Fogareiros


Epá...os taxistas de Lisboa...são muito stressados.

Então não era suposto eles prestarem um bom serviço de modo tranquilo e rápido uma vez que têm um corredor só para eles?

Um destes dias entrei num táxi cujo motorista me apitou desalmadamente porque me dirigi a um táxi errado e quase que me cravava facas com o olhar.

Entrei no táxi e disse-lhe para onde...ele carrega com o pé no acelerador praticamente a chiar pneu...eu serrei logo os dentes.

O táxi era uma espécie de mini-Van por isso o espaço atrás era imenso. E por essa razão também a toda a curva que o motorista fazia eu levantava os pés do chão, num semi-rodopio, e a única coisa que me prendia ao lugar era a mão, já branca de tanta força, agarrada ao manípulo da porta. Ele disse não sei o quê e eu respondi-lhe ainda com os dentes serrados mas arreganhados (os maxilares já me doíam de tanta força que eu fazia) e duvido que ele tenha percebido porque nem eu percebi nada do que respondi. Mas como mal o ouvia devido à concentração em agarrar-me à porta que se ele não percebesse patavina do que eu dizia também não era assim tão grave.
Era caso para dizer que um mudo falava com um surdo...ou que um surdo tentava ouvir um fanhoso ou...sei lá...já me perdi! Acho que eu era a fanhosa e a surda por isso algo não vai bem no raciocínio anterior.

Quando ele parou, dei-lhe o dinheiro, nem quis saber do troco, saltei logo daquela viatura do demo para fora...e atenção eu sou pro fazer loopings e saltos de paraquedas pela adrenalina....mas acho que entrar num táxi em Lisboa é adrenalina a saltar(não a correr) dos poros (não nas veias).
E o mal que faz aos maxilares? Durante uma hora ficaram doridos e obrigaram-me a sorrir de uma maneira estranha para pessoas que eu não conhecendo de lado nenhum deviam julgar que eu era "diferente" e afastavam-se com um ar de quem tem qualquer coisa entalada.

Ainda bem que ninguém me pediu para falar nessa hora. É só o que tenho a dizer!

Camelos!


Há dias em que ao interagirmos com outros os achamos uns camelos, da pior espécie. O calor escala sem pedir licença por nós acima e ficamos em tal estado, vermelhos, fumegantes e apitar por todos os lados que só um guilheta de um carro de bombeiros nos conseguiria acalmar.
Outros dias começa tudo ao contrário. É o calor vai apertando e devora a nossa pele até a esturricar e nessas alturas eu acho que sou eu que sou uma bela espécime de...camela!

À mangueirada


Aos fins de semana agarrar na mangueira e tentar lavar seja o que for torna-se numa aventura com um final, actualmente, bem previsível.

No Domingo a sorte calhou à viatura automóvel que tinha vários dejectos de passarinhos... passarinhos não! Deviam ser mais... passarões... porque pelo tamanho da coisa...só pode ter saído de rabiolas largas.

Bom...adiante!

Agarro na mangueira e logo à minha frente materializa-se o gajix com um sorriso de orelha a orelha e com o ar mais provocador que ele pode pôr. Por outro lado, o canix desaparece de vez!

Entre o boné dele ter sido "acidentalmente" mergulhado no alguidar que continha o champô para o carro e mais tarde esse mesmo alguidar ter sido encontrado sem qualquer conteúdo, a vassoura ter ido parar "por artes mágicas" a 5 metros do local de lavagem e eu ter-me molhado mais do que era necessário, foi divertido. Uma vez que acabou comigo à mangueirada ao gajix e ele a soltar aqueles gritos, que só as crianças sabem fazer, de felicidade.

Encadeamento...no raciocínio


Eu e Sandrine tivemos a seguinte conversa:

S: Ai aquele homem tinha olhos de psicopata!
K: Não reparei...
S: Tinhas uns olhos muito juntos, pequeninos, uma boquinha pequenina...
K: Ahhhh....ontem esteve a dar o Dr. Lecter, no AXN
S: Teve?
K: Sim...e entrava o Edward Norton. Estava com um físico...aiiiii
S: Viste-o no Fight Club?
K: Esse não era aquele filme com o Brad Pit?
S: Era. Estavam os dois com um físico...mesmo puxadinhos...só tabletes!
K: Ai opa, eu comia esses dois de uma só vez!
S: Eu não que atrapalhava-me. Comia um de cada vez!
K: Eu não vi esse filme porque era só murros...
S: Ai, mas aquilo no fim surpreende.
K: Ai é?
S: Sim. Ficas de boca aberta...é que não percebes nada...
K: Ahhhh...deve ser por isso que ficas de boca aberta!

