Algumas curtas do call center da Optimus




1 - Eu tenho um Tabarola Tocabute e queria saber dos Pontos.

2 - Pode-me activar o meu Rosming faxavor?

3 - Eu queria um cartão com o ping e o punc, menina.

4 - Eu quero deixar de ter esses ciclopes de facturação, quero uma Vitamina Livre!

5 - Olhe menina, o meu boice-mail xó actua quando eu num atendo e queria que ele actuasse quando está desligado...

6 - Eu queria activar a factura retalhada s.f.f.

7 - Eu queria que o meu n.º de telefone ficasse tapado quando eu faço chamadas. Isso é possível?

8 - Menina, queria que o meu n.º não aparecesse nos retrovisores dos outros telemóveis.

9 - O meu telefone está bloqueado, está-me a pedir o puk. Eu não sei o que é isso e ainda esperei uma semana para ver se lhe passava, mas não aconteceu nada...

10 - Porque é que sem o cartão dentro do telemóvel não tenho acesso a nada?

11 - Fiz uma chamada para outra pessoa e tiraram-me dinheiro do telemóvel! Sou eu que pago?

12 - O meu pai vai para Espanha na Terça-feira, como é que eu faço para o telemóvel ir com ele?

13 - Está confidencial??? Mas ela não trabalha com dinheiro, como é que pode estar confidencial?

14 - O meu telemóvel tem uma mensagem: Inspira código PIN.

15 - Ó menina, eu queria aderir o meu horósco.

16 - Eu queria o tarifário Zunc (Zoom)

17 - O Motorola T 720 tem ultra vermelhos?

18 - Pode-me dizer qual é o indicativo internacional dos Açores?

19 - Olhe, eu já falei com a TNM e com a Megafone...

20 - Eu gostaria de solicitar uma avaria no meu telemóvel, s.f.f.

21 - Estou com algumas dúvidas em ouvi-lo.

22 - Boa noite, eu gostava de inserir-me no cartão da Optimus.

23 - Ó menina! Veio cá um agente para ver se eu queria mudar para a Rodafone!

24 - Olhe, eu queria activar o Rómulo Automático.

25 - Eu sou um Pioneiro Inicial!

26 - Eu tenho um Arcatel da Optimus.

27 - Eu quero alterar os nºs Broom

28 - Eu quero activar o Horoscrópo.

29 - Eu queria alterar o meu tarifário para Vitamina Total Livre.

30 - Eu queria activar o meu Bananarama.

31 - (Clt emigrante) - De acordo, a carta já marcha. (Tradução: Sim, o cartão já faz chamadas)

32 - Eu quero alterar o meu tarifário para mãos livres e queria saber se continuo a receber os bónus

33 - Alcatel Onetóche 511

34 - Eu queria activar o serviço Ape (Wap)?

35 - Eu tenho um Bomber Chat

36 - Era possível ficar a dever 2 mensagens à Optimus até terça-feira, que eu depois pago?

37 - Eu queria saber se posso ter toques paleofónicos.

38 - Posso receber bitoques e imagens no meu telefone

39 - Eu tenho um Oiricsson.

40 - Operador: Eu estou a falar com...? - Cliente: MIGO, está a falar COMIGO.

Leituras em dia...


Hoje de manhã ia uma pessoa sentada a ler um livro no comboio.

Devo esclarecer que não sei de quem estou a falar.

Essa pessoa ia , sentada num lugar de 4, descansadinha da vida quando os dois, e únicos, companheiros daquela viagem se levantam, saem antes de chegar a Alverca e deixam os restantes lugares vazios.

A pessoa, satisfeita da vida, estica as pernocas, esperlonga-se no banco e tira o saquito que tinha nos pés e mete ao seu lado, no outro banco.

O comboio pára em Alverca e uma mulher, que só pode ser má, interrompeu o desejo de a viagem prosseguir idilicamente ao fazer a pessoa encolher as pernas e sentar-se num dos bancos...

Não contente com isso trouxe atrelado um homem que se supôs ser o marido e este desgraçado senta-se precisamente no banco ao lado da pessoa obrigando-a a tirar de lá o seu saquinho.

