Férias são as culpadas

Não entendo como é que há pessoas que em vésperas de partir para férias ficam com um mau feitio.

Se se lhe faz um reparo por mais simples que seja respondem a roçar a má educação.


Eu quando vou de férias ando aqui na nuvens pela antecipação da languice e de estar no sofá de pernas para o ar quase a fazer o pino. Devo dizer que o sofá é o objecto mais importante daquela casa para mim...durante o dia e boa parte da noite.

Mas olhem que realmente...o pessoal aqui vai de férias e andam com umas trombas...

...eu, já de mim, tenho pavio curto, e hoje não estou nos meus melhores dias porque tenho alguns problemas para resolver um dos quais será uma carta de reclamação (que postarei aqui mais tarde e cujo assunto me está a revoltar) e ainda me respondem mal?

Ai aia aia aiaiai

Estou a aguentar-me mas a coisa pode dar para o torto hoje.

Vale-se lá entender uma coisa destas

Não compreendo porque é que os Americanos têm que fazer sempre um remake de filmes e séries Ingleses que tiveram sucesso.

Fiquei chocada quando tomei conhecimento que este ano saiu ou vai sair um remake de um dos melhores filmes ingleses, no género de comédia, que eu já vi. Morte no funeral.

Achei estranho o titulo ser igual ao do filme inglês e fui ver o trailer...

Camandro...só muda a cor dos actores...tudo o resto é igual...até o do velhote a cagar na mão do outro...

Fizeram o mesmo com a série "the Oficce" mas quem vê o Ricky Gervais e companhia não acha grande piada à versão americana...pelo menos comigo foi assim...

...quero dizer, qual é a piada de se fazer um filme/série igualzinho ao outro?

Duhhhh...será que os americanos não percebem o sotaque do ingleses? Em vez de legendar decidem gastar dólares a fazer o mesmo filme?

Era quase como se a Globo pegasse na "Vila Faia" e pusesse os seus actores a passarem pelo mesmo que os nossos.



O Filme Inglês de 2007



O filme Americano de 2010

Bichos e feios!!!


É minha opinião formada que quando uma pessoa agarra num volante vira bicho.

Explicando melhor.
Faz de conta que o teu amigo/a é uma pessoa normal, convive animadamente, nunca lhe falta assunto, é amorosa, é simpática, é atenciosa, é alegre...é bonita.

Agora levem-no/a até ao carro e peçam para conduzir digamos... do Campo Pequeno até ao IKEA em Alfragide. Um pequeno percurso.

Abriu a porta e sentou-se no lado do condutor, não foi? Ok...viram como o sorriso já fechou?
Agora... agarrou-se ao volante? Viram como ficou com um vinco no meio dos olhos e com uma expressão de mal encarado/a?
Virou a chave na ignição e fez vrum vrum? Ficou bicho não foi?
Já vai a dizer asneiras...
Arrancou com o carro e vai a cuspir-se todo vociferando frases como:
- filho da p***, julgas que a estrada é só tua?
- Cab***Grrrrr, Grrrr
- Sai da frente ó palhaço que hoje não é domingo!!!
(aqui esticou o dedo do meio e cuspiu no vidro, que com este calor vai fechado, ao vociferar mais uma catrefada de asneiras e grita com outro condutor como se não houvesse amanhã. Gesticula, com a cabeça de lado e com olhos de assassino para o outro condutor.

Este, por sua vez, pensando que o outro é parvo põe-se ao lado dele, também com o vidro fechado, não o deixando mudar de faixa enquanto dá sua resposta, também gestual.


O vosso amigo ainda faz mais!!!

Apita quando quer fazer uma ultrapassagem. Apita quando quer mudar de faixa, apita quando está numa fila parada no semáforo. Não apita ao peão e quase o atropela. Apita depois fazendo o gesto com o indicador virado para a têmpora e depois aproveita que tem a mão no ar e estica o dedo do meio. Apita ao carro que vai à frente para andar e até apita ao carro que vai atrás por se encostar demasiado.


Pois é meu amigos...isto que vou contar agora foi presenciado.

O gajo apita até quando... é o primeiro na fila parada no semáforo... quando o sinal fica verde.
Questionado porque é que ele apitou, uma vez que é o primeiro da fila e não tem ninguém à frente... Encolhe os ombros, desajeitadamente, e envergonhado confessa que é a força de hábito. Assim que o sinal muda apita para os outros andarem.

Bichos...é o que a condução na metrópole vos transforma...E feios!!!
.

E a maluca sou eu?


Na sexta feira fui comprar uma garrafa de água a um supermercado perto daqui.

Agarrei na garrafa de água e fui para a fila de pagamento.

Na fila estavam duas pessoas, antes de mim, uma a ser atendida, outra em espera. De repente de uma das caixa ao lado um senhor, a atirar para os cinquenta e tais anos de idade, resmungou que não estava a ver.

Olhámos todos para ele enquanto a única menina, a atirar para os vinte e muitos, que atendia na caixa lhe dava indicações.

Não estou a ver- dizia ele.