LLLOOOOOOOOLLLLLL (caímos as duas no riso descumunal com a Sandrine a tentar explicar que o final era de facto surpreendente)

Acordai senhoreses...que este é o caminho


Virando então o bico ao prego...e fazendo parte da carneirada...deixo também algumas sugestões, para simplificação da escrita, do que poderá vir a ser acordos futuros.
Então cá vai:

1- os prefixos, artigos, conjunções poderão ser eliminadas se a palavra anterior já os tiver na sua formação:
Por exemplo, em vez de se escrever, "listagem em anexo" - escrever-se-ia "Listagem anexo" porque se a palavra "listagem" já tem "em" porque raio se há-de repetir?
Outro exemplo:
"Uma vez assinado o acordo os declarantes bateram palmas mas a reação da assistência ao chinfrim impediu a explosão de alegria por estes esperada"
- transformar-se-ia na seguinte frase:
"Uma vez assinado acordo s declarantes bateram palmas a reação dassistência ao chinfrim pediu a explosão de alegria por estes perada"

2- No acordo seguinte, lá bem mais para frente, será proposto, com certeza que se escreva da maneira mais simplificada possível como já se faz por sms:
"Eu axo q s dve assnar este acrdo pq vai benfciar a rpidez d leitura e d escrita, popa-s os olhs e a vist. Cmo tds sbems já s acbram as arvrs e a letur pssou a ser td digital e cmo apsar d corrtor ortgrfico intgrar 1 vast vriedde d palvras os escritres quexvam-se ds hors q pssavam em frnte ao seu pc p projtarem as palvras e os letores quexvam-se q doía mt a cabça ter tnto tmpo d letura, encntrou-s então 1 nva forma d comnicação: a abrvição de palvras comndo algmas vgais"

3- Vamos chegar ao ponto em que a comunição será feita por uma espécie de sons: "Fecac peta fêta meia neiao oinc oinc flave tase fooca meca."
Esta será uma das histórias infantis traduzida para a última geração da escrita. Qual delas é? Não sei porque ainda não aprendi a linguagem dos macacos mas acordai senhores que é para aqui o caminho.

Fon Fon Fon - Deolinda



"(...)Se o amor é fon fon fon que se lixe o romantismo!!!"

Acordos...


Esta cena do acordo ortográfico deixa uma pessoa toda marada (isto é só para verem como sou bem maleável a escrever como se fala actualmente).

É certo que não se escreve como se escrevia há alguns anos atrás, houve uma evolução, mas convenhamos também já não se fala como nesses tempos...quer-se dizer há pessoas que ainda dizem "ide tranquilos para casa e se passardes pela pharmácia ignorai a tentação de comprardes as borrachinhase que andam a desviar desta casa de Deuse possiveise paroquianos. E se pensarde sequer nisso, ajoeilhai-vose e reizai fervorosamente. Agora ide! Ide com Deuse e vinde com a graça de nossa senhora!"

Tirando algumas destas pessoas o resto de pessoal há muito que se habituou a falar como...escreve...Não enganei-me...a escrever como fala...ou bem...
Confusa!

Não acho bem tirarmos o H de hábito ou de História...porque se é para tirar o H fica ábito e istória (recuso-me a aceitar estória isso é para aqueles que dizem ide e vinde)

Ou tirarmos o c de facto...senão qualquer dias os homens não sabem se vestem fato ou facto...que é um fato. Quero dizer se já temos alguma dificuldade em sabermos se cozemos ou cosemos qualquer dia nem sabemos o que vestimos ou comemos.

Ou o acento de pára para se ler num livro de uma autora reconhecidíssima: para aí a snaita que já me está a causar transtorno aos meus aurélios mamários que já se me estão a arrebitar!

No entanto também não quero ser como as pessoas que mencionei acima, as do ide e vinde, claro que vou oferecer uma certa resistência à mudança mas mudarei só para não ouvir o gajix daqui a uns anos dizer: ò cota qd é tu te abituas a riscar no paper palavras sem erros...tás out minha...vê-se se te updatas para eu não tar a inventar istórias e não ficar gripado qd tu paras o auto ao pe dos meus mecs. E isso cota...é um fato muito green!