A pessoa, que eu não conheço, ficou de beiçola esticada porque a senhora sentada agora em frente ao, supostamente, cônjuge pôs o seu próprio saquinho no banco do lado, o único vazio.

Com um olhar maléfico e um sorriso maquiavélico a pessoa, que eu não sei quem é, levanta-se e senta-se no banco em frente obrigando a senhora a tirar o seu saquinho e arranjando assim não só um novo espacinho para pôr o seu saquinho (ao lado do desgraçadinho) como um para esticar novamente as suas pernocas.

Checkpoint


Nos filmes ouve-se muitas vezes dizer que a vida é um jogo.

Eu digo, agora, que a vida é comparável a um jogo.

Procuramos toda a vida por algo que nunca conseguimos alcançar porque os objectivos vão sempre mudando. Primeiro corremos depois vamos abrandando e seguimos com mais cautela mas queremos sempre algo...e voltamos a correr quando se torna necessário, mesmo quase sem fôlego. À medida que avançamos torna-se tudo mais dificil temos que ter mais destreza e ser mais argutos, mas os saltos são cada vez maiores o consumo de energia também. Levamos mais chaves na bagagem mas cada uma delas só abre uma porta.
Uma vez esta aberta podemos ter vários caminhos à nossa frente. Se escolhermos o caminho errado podemos meter-nos em sarilhos e encontrar mais lobos, morcegos ou ursos pela frente do que se tivéssemos escolhido o outro. Mas tudo bem, desde que não nos deixemos atulhar em areias movediças ou afogar-nos no charco...e consigamos sobreviver às bestas.

Chegamos a um checkpoint e se passarmos de nível não há retrocessos e com inteligência fazemos "save".

A partir daqui a vida deixou de ser comparável a um jogo. Porque se falharmos em determinada altura a vida não faz o "load" para dar o passo certo ou para remediar seja o for. Por vezes, há players que começam tudo outra vez desde o ínicio. Mas outros há que não têm essa hipótese, quando o passo que deram as levou para o abismo. É que quando caem...não há "load" que lhes valha!
And that my friends it's life. Life sucks and than we die!

Sei lá que mais...

Estava aqui a pensar no que havia de pôr hoje neste espaço. Vim apagar spam e estou a pensar em ir jogar com a Miss Croft. Pelo menos tento estar ocupada e sem pensar em nada mais além das tentativas árduas para não ser morta pelas garras de um urso ou logo de seguida por afogamento. Tenho que me agarrar à alavanca e lembrar-me de respirar. Enfim...
.
Estou sem grandes ideias mas sei que será por pouco tempo! Já tenho qualquer coisa a pontepear os pardacentos e que remédio têm eles senão retomar as cores originais (cinzento)...olha...lá está...surgiu-me agora uma questão...porque será que chamam massa cizenta à mioleira se quando se vê espalhada em qualquer lugar ela é creme esbranquiçada?
.
- Será da cor dos filmes?
- Será porque cá fora é matéria morta e logo perde a cor ficando pálida, logo, pardacenta?
- Se perde a cor porque o sangue não circula então a cor original não deveria ser com retoques avermelhados...sei lá...assim...cor de tijolo...ou cor de laranja?
.
Bom...se continuar...ficarei baralhada...tenho que ir matar um urso...opois a menina põe aqui uma coisa mais tragável...
.
.
Fiquem com este video: Eu sou fã dos AC DC. Agora ouçam este concurso de rádio para ganhar uma Harley Davison...O homem chega a ser "xingado" pelo locutor...


No video estão escritas as tentativas...

Rumo ao...horizonte


Este fim de semana parece-me que vai ser um daqueles sorridentes. O tempo está a limpar e a sexta-feira ameaça ser agradável.


Estava a pensar em agarrar no meu veículo de duas rodas e sair por aí, rumo ao horizonte, a inspirar o prazenteiro odor dos condutores "domingueiros"!