A rapariga depois de lhe dar mais algumas indicações, sem sortir qualquer efeito, levantou-se e foi-lhe dizer onde estava as gillettes (não sei se eram gillettes ou lâminas. Não reparei porque estava a entrar no meu mundo de fantasia e a ficar absorta em pensamentos coisos).

Quando ela lhe passa aquilo para a mão ele diz que não quer e que prefere o outro (o que era? Não sei porque eu já só estava a apanhar os sons de fundo embora seguisse visualmente com muita atenção o desenrolar da situação)

Ora bem, com o produto na mão o senhor galga tudo e todos e mete-se na fila mesmo, mesmo, meeeesssmmmmo antes de mim (e só não se meteu antes da outra pessoa porque ela já estava a passar as suas compras)...
...ao que a menina (reparem que eu digo menina apesar dela ter mais de vinte e tal anos talvez a roçar os trinta) avespinhada lhe dá o "conselho" de que ele tem que ir para o fim da fila (ou seja, naquele momento seria para trás de mim).

Não pode passar à frente da pessoas, insistiu ela.

O homem resmungou que já ali estava antes da fila se formar.
Eu ia deixá-lo passar...pppfffff...naquele momento apesar de estar atenta estava também off limit para discussões (e ele também só tinha uma coisa na mão...que eu não sei o que era, devo referir mais uma vez, para que os mais curiosos não me venham encher isto de comentários com perguntas do género: o que era que o senhor tinha na mão? De que cor era aquilo que o
senhor comprou? O que o levou a proceder de tal maneira em relação à fila já formada?)

De repente, o senhor (e reparem que eu digo senhor...cinquenta e tais) num ataque de consciência moral (pensava eu) muda-se para o final da fila...ou seja...para trás de mim. Não propriamente atrás de mim uma vez que a Sandrine estava comigo e "fazia" fila por simpatia...portanto atrás de mim e Sandrine (Eu tive que referir aqui a Sandrine porque foi ela que me deu o mote para este post uma vez que foi ela que ouviu a justificação do senhor por se ter mudado da fila).

Dizia ele em modo de resmungo justificando-se: É melhor mudar...não estou para aturar velhas! Era só o que faltava... estar a aturar velhas!

Perceberam? (A dizer isto da Menina que nitidamente era mais nova que ele)

Risota.

Como é possível?


Quando na segunda acordo, bocejo e me espreguiço penso: Que desgraça...segunda-feira...nunca mais é Sábado!

Quando na terça feira acordo, bocejo, me espreguiço e me penteio penso: Que porcaria...terça feira...nunca mais é Sábado.


Quando na quarta feiro acordo, bocejo, me espreguiço, me penteio e tomo o pequeno almoço penso:Que coisa...quarta feira...nunca mais é sábado!

Quando na quinta feira acordo, bocejo, espreguiço, penteio, tomo o pequeno almoço e saio de casa penso: Bolas...quinta feira...nunca mais é Sábado


Quando na sexta feira entro no local de trabalho: É só mais hoje e está quase!


No sábado espojo-me pela casa toda nos momentos que posso...mas entre as compras e as tarefas domesticas o tempo passa a correr.


No domingo, prevendo o inicio de mais uma semana...anseio pelas férias...que ainda vêm longe.



Como é possível que eu queira que o tempo passe tão depressa?

Como é possível que eu anseie sempre pelo Sábado seguinte sabendo que sou eu que estou a passar pelo tempo?


Como é possível que quando olho para o espelho e detecto os meus cabelos a mudarem de cor ainda tenha coragem para desejar que o tempo passe.


Não quero envelhecer...mas como é possível...se tudo o que desejo é que o tempo passe?

As duas senhoras juntas


Por acaso já foram abordados por aquelas duas senhoras que andam sempre juntas, com um livrinhos ou panfletos nas mãos, e que falam de cataclismos que estão por vir?

Não?

Eu sou constantemente abordada por essas senhoras. São sempre as mesmas...nunca repararam nelas?
Epá, ou eu tenho cara de uma pessoa perdida (e admito que o meu GPS interno não é dos melhores) ou tenho cara de pessoa que tem paciência para as ouvir.
Nunca vi uma adolescente e uma senhora ou um senhor e uma senhora ou mesmo dois senhores...não...são sempre duas e devem ser sempre as mesmas!!!

Fui mais uma vez abordada pela dupla, quando ia a atravessar o largo do Campo Pequeno, e desta vez acho que perdi as estribeiras. Acho.
Uma das senhoras, a que estava de braço ao peito, dirigiu-me a palavra e eu pumba...eu já a tinha fisgada!

Reproduzindo conversa:

Ela- Olhe, por favor...
Eu olhei para ela ao mesmo tempo que ia abanando a cabeça e disse-lhe: - Não tenho tempo. Vou para o trabalho.
Ela: Mas eu só queria...
Eu: Já sei. Já sei. - e aqui, um bocadinho irritada e já com ela fisgada, decidi tomar uma atitude física... estiquei o braço, abri a palma da mão virei-a, com os dedos todos abertos, para a cara da senhora e pumba...ordenei - Fale com a mão!
Ela olhou para a