Private Joke


Vejam só a imponência. A elegância. A pose. O orgulho. A seriedade. A magnificência. O porte. A singularidade do seu olhar. A importância. A beleza. A pureza....tudo isto se conjugaria se este belo espécime não tivesse uma grande falha neurótica.

A dona diz que foi do banho que ele acabara de tomar...eu digo que foi do convívio com o canix, que em cachorro lhe deu uma nova forma de andar. Ainda hoje este cão anda/corre meio enviesado...mas sabe como ninguém manter uma pose!
Eis a prova!!!!

Amigos 4 ever


A cada dia que passa a interacção entre o gajix e o canix é cada vez maior.

O gajix vai tomando lentamente consciência do que o rodeia e já notou, como qualquer puto sabido, que o canix é um alvo apetecível para projectar as suas brincadeiras. Não só porque não "ralha", como se submete a testes que só mesmo a paciência de cão aguenta!

O canix é daqueles seres que julga que é uma pessoa. Em casa tem um sofá só para ele que agora, de vez em quando e nos dias em que estou distraída ou vencida pelo cansaço do "sai daí senão cais!" e do qual recebo como única resposta "Cais!", partilha com o gajix. E como "pessoa" que é, aos fins de semana (altura em que estou em casa) espoja-se de patas para o ar e ressona valentemente tal é veemência que gosta de transpor à sua imaginada condição humana.

O gajix acha que se o canix pensa que é humano então também deve pensar que será um amigo de brincadeiras para si.

- Quando o apanha a dormir, algumas vezes de boca aberta, decide que o melhor será deixá-lo dormir (é muito bondoso, o gajix) mas desde que ele possa levar a cabo o seu plano de brincadeiras, enchendo-lhe a boca de peças pequeninas de dominó.

- Quando o apanha deitado no chão, à fresca, puxa-lhe por tudo o que pode desde barbas, olhos orelhas, pêlo...qualquer dia ainda lhe arranca a cabeça de tanto puxar.

- Quando o apanha em pé faz dele o seu cavalo de aventuras porque se monta às cavalitas e só falta dizer: Hi-yo, Silver, away! A sorte é que o cão entre uma rosnadela e um olhar mais rancoroso pouco mais faz e aguenta tudo estoicamente.

É bonito de se ver como eles se vão entendendo...às vezes com interferências minhas pelo meio...que ralho com um e outro...e eles unem-se.


Às vezes acho que também gostava de ser cão...só para ser dotada de tanta paciência e ter um sofázinho disponível para mim.

Ta calor II


Está tanto calor que na rua nem apetece andar. Os sapatos prendem-se ao chão e a melhor forma seria atirar-me e tentar rastejar. É só isto que eu tenho para dizer.

Run bicth, run!


Na sexta estive todo o dia fechada num auditório a assistir a uma conferência. Não bastou estar quase todo o dia sentada como ter que ouvir a maior parte dos oradores a fazerem discursos chatérrimos.

Depois... esteve um calor abrasador na rua e um frio, devido ao ar condicionado, dentro da sala. Pus casaco porque já ia preparada.

Quando saí foi uma correria para apanhar o autocarro para Santa Apolónia! Escorria dentro do autocarro agarrada ao varão...

Cheguei à estação e olhei para o quadro...o comboio que eu podia apanhar estava na linha 6 e eu tinha 3 minutos para me enfiar nele. Olhei para as linhas e só vi duas...uma como número 3 e outra com o 5...foi o que me safou...porque deduzi que tinha de haver linhas com os outros números.

Avancei e de longe consegui detectar a linha número 6 mas nesse momento a voz do altifalante começou a anunciar que o comboio ia partir. Pus-me a correr. Corria, corria...e nunca mais chegava ao comboio...
Continuava a correr o mais rápido que podia e vi ao meu lado esquerdo um rapaz a passar por mim com passadas largas. Eu a dar tudo por tudo...as pernas a mexerem muito rápido...puf puf puf...e o magano a passar quase descontraidamente por mim...e a ultrapassar-me.
Ficaria frustrada se no meu lado direito eu não apanhasse uma outra senhora, também a correr, e não conseguisse ultrapassá-la!!!
Ainda me meti com ela: - Puf puf puf...São as chinelas...puf puf puf... não nos deixam andar mais depressa...puf puf puf.
Ela concordou e eu ultrapassei-a....pronto, a senhora era mais velha....mas eu corri mais depressa.

No final todos apanhámos o comboio!