Já me imagino com o capacete posto, a deixar-me levar tranquilamente para onde aquelas duas rodas me transportarem! Como é óbvio não me vou levantar cedo para esta corrida e também não me parece que vá depois do almoço, e já agora, de tarde também deve fazer demasiado calor...por isso, e aqui é um bom toque na minha planificação, acho que vou mesmo pela "tardinha", ou seja, quando a tarde estiver quase a acabar.


Hummmm...só tem um problema (que no fundo foi o que me aconteceu na última vez), é que não sou só eu que tenho a belissima ideia de sair por essa altura do dia. A acompanhar-me tenho sempre todos os mosquitos da redondeza que esvoaçam ao meu lado e alguns perdem o rumo e esborracham-se contra mim...portanto...tenho que levar óculos.


Hummmm...da última vez que levei óculos...a experiência também não se tornou melhor por essa razão.

Infelizmente tudo o que era mosquito decidiu entrar em rumo contrário (e os que não iam em rumo contrário deviam ser muito lentos porque apanhei-os a quase todos) e os que não ficaram coladinhos (sem qualquer reconhecimento do cadáver) ao vidro dos óculos despejaram com toda a certeza o conteúdos dos seus pequenos intestinos...fiquei com os ditos cheios de nhanha verde.


Acham que acaba aqui a cena da nhanha? Não! Os mosquitos àquela hora são como as gotas de chuva, uma pessoa tenta-se desviar de um grupo e já tá outro grupo pronto para se enfiar nas nossas trombas. Conclusão: além de ter engolido alguns ainda fiquei com o sorriso...verde!


É claro que com tanto verde agarrado aos óculos a minha visão começou a ficar turva e cheguei a desiquilibrar-me do meu veículo. Hummmm....desta vez levarei joelheiras e cotoveleiras e também um recepiente, de 1 litro, com água e pano para poder limpar o verdum...

HUmmm...vou ter que levar um casaco, tipo gabardine, com feixo senão a roupa também não escapa a tanto mesquito. E o melhor mesmo é juntar umas calças a condizer....hummm...e quem sabe trocar os ténnis por uns botins...


Ai que peso...já tou a ficar tão cansada...e pensar que no fim de tudo isto irei ficar com o "fofo" todo dorido...nahhhhhh...a bicicleta não sairá da garagem!


Isto sim, é uma boa planificação!

As palavras que sempre direi




Ando de lingua enrolada
desertinha para falar
mas rio-me alucinada
e só te consigo cumprimentar

Bolas bolas bolas
penso eu com nostalgia
agora dei em covardolas
tenho que falar com a minha tia

Talvez não seja essa a solução
eu só queria fazer isto mexer
mas ando numa confusão
que não sei o que dizer

O melhor será dizer nada
porque tu já sabes o que farei
e como ando com a lingua enrolada
são essas as palavras que sempre direi!

A diferença...


...entre entalado e enlatado está só nas silabas trocadas...porque no fundo quer num caso quer no outro está-se sob grande pressão, não é?

Cumprimentos


Para mim um bom aperto de mão é aquele em que as duas mãos têm um encaixe perfeito e cujo cumprimento é firme. Não gosto daqueles que oferecem mãos moles e também não gosto daqueles que parecem querer partir todos os ossos da mão.

O que eu nunca julguei é que pudesse pensar o mesmo em relação aos beijos na face.
As pessoas mais velhas (algumas nem tanto) têm o hábito de nos lambuzar a cara de cuspo quando nos dão beijos. Há pessoas que a dar beijos encostam a cara e mandam o beijo para o ar. Há outras que repenicam tanto o beijo que nos entoa nos ouvidos. Há, ainda, outras que quase nos fazem um buraco nas bochechas e temos que fazer força no pescoço para não "cairmos".
Depois há aqueles, como o de hoje, em que mal sentimos o beijo, mal sentimos o toque no rosto...mal sentimos o cumprimento...ughhtttt.

"Live for nothing or die for something"


Bolasssss...c'um camandro!!!!


Uma jornada de filmes que me fazem chorar baba e ranho.

