!
Gostava de me sentar lá bem em cima o mais longe possível do jogo para ter outro tipo de panorâmica!

Babummmmm!!!!!

Depois da revelação no texto anterior...sinto-me liberta...agora só preciso de aprender a fazer estes movimentos com as ancas e sentir-me-ei como uma... sex Bomb...and U can turn me on ;)


A queda...


Há factos que nos deixam...e depois a vida trata de nos fazer ver as coisas como elas são...e depois os espelhos nunca nos mostram as costas sem nos olharem nos olhos...e depois há esta coisa da idade...que evidencia a relatividade das coisas! (Filosofa é o que sou! Das rascas mas sou!!!)

Com isto quero dizer que ultimamente constatei um facto absurdo...

Atenção...O...para pessoas sensíveis é melhor pararem de ler que a partir daqui o texto é para contorcionistas!!! O

Então espantem-se, eu com esta idade...descobri que sou contorcionista!!! O horror de quem vê, de quem assiste ao meu feito..fica para sempre retido nas minhas meninas...dos olhos!

E a minha façanha é nem mais nem menos...tocar com a ponta de língua no nariz! Quem vê acha o acto repulsivo...há pessoas que reprimem o vómito...mas eu consigo. Consigo tocar com a ponta da língua no nariz e ver-me ao mesmo tempo! É uma boa habilidade...jamais imaginei que tivesse esta aptidão!

O pior de tudo, e aqui nem devia eu ler mais, é que acho que só o consigo fazer recentemente ou porque o nariz com a idade descaiu ou porque a língua com a idade e a veperidade ficou maior!

Beijo electrificante


Há dias que pareço um poste de electricidade ambulante. Não, Não sou magra a esse ponto. Nem sou rígida como o poste em si. Apenas...parece que deito electricidade por todos os meus poros!

Levo descargas quando toco no carro...ou melhor dou! Depois quando largo o carro acontece também com a secretária e com algumas...pessoas. Aquela porcaria só falta meter-me os cabelos em pé. Acho que não os mete porque são compridos e não há carga eléctrica que os suporte mas se fossem curtos andava sempre com eles em pé! Hummmm...faz-me pensar se não será por isso que ando sempre despenteada...diria que é uma boa razão!

O pior de tudo...e quem costuma ter este tipo de "problema" deve saber, é que a minha voltagem é tão grande que...até a dar beijos...me dói...levo um esticão! Bolas! Eu sei que é chamado o beijo electrificante mas a parte do barulhinho acompanhado da "picadela" não tem piada nenhuma.

E hoje tou cheia de electricidade....hummmmmm!


A informática que há em mim


Eu não sou grande espingarda a informática. Até como utilizadora sou um bocadinho naba...principalmente diante de programas novos.

O computador tem um teclado que serve para eu esborrachar as pontas dos dedos nas teclas e assim expôr por exemplo estas parvoíces de que sou acometida. Tem o rato que vai compondo a exposição e tem buracos para pôr pen, cd's e afins...

Mas o mesmo computador, para além de ser um objecto, de vez em quando parece que ganha vida própria...e deve ter a mania que tem inteligência...(se têm, não é muito temente porque um dias destes...) e começa a disparar perguntas dificeis...às quais eu tento responder.

Por vezes, estou imenso tempo a olhar para a caixas/janelas que saltam, não sei de onde, e me perguntam sim ou não. Ai vida! Eu tenho que tomar uma opção e fico indecisa...sim?...Não?...transpiro, com receio que a decisão não seja a mais acertada e com a maior concentração possivel, mordo a lingua entre os dente e finalmente carrego no SIM. E é feita uma qualquer actualização.

No entanto o que mais me irrita é que eu tendo acabado de tomar a opção de fazer uma actualização...o computador, depois de pintar uns riscos e rodar a percentagem, decide fazer outra pergunta...Quer reiniciar agora ou mais tarde? Que raio?!?!?!?

Eu...opto por mais tarde porque geralmente quando o tenho ligado estou a "trabalhar" com ele mas o mais tarde para ele é dali a cinco minutos porque me volta a colocar a mesma questão!
E depois de ter carregado 30 vezes na opção "mais tarde" durante uma hora o computador vence-me pela irritação que causa...e só por isso até acho que pode ser inteligente mas qualquer dia não respondo pela sua integridade...fisica porque a moral nessa altura já foi bastante achincalhada !