Mundo perdido!


Num destes dias um colega meu ia com um livro de bolso na mão. Fiquei impressionada pelo o tamanho tão...de bolso...e imaginem...em 50 páginas minúsculas...contava a história do Jurassik Park.
Presumi então que a história deve ter sido escrita de forma...hummmm...abreviada...do tipo:

"Homem muito rico e excêntrico que não sabe o que fazer ao dinheiro resolve comprar ilha. Com estava aborrecido decide levar a cabo um sonho de infância e instala um laboratório por forma a dar vida aos animais pré-históricos que em criança tinha em plástico. Os cientistas dizem que sim que é possível e através de ADN fazem clones de dinossauros. Debaixo de uma luz intensa que emana um calor insuportável vêem-se ovos a eclodir e cabecinhas de coisinhas pequeninas a saírem. Estes são alimentados até crescerem e o parque vai ser finalmente aberto a turistas. Mas algo começa a correr mal, alguém apaga a luz e alguns do bichos dão em correr à louca a berrarem e pelo caminho, super-enervados, vão trincando um ou outro cientista.
O T-Rex não gosta da desarumação e trata de ir pôr ordem no seu quintal. Quando corre vai pisando alguns bichos e humanos, sem querer, mas embirra especialmente com aqueles que estão a fingir que usam o WC e não gosta de carros porque não são coisas do seu tempo.
Há sempre alguns visitantes que se conseguem esconder mas cheiram tão mal a suor que o T-Rex consegue sempre encontrá-los. Depois da ilha quase toda destruída o T- rex decide que os últimos visitantes podem sair, de heli, da ilha e ele finge-se de morto."

The end!

Pronto...o livro deve ter umas partes descritivas de árvores e da cor da pele dos bicharocos e tá feito...é para o bolso ;)

Ritual


Todas as manhãs:
O despertador toca e é desligado. Liga-se o telemóvel. Mamix levanta-se e vai tratar da sua higiene pessoal. O gajix dá mais uma volta na cama adormecido enquanto o canix ladra, com urgência na rua, para que alguém lhe abra a porta.
Mamix arranja-se e vai acordar o gajix puxando-o pelos pés. Langão, o gajix não faz caso e finge que se encontra profundamente adormecido mas é denunciado pelas sugadelas na chucha. Mamix fingindo que acredita que gajix dorme, despede-se: "A mamix vai trabalhar. Então xau! Xau!"
Gajix acredita piamente que fica sozinho quando mamix imita o barulho dos sapatos a afastarem-se, para lá da porta do quarto.
Gajix levanta-se de rompante, chorica e quando vê que afinal a mamix estava mesmo ali, estica os braços: "ó COOOOLLLLOOOOO" (ao estilo de Amália Rodrigues)
Mamix despe e veste gajix, calça-o e deixa-o ir pontepear a fralda que transborda de liquido. Quando finalmente já deu todos os pontapés na fralda estica novamente os braços: "ó COOOOLLLLOOOOO"!
Mamix leva gajix para baixo e deita-o na, agora super pequena, cadeira. Abre a porta ao canix que vai dar uma volta ao comedouro, para verificar se está tudo como deixou no dia anterior e depois segue até à cadeira do gajix para, gáudio deste, lhe dar a lambidela da manhã: "Pupy, Pupy, Pupy"
Mamix aproxima-se do gajix com o biberon aquecido: "queres leitinho?" - Queio!
Mamix arranca a xuxa daquela boca poderosa em sucção e enfia-lhe a tetina na boca.
Mamix vai tirar o carro da garagem antes que os 350 ml desapareçam para o interior do sucador-mor e apressa-se a fazer o seu pequeno almoço. Interroga-se e responde mentalmente: "Queres leitinho?"-"Queio". Emborca a caneca e vai lavar a dentuça.
- "Já tá!" Ouve-se o gajix a entoar
- "Vai buscar o boné!"- diz Mamix com a cara cheia de pintinhas de creme hidratante
Gajix salta, vai buscar o boné e corre para o canix que observou o corropio do alto do seu trono! Gajix puxa a barba, puxa o pêlo e orelhas, puxa pelas beiças e puxa pelos papos dos olhos do canix que atura tudo estoicamente.
- "Vamos?" - diz mamix como mote de partida para as olimpiadas entre canix e gajix que competem a ver quem chega mais depressa à porta da rua.
- "Vamos para a escola?" (mamix) - Nãaaaooooo! (gajix)
- "Nãooooo??"(mamix)
Mamix agarra gajix ao colo e prende-o na cadeira do carro enquanto canix espera pacientemente pelos dois bicoitos da manhã. - "Snoopy, nós vimos já! São só 5 minutos."
Canix já com os bicoitos nos dentes não faz caso.
Mamix em marcha atrás e agarrada ao volante questiona alegremente: "Vamos para a escola?
- "Nãooooo!" - obtém comoo resposta
-"Nãaaaoooo? Vamos pá escola! Vamos pá escola!" - Diz mamix já batendo palmas fazendo daquelas palavras uma canção.
Canix vem ver-nos a partir enquanto o portão se fecha.
- Pupy Pupy
- Diz xau ao Pupy!
- Tao!