Infelizmente, tenho que dizer isto:

Comecei por ver o "RAMBO IV" e fiquei consternada com tanta violência...mas porra...
"The Nanny Diaries", pôs-me com a lágrima a correr e o nariz a fungar e o filme "P.S. I love you", fez-me ficar com as mangas todas molhadas e sem lenços de papel...irra!!!!!


Quer-se dizer...contra isto o "Rambo IV" foi um bálsamo.

Simon diz...


O comando foi uma das pequenas maravilhas tecnológicas que se inventaram.

"Obrigam-nos" a ficar sentados quando queremos mudar...no entanto, por vezes, lá temos que nos levantar para o procurarmos.

Recentemente descobri na minha casa um comando maravilhoso que não só vem até mim como também, sem carregar em qualquer botão, obedece a "comandos" verbais: O gajix.

Anda praticamente a trás de mim para todo o lado, o que a principio me parecia incómodo (principalmente aos meus calcanhares) mas assim também está sempre à mão.

Não leva pilhas porque a energia dele parece inesgostável e quando lhe digo vai buscar o telefone, vai buscar o babette ou vai fechar a gaveta já executa estas tarefas sem qualquer repetição.

Às vezes tem uma disfunção qualquer e começa a berrar, chorar e espernear e neste caso tem a desvantagem de, que quando me enervo, não poder desligá-lo. A minha estratégia é ignorá-lo naquele momento e respirar bem fundo.
E pronto...aguardo o tempo em que ditarei comandos do género leva essa cadeira, desvia a mesa empurra o sofá...essas coisas mais pesadas...para quando começar a ter caparro!

Sei que mais tarde ou mais cedo ele vai rebelar-se. Faz parte deste tipo de "comando" mas já me estou a preparar para essa eventualidade com aquela brincadeira do "simon diz" ou em último caso com aquela brincadeira "na minha casa..."!

Aquiles...


Porque falamos só de dores de cotovelo quando as dores no calcanhar são igualmente dolorosas?

Conforto


Nestas noites de chuva e vento é tão agradável estar no conforto do lar e ouvir as manisfestações da natureza lá fora.
Pena é, não poder aconchegar-me a ninguém mas por outro lado a cama é só, e toda, minha!

Sex Phone

Homem sofre...


É por estas razões que no dia 20 de Abril se irá comemorar o 1º DIA INTERNACIONAL DO HOMEM.

Porque os homens também merecem...

Ser homem é:

- Sentir a dor física de uma bolada nos tomates;
- A tortura de ter de usar fato e gravata no Verão ;
- O suplício de fazer a barba todos os dias;
- O desespero das cuecas apertadas;
- A loucura que é fingir indiferença diante de uma mulher sem soutien;
- A loucura de resistir olhar para umas belas pernas com uma mini-saia;
- Ir à praia com a sua mulher e resistir olhar para aquele mulherão que está deitada ao lado;
- Viver sob o permanente risco de ter de andar à porrada com outro homem;
- Vigiar o grelhador no churrasco ao fim de semana, enquanto todos se divertem;
- Ter sempre de resolver os problemas do carro;
- Ter de reparar na roupa nova dela;
- Ter de reparar que ela mudou de perfume;
- Ter de reparar que ela mudou a tinta do cabelo de Imedia 713 para 731 loiro/bege;
- Ter de reparar que ela cortou o cabelo, mesmo que seja só 1cm;
- Ter de jamais reparar que ela está com um pouco de celulite;
- Ter de jamais dizer que ela engordou, mesmo que seja a pura verdade;
- Desviar os olhos do decote da secretária, que se faz distraída e deixa a blusa desabotoada até ao umbigo ;
- Ter a obrigação de ser um atleta sexual;
- Ter a suspeita de que ela, com todos aqueles suspiros e gemidos, só está a tentar incentivar-nos;
- Ouvir um NÃO, virar para o lado conformado e dormir, apesar da vontade de partir o quarto todo e fazer um escândalo ;
- Ter de ouvi-la dizer que está sem roupa, quando o problema é onde colocar novos armários para guardar mais roupa;
- Ter de almoçar aos domingos na casa dos sogros, discutir política com aquele velho reaça, tratar bem os sobrinhos, controlar-se para não olhar para o decote da irmã dela e não arrear um arraial de porrada ao irmão dela, sacana do caraças que vem sempre pedir dinheiro emprestado.