São assim os dias da semana. No fim de semana a coisa é mais relax..acordamos meia hora mais tarde que o habitual e na maior parte do tempo ouvimos todo o santo dia o...Noddy

O cão, o gato e o rato

video

Não compreendo porque fazem grandes teorias sobre inimigos naturais....

É normal que, quando estes são criados juntos, esse "instinto" seja superado pelos laços desenvolvidos na criação.

Eu, por exemplo, sou carnívora e não como carneiro...epá...não sei se foi por ter sido criada entre animais (LOL) mas carneiro não como...recuso-me!...Já frango,o assunto é outro...se for no churrasco então....upa...upa! ;)

É um facto


Pronto...a menina não carrega o prato de bróculos. É um facto!
Quando vai almoçar, aqui em frente, pede sempre o prato sem salada. É um facto!
O prato vem sempre a transbordar de batatas fritas e com muitas azeitonas. É um facto...quase diario!
Ora...ora...mas é aqui, nesta nuance, que posso dizer que funciona a lei das compensações...
Não como salada, que à quem diga que faria bem por ser comida natural e saudável e tal, mas como azeitonas que nascem em árvores e por isso são também...naturais!
É um facto!

Tá calor


O tempo está a aquecer.
No entanto sou obrigada a andar sempre com o casaco atrás. Uma das razões é porque na Estação do Oriente os ventos circulam a velocidades, mesmo no verão, que os cabelos não voam...dançam como se fossem circenses a apresentar um espectáculo no Mónaco.
Outra das razões é porque nos comboios...faz frio! O ar condicionado é ligado como se o transporte fosse carregado de gente cheia de calor e a suar as estopinhas e é raro ser esse o caso...vou a bater o dente.
Depois quando saio do frigorífico o primeiro impacto que tenho com o mundo real é de calor acentuado...até custa a respirar. Finalmente quando entro no carro, entro também num forno e começo a cozer ou a grelhar (ainda não decidi)...os ossos até estalam!
Tá calor...mas até arrepia só de pensar que amanhã...vou ter frio!

Cheers


Making your way in the world today takes everything you've got.
Taking a break from all your worries, sure would help a lot.
Wouldn't you like to get away?



Sometimes you want to go



Where everybody knows your name, and they're always glad you came.
You wanna be where you can see, our troubles are all the same
You wanna be where everybody knows Your name.
You wanna go where people know, people are all the same,

You wanna go where everybody knows your name.

Desafiada...


Desafiada pela A Noiva Judia fui ao http://www.befunky.com/ e fiz este lindo desenho. Fiz é como quem diz aquilo é só cliclar em botões e depois aparece uma coisa assim...mas se pensarem que fui eu que fiz isto vão pensar em mim como talentosa...e como sabem eu não consigo fazer um bolo de bolacha que não se assemelhe a um pudim mas consigo montar portões de segurança para gajix não subir escadas acima...por isso devo ser muito talentosa. Tenho também outros talentos...sei pintar paredes por isso fazer um desenho destes não deve ser dificil de todo...digo eu...com os nervos!



Aqui apresento a minha fuça e a fuça de um dos protagonistas de muitos post. Estamos os dois muito espantados para a foto porque fomos apanhados desprevenidos e não conseguimos fazer aquele olhar encantador que nos é caracteristico. Assim desenrascámo-nos o melhor que soubemos e tumba a uma "ordem" da Kru abrimos os dois a boca...só falta mesmo o canix!

Fica para a próxima!

Desafio a Sandrine e o PP a fazerem este ou outra das opções daquele site.