Depois Elas ainda acham que é fácil, só porque NÃO TEMOS O PERÍODO!


ALTOOOOOOOOOO

Desculpem estar a estragar o mail, mas falta uma coisa muito importante que acontecia e ainda acontece a quem usa calças com fecho em vez de botões, - Entalar a gaita na porcaria do fecho. São duas dores... É o entalanço e depois abrir o fecho outra vez... Estão a ver. Ter um filho só custa no parto!!!

"MARIA"


Acho muito interessante a partilha destas particularidades.

Escolhas


Hoje tive que fazer uma escolha bem dificil.


Entre fazer uns exercicios de inglês, no comboio, e comer M&Ms um a um...escolhi...tharan...


nenhum...

comi os M&Ms em três maozadas...(não sou capaz de pôr só um na boca, assim, seguramente não derretem nas mãos!!!)



A meio da viagem tive que começar contrair o esfincter tal foi a volta que aquilo me deu!!!

Remendos


Já há algum tempo que tinha metido na cabeça que tinha que ser naquela noite.

Vim para casa ansiosa. Tomei um duche para tirar o peso do dia de trabalho e tentar relaxar um pouco. No entanto, estava mesmo espectante e não via a hora de te pôr as mãos em cima.
Aguardei sabendo que esperavas por mim no quarto. Quando os sons de casa acalmaram subi, finalmente, desejosa pelo contacto.

Assim que te vi não me contive e meti a minha boca em ti. Com o teu p*** entre os lábios senti-te a pouco e pouco ficares maior, mais rijo, mais duro...
Quando achei que oralmente tinha feito um bom trabalho deitei-me ao teu lado para recompor os músculos faciais.

Avisei-te que a noite ia ser selvagem e que te preparasses porque iria ser sem misericórdia. Com um sorriso nos lábios não me respondeste mas já sabia, por contactos anteriores, que não o farias.
Olhei para ti pelo canto do olho e sem avisar saltei-te em cima com um grito sedutoramente felino. Infelizmente, fiz mal os cálculos e a força do impacto atirou-nos ao chão, ao lado da cama, com os membros entrelaçados. Eu praguejei e tu nem um "ai" disseste.

Recompus-me com um sorriso amarelo pronta para te "atacar", mesmo ali no chão, mas tu desiludiste-me... Já não estavas rijo. Nem com um novo impulso oral lá foste...
A pouco e pouco resignei-me a ver-te encolher.

Nada a fazer...meti-te na caixa. No dia seguinte passaria numa loja e compraria um remendo!


Nota da autora: p***=pipo

Inevitabilidades


"Vê lá tu, Josef, para cada mulher bonita por que há por aí, existe um pobre coitado que está cansado de fornicar com ela!"
in "quando Nietzsche Chorou" de Irvin D. Yalom

Plásticas...até nos jogos!!!

Nos dias de hoje é curriqueiro falar-se em plásticas. Está na moda ser-se giro e sexy e por vezes há quem tenha que recorrer ao bisturi para preencher determinados requisitos.

Não percebo é porque é que submetem uma boneca a estas coisas...

Quer dizer a gaja já é sexy. Puseram-na com uns calções e houve logo uns gajos que trataram de lhe tirar a roupa. Além disso aquelas correias que prendem o coldre, em volta das pernas, foram postas de maneira a parecer um cinto de ligas...só pode.

Para compor o ramalhete a fazer parte dessa sensualidade foi-lhe implantado, tal como uma Pamela Anderson, um busto bem guarnecido.

E nós a mulheres sabemos perfeitamente que uma mulher que tem um corpo seco (não vou dizer elegante), tal como uma desportista (é porem os olhos na Rosa Mota ou na Fernanda Ribeiro), NÃO TEM, de maneira nenhuma, um busto daqueles...Além disso reparem em como ela é constantemente submetida a cirurgias...vejam a diferença ao longo dos anos...
.