Conversas no futuro


- Onde é que tu estás mulher? Que daqui da minha janela não te consigo ver!
- Ai, sabes lá...isto hoje encravou! Já estamos aqui parados desde as 10 da manhã.
- Ahhh...bem me parecia que, hoje, ainda não tinha visto o teu andar a passar pelo meu.
- Pois foi. Acho que se prendeu um cabelo entre as engrenagens de rotação e isto está tudo encravado!
- olha...se calhar é por isso que o meu andar parece que anda mais depressa...
- Ai é? Deve ser para compensar. Enquanto o meu está parado o teu anda mais depressa...
- Quem não está a gostar nada disto é a nova estagiária. Tem estado todo o dia mal disposta...já disse que mais valia estar num navio...
- Pfffff...estagiárias...quando ganhar calo...não quer outra coisa...é o que eu te digo!

The cotage


Mais um filme inglês...

Não sei muito bem classificá-lo. É sobre um rapto de uma moça em que tudo corre mal.

Confesso que me fartei de rir até meio do filme...até meio do filme!
A partir de certa altura o filme começa a mudar e de um filme leve e cómico torna-se um filme de terror :S

Lá tive que estar a tapar os olhos com os dedos abertos (para poder entretanto espreitar pelo meio) e acabar de ver o filme. Fiquei um bocadinho decepcionada...por causa do riso que prometia e que ficou a meio!!!!

Solução


Se a sobremesa, depois da refeição, carrega-nos de calorias então a solução passa por comê-la....antes!

Segurança apertada!


Andava eu a vaguear pelo centro comercial e para me entreter e deixar passar o tempo metia o nariz em algumas lojas.
Entrei numa e por acaso reparei que, logo à entrada, estavam dois seguranças do sexo oposto a conversarem e a rirem entre eles.
O homem que estava no final do turno ria-se, todo babado, com uma expressão patética na cara.
E não era para menos...a mulher com cabelo loiro, com uma maquilhagem perfeita e adequada ao rosto, com a camisa com 3 botões abertos a deixar antever o desenho dos seus seios, aparentemente perfeitos e com um cinto a delinear-lhe a cintura estreita tinha tudo o que se poderia chamar de...gaja boa (por qualquer homem)... ou de cabra (por qualquer outra mulher)!

Percorri a loja e como não encontrei nada que me agradasse encaminhei-me para a saída.
- Desculpe, minha senhora?
Olhei para trás quando senti uma mão no ombro - Eu?
- Sim. Onde é que a senhora pensa que vai?
-Desculpe?
- Leva um livro! Não pode sair da loja com o livro!
- Desculpe?
- Tem o talão de compra?
- Não. O livro é emprestado...mesmo que fosse meu não andaria todo o tempo com o talão de compra...como vê está bem usado!
-Não pode sair daqui com o livro!
- Isso é o que eu quero ver!
Ela puxa do intercomunicador - Raul, tenho aqui, na porta, uma situação! Importa-se de vir até aqui?
-Isto é para os apanhados? -perguntei eu a sorrir e à procura da câmara.
- O gerente da loja vêm já vem aí.
Eu comecei a aborrecer-me: -Olhe isto não tem grande piada...eu tenho que ir apanhar o comboio e agradecia que saísse da minha frente!
- Não pode sair daqui com o livro...se não tem talão de compra...
Eu ia para dar a resposta que ela merecia mas naquele momento apareceu o gerente da loja. Ela explica a situação:
- Apanhei a senhora a sair com o livro na mão e ela não tem talão de compra e não o quer deixar...
e ele mete, de repente, as mãos à cabeça e diz:
-Ó Ricardina, isto é uma....perfumaria!

Candeeiro


Neste momento o meu candeeiro de apoio está a falar comigo. Não percebo nada do que ele diz...parece código Morse!

Mas ele faz um barulhinho e a luz treme...iiiii...que aconteceu?

Faltou a luz...

Nop...

Já percebi o que o candeeiro queria dizer: Vou fundir-me...dir-me...ir-me...e foi-se!

PiZZA


Não entendo como é que há pessoas que vão para a pizaria e no Buffet enchem o prato de...bróculos.

Epá...numa pizaria????

Só pode fazer mal ao estômago!!!!

Este País

Pensei que o objectivo era tornar tudo mais simpes e haver uma melhor articulação entre serviços...afinal este tipo de situações acontecem cada vez mais.
Será que há informação a mais????Não terão computadores que façam links???

Um só dia...


Todos os dias na estação de comboio onde embarco está um cão rafeiro, pêlo de arame, vadio.