O busto ficou redondo, mais cheio, o cabelo continua viçoso apesar de demasiado comprido (muito démodé), o modelito da roupa também não muda (ela tem vários mas vai sempre buscar o mesmo - actualmente estou com ela num ambiente frio e ela usa essa roupita...pppfffff, a fumegar vapor pelas ventas e de calções e manga curta) e finalmente nada de rugas, papos nos olhos, Nienti - aquilo é que é liftings nas trombas!


E mesmo assim tem um score como a mais sexy de sempre...mas os homens não vêem que é tudo artificial????

cartoons

Na falta de algo melhor para dizer. E porque alguns dizem que uma imagem, por vezes, vale mil palavras e porque eu às vezes penso que o melhor, quando não há mais nada a fazer, é esfregar...


"Fico assim sem você"

video

Gosto particularmente da parte em que "A solidão é o meu pior castigo".

Já cantarolei muitas vezes esta música mas agora...ganhou uma outra dimensão, para mim.

Jericho


Opa...eu gosto de ver séries. Gosto, a sério que gosto mas gosto de ver tudo de enfiada. Não gosto de estar à espera por determinado horário num dia da semana. Até porque com a vida que tenho actualmente nunca sei se posso estar à frente da TV(coisa que já não faço há imenso tempo) em determinado horário.

Deste modo, como muito gente, recorro à série previamente gravada e vejo tudinho seguido, quando posso.

Ora...quando uma pessoa faz assim, sem ter aquele intervalo semanal, vai detectando algumas incongruências naquilo que vê.

Esta série - Jericho - Já acabou de ser filmada! Não há mais nenhuma temporada por ter perdido audiência. Não admira a história não desenrolou muito e apesar de ter um conteúdo bem giro, por ter pano para mangas, o facto é que a própria série está muito mal realizada.

Há episódios em que é de noite depois é de dia e outra vez de noite, isto supostamente dentro do mesmo espaço temporal. A cena mais flagrante foi quando uma das personagens que bateu a bota está na morgue e nós vemos a jugular aos saltos...ena, ena...e na cena seguinte já tiveram o cuidado de tapar aquela parte com o lençol, digamos que aquele cadáver estava mais aconchegadito.

No que me diz respeito isto das temporadas é uma treta porque acabam sempre em aberto e depois estamos meses à espera da continuação. Assim, com esta série o assunto está arrumado e fizeram muito bem (apesar de não ter um final definitivo...foi razoável)

O que é o Ponto G?

video

Eu acho que a melhor resposta era: O botão para activar a bomba H...porque quando se lhe toca...caaaabuummmmmm!!!!

Lara Croft-Anniversary


Ando mais uma vez dedicada ao jogo.

Agarro no computador e penso que a melhor forma de me distrair era meter-me num labirinto de puzzles como Miss Croft. Faço-o. Ponho o jogo a rodar e deleito-me de prazer antecipado pelos belos momentos que vou passar.

A boneca começa a andar bem, sigo os passos iniciais que o jogo vai ditando para me ambientar. Quando começo a correr a coisa fica um bocado esquisita. A velocidade faz-me desorientar a vista e apesar de não ficar com os bofes de fora os dedos começam a ficar presos. Carrego na tecla para virar para a esquerda e vou em frente. Carrego na tecla para andar e começo aos saltos. Saco das magnuns e começo a disparar a torto e a direito e não sei como pôr a porcaria das armas nos coldres.Tomo um pack médico sem precisar e fico só com um bem pequenino, de reserva. Começo a ficar com os nervos em franja porque se algum animal me atacar aquele kit de sobrevivência é demasiado pequeno. Apanho um susto quando vejo a minha sombra e como pensei que fosse um animal selvagem tento sacar as armas mas em vez disso começo aos saltos.

Raios mas a boneca não faz nada daquilo que eu quero?

Entro num beco sem saída e enquanto eu coço a cabeça a pensar se não me terá escapado nada no percurso feito a boneca sacode a poeira dos calções (pormenor bem giro neste jogo). Respiro fundo e volto atrás. Alguma coisa me deve ter escapado. Começo outra vez aos saltos em vez de andar e quando, finalmente, um animal me ataca começo a gritar com o dedo sempre comprimido numa das teclas de movimento e a boneca começa a rodar feita estúpida. Era suposto ela sacar as armas, fugir, saltar dali para fora (agora saltar até dava jeito) mas não, anda à roda feita parva!

Finalmente consigo pôr a boneca a correr e salto em direcção ao abismo. Perdi uma vida. Lá vou ter que fazer aquela parte outra vez.

Começo mas o que de início fiz sem dificulade agora já não consigo concretizar. A boneca de vez em quando não se agarra às ledges, depois erro o salto e estatelo-a no chão.
Raios, agora não saio do principio? Corro, salto, agarro, ou é essa a intenção, em vez disso ela salta, cai e morre!

-Vaca! Grito eu para a boneca. Sai daí. Não foi para aí que eu te mandei minha puta!

Raios!

Ouço um chiuuuuuu. Quando olho em volta a maior parte do pessoal que ia no comboio estava a olhar para mim. Eu desculpo-me com as seguintes palavras:

- É o computador...virus!
Stressada desligo o jogo. O melhor é ir ler um livro para ter um momento mais...zen!

Contos infantis


O texto anterior demonstra o quão eu sou capaz de escrever contos infantis.

Se forem ler o texto outra vez poderão pensar de que raio estou eu a falar mas o que é certo é que tenho lá todos os ingredientes. Tenho protagonistas, pedagogia, uma espécie de lógica e um final que dá o que pensar.

Não estou com patranhas a fazer sofrer o protagonista da história. Não o faço passar por um mau bocado durante todo o conto para depois lhe dar um final triste. Pelo contrário, os bichos são velhos e têm uma boa vida. Dou abrigo aos animais velhos, de pernas tortas, quase ceguetas e àqueles em fim de carreira profissional.

Um puto ao ler a história não ficará com o queixo a tremer e a lágrima ao canto do olho. Não!

Introduzo a pedagocia de uma maneira suave. Um puto ao ler isto fica com a noção de que o burro zurra, o cão ladra e o gato é tonto!

Pode não acabar com um final feliz (viveram felizes para sempre, porque o mais certo é que, com a idade que têm "amanhã" já estarem de pernas para o ar e sem respirarem - e não estou a falar em mergulho de costas por apneia) mas põe com certeza os putos a pensar!

Isto sim é uma profissão a que me posso dedicar...ehehehehehe!

Burro Velho...


Era uma vez um burro que já há uns anitos deixara de ser novo. Tinha tido uma vida de trabalho moderada e agora estava numa quinta a servir de exposição aos diversos visitantes do lugar.

O seu único amigo era um cão de pernas tortas, quase cegueta, barrigudo e lombo arqueado, também já entradote na idade.

Cão e burro, por vezes, passeavam lado a lado devagarinho sem trocarem muitos sons, para além dos rectais.

Um dia quando iam os dois descontraídos num desses passeios o cão viu um gato desfocado e começou a ladrar, o gato bufou, arreganhou os dentes e as unhas, o burro assustou-se, deu um pinote e zurrou. O gato com medo fugiu e o cão com vista ainda mais desfocada do esforço, com as pernas mais arqueadas (porque ao latir dá saltos inadvertidamente) e exaurido dos latidos calou-se.


No dia seguinte o gato viu o burro apresentou-se e perguntou-lhe:
- Olá, eu sou o Maltez! O que se passou ontem? Porque me trataram daquela maneira? O que fiz?
O burro virou-lhe costas e não lhe dirigiu palavra!

O cão mais calmo e sabendo que já não tinha pulmões para mais latidos nem pernas para correr atrás e nem sequer conseguia focar muito bem , para além de um mancha, o felino aproximou-se e o gato pôs-lhe as mesmas questões.