Todos os dias o cão cumprimenta, ao seu jeito-cheirando e abanando a cauda, todas as pessoas que vão chegando.

Todos os dias ele recebe um ou outro miminho de um de nós.

Todos os dias ele, para nosso divertimento, corre atrás/lado do Alfa quando este passa e todos os dias vai até à ponta da estação para correr ao lado do "meu" comboio.

Todos os dias ele sobe e desce a passagem superior para estar lá e quando todos embarcamos vimos que ele sobe e desce para voltar para o povoado!


Quando ele falta um só dia...todos sentimos a sua falta!

Apelo ao voto



Caros amigos, colegas, companheiros, leitores e visitantes casuais...
A todos vocês, que são um total de 20 pessoas solicito a vossa ajuda!

Não é para mim é para o blog que precisa de prestigio e força para continuar com a barra verde e com a boneca escanzelada e pardacenta no canto superior direito.
Que importa os prémios no valor de 3000 euros... que importa se a dona deste blog pode escolher um plasma gigante de última geração para pôr na casa de banho ou uma torradeira para pôr na garagem...
O que importa é sentir a força que este espaço pode ter entre 500.000 concorrentes...
Vós... sim vós, as 20 pessoas, podem fazer a diferença ... digam não! a uma mudança na cor da barra e à colocação de uma boneca mais sexy...essa é uma situação de desespero absoluto e temos que dizer não!...juntos farão a força...juntos farão a diferença e juntos temos que acreditar!!!

Para isso só tem que fazer um login e ir à categoria "Pessoal" procurar pelo K de Kruella e deixar lá o vosso voto!!!
Obrigada!!!

Psico...


Quando cheguei olhei para o sofá, que me chamava em silêncio, e nele me deitei para poder começar a fazer o balanço à vida.
Saracoteei o traseiro dei um abanão às ancas para fazer sair a poeira agarrada às fibras e atirei quase em posição horizontal para o sofá que fez pufffff quando o peso do corpo atingiu a sua superficie. Deitada espojei-me cruzei as mãos sobre a barriga e preparei-me para começar a sessão.

- Podemos começar?
- Sim
- Então o que se passa consigo?
- Nao sei muito bem
- Então... o que a trouxe cá?
- Vim de carro.
- Não. Quero dizer que razões teve para vir aqui?
- Não é óbvio?
- Amhhh...o que acha que é assim tão óbvio?
- A minha vinda aqui.
- Amhhh...acho que não me está a entender...
- ...
- Houve alguém que a aconselhou a vir aqui...consultar-me?
- Não. Cheguei à porta, espreitei, vi o sofá e achei que era bom vir falar contigo!
- Mas... o que a levou a entrar para falar comigo?
- Bolas?!?!? Não me está a ouvir?
- Sim, estou a ouvir é para isso que cá estou...ammhhhh
- Pois, foi o que eu pensei...
- Eu estou a ouvir mas não estou a perceber muito bem porque razão...
- Não é óbvio?
- Não é assim tão óbvio...pode dizer-me, então, por outras palavras...
- Bolas já lhe disse que cheguei à porta, espreitei, vi o sofá e achei que era bom vir falar contigo!
- Muito bem! E veio falar comigo sobre o quê?
- Sobre o que quiser...
- Não! A senhora é que tem que querer!
- Eu não quero. Mas se tiver que falar...tudo bem... consigo falar quase sobre qualquer assunto!
- Ora ainda bem! Fale-me então sobre o assunto que a trouxe aqui!
- Hummmm...Vou só dizer-lhe uma palavrinha...SOFÁ...ta bom?
- (...)
- Satisfiz a sua curiosidade? Respondi à sua pergunta? Já posso estar tranquila? vem uma pessoa para aqui deitar-se um bocadinho e leva com um interrogatório cerrado...
- OLHE LÁ MAS VOCÊ ESTÁ A GOZAR COMIGO?
- Calma!
- CALMA? VOCÊ É IDIOTA?
- Porque é que estás a gritar? Estás nervosa? O sofá é meu! A casa é minha! Tu estás dentro da minha cabeça a julgares que me podes fazer psicanálise...Estás nervosa porquê? Quem devia estar era eu...bitch!!!

Vai masé trabalhar!

Este texto é para ser lido como se estivessem a ver/ouvir o Nuno Lopes a fazer de freak, nos contemporâneos...com a minha maneira retorcida de postar (uma vez que eles usam pessoas eu vou basear-me na minha vitima/heroina favorita - Miss Lara Croft)


- Olha pra ela fartinha de correr...coitadinha...anda cansada...deve ser do peso das armas...
- Coitadinha...anda sempre aos tiros...ai coitadinha...Queres é aparecer!...vai mas é trabalhar...porque não vais para a policia? Ajudar a procurar pessoas desaparecidas...em vez de andares à procura de coisas velhas e cheias de pó?
-Faz mas é qualquer coisa útil para a sociedade....andas aqui só pendurada em cordas e aos saltos ...saltinhos também eu dou...ó....ó
- À procura de artefactos...a matar os bichos que aparecem...vai mas é trabalhar
- Ai um bicho ai, ai, deixa cá matá-lo...Queres matar bichos? Vai para o matadouro...ao menos ajudas os talhantes a terem carne fresca para vender...vai masé trabalhar!
- Queres é tudo para ti...lambona!
- Olha... eu também consigo andar com uma mochila às costas...e fazer o pino sem cair nada...é só ter o fecho fechado...
- Tu queres é aparecer...Lambona! Vai mas é trabalhar!

Languidez


Bolas, até para começar este post nem sei que palavras usar tal é a moleza que o cérebro blá...

Por isso vão-me desculpar mas hoje nem para pensar em palavras que se adequam a um texto normal vou usar. Assim e como podem ver na primeira frase quando me faltar a palavra certa ponho um blá, ok?

Cool...

Tenho estado todo o dia no sofá a blá. Hoje "livrei-me" do gajix que foi para um baptizado (usa-se o p ou não? bom não quero saber...blá) com os avós e deu-me para a languice toda a tarde.

Podia ter aspirado a casa sem blá mas...xiiiiii...nao me apeteceu e eu blá.

Podia ter lavado as casas de banho mas tive para isso? Nahhhhhh

Podia ter visto TV mas apeteceu-me? Claro...não deu foi nada de jeito e eu blá

Podia ter avançado com a Miss Croft mas blá para ela...e a gaja é teimosa que nem uma mula...não vai de maneira nenhuma para o sitio onde a mando nem que a insulte..."run bicth run"...nada e depois blá nas facas...espetei-a 500 vezes até que me chatei com a cabra da boneca e...Quit? (yes)... You are sure you want to quit? (yes)...You are very sure you want to quit the game (yes)... ok, you are about to Exit game withou saving your progress (YES, mother f** the bitch died all the times I didn't make any progress)

Levantei a peida do sofá? Sim levantei e fui arrancar pêlos púbicos mortos...blá..duas vezes...talvez ainda lá vá uma terceira vez...

Devia de ir passar a ferro porque já tenho a roupa toda enxuta. Assim amanhã era menos uma preocupação e já podia estar mais tempo com a peida no sofá...mas blá blá blá...

Por este andar já devia ter o rabiosque todo achatado, pensam vocês, mas não, garanto-vos que ele continua todo espetado para trás...até porque vou mudando de posição...sento-me de lado... depois deito-me...depois inclino-me...depois afundo-me e com isto blá...mas não ganhei calos ainda...tá-se bem!

Estou com esperança que este seja um post de partida para outros com mais vigor e ânimo mas ainda estou um bocado blá.

Por isso meus amigos como blá depois de tanto dar ao dedo e blá e sem sair ponta de blá que se aproveite...ficam esta singelas palavritas de languice pura!

Fazer O amor


O post



-Então? Então?
Apressavam-me mas eu não conseguia. Para estas coisas é preciso ter paciência, deixar o corpo relaxar para depois entrar no ritmo certo.
-Então? Está quase?
Eu dizia que sim com a cabeça mas sabia que ainda demoraria algum tempo. A mente tem que estar em sintonia perfeita com o corpo senão não atigimos o tão ambicionado climax.
Os movimentos do corpo têm que se ir moldando à posição certa e quando isso acontece sentimos um ínfimo de energia a conquistar o nosso sistema nervoso. Senti o primeiro sinal do corpo e as enzimas que este levou ao cérebro. Estava quase. O movimento aumentou de ritmo fazendo com que o coração quisesse expandir-se para além do peito e a adrenalina fosse projectada para um único sitio possivel.

- Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh - gritei eu. Era aquele o momento. Sintonia.

Queres um post aqui o tens!!!
:P

Vai masé trabalhar...



"...é ir às legendas de um filme pronográfico e copiar...isso também eu sei fazer"