O cão respondeu: Então não soubeste o que fizeste?
O gato insitiu: Não! E o que fiz ofendeu o burro? Ele não me falou!
O cão: Ó maltez vai tocar piano porque o burro de tão velho já não aprende linguas!

A questão permanece: Que fez o Gato Maltez?

Albuns


Tiro os albuns da estante e sopro-lhes na parte de cima. Com a mão passo pela capa grossa para sentir a textura e abro-a: para embrulhar a retina no papel brilhante; para que as cores me inundem; para que, esperançadamente, as imagem me façam sorrir.

Vejo pessoas de outros tempos, recordo tempos idos em que as piadas eram inocentes em que o sorriso era bem mais despreocupado e em que havia confiança no dia seguinte como um dia melhor.

Vejo a foto do primeiro namorado a sorrir caridosamente para a câmara, quase que recordo a conversa tida nesse dia, as quedas na bicicleta ao tentarmos uma acrobacia com os lábios, o enamoramento inocente.

Vejo fotos de outros namorados, de familiares próximos e afastados, de amigos: daqueles que ainda mantenho contacto e dos outros em que este há muito se perdeu.

Tento adivinhar se a expressão seria aquela se na altura soubesse...o que hoje sei.

Os albuns acabam no quinto. Fecho o último livro grande e pesado e com mais um sopro meto-o na estante para guardar aqueles momentos capturados pelo olho do outro lado. Fica para outra vez quando tiver saudades de tempos idos.

Guardado naquela estante está uma boa parte da minha vida que foi boa apesar de todos os chiliques, birras, ralhetes, decepções, choros e emoções mais negativas.


O resto da minha vida continua em modo digital.
Neste resto continuo a sorrir, sem a inocência de outrora mas o sorriso está lá, diferente, mais aperfeiçoado para a foto mas continua lá!

Pronúncia Italiana

video

O que eu me ri com esta palheta toda.

Piss 4 u!

Na capoeira


Existe uma capoeira para estas bandas em que as galinhas não dormem descansadas.

A dona da capoeira tinha quatro galinhas. Uma das galinhas ficou com os dias contados quando de repente a sua produção de ovos baixou drasticamente.
Como não conseguia pôr um ovo por dia a dona da capoeira agarrou-a e levou-a de perto das outras para nunca mais voltar.

As outras galinhas ficaram a saber qual a causa fatídica, e nervosas que um fim idêntico lhes fosse destinado, fizeram um esforço sobregalináceo e puseram-se a pôr ovos. Isto é que se ouvia cantar naquela capoeira. Era um ovo por dia e por vezes espremiam-se tanto que conseguiam pôr dois. A exaustão era muita mas a galinhas achavam que valia a pena.

A dona da capoeira como não conseguiu dar vazão a tantos ovos decidiu que duas das galinhas teriam que deixar de existir. Assim mais duas das galinhas viram-se agarradas e levadas do ambiente que as viu transformarem de pintos a galinhas.

A galinha que restou ficou confusa. Sabia que não podia continuar a fazer tamanho esforço e que se não pusesse mais ovos seria levada como as outras. Pensou tanto no assunto durante a noite seguinte que entrou em esgotamento nervoso. Foi encontrada de manhã aninhada a um canto a imitar um...coelho!

Moral da história: a dona da capoeira gostava de canja.

Senso Comum

Epá...uma pessoa quando telefona para aqueles números de apoio (não falo de apoio psicológico - esqueçam isso, mas sim daqueles números de apoio ao cliente) a primeira coisa que ouvimos é se quer falar disto carregue no um, se quer falar daquilo carregue no dois, se quer terminar desligue o telefone (???????)
.
Desligue o telefone??????
.
Duuuhhhhh....Então, não é senso comum que, quando uma pessoa quer terminar uma conversação telefónica deve desligar...raios os partam!!!!
.
E a selecção de música que põem enquanto "a sua chamada vai ser atendida dentro de momentos, por favor aguarde"....xiiiiii....que miséria...até enerva!!!!
.
Olha...estão a falar comigo...eheheheh...finalmente acabou a cantoria...bem vou expor o meu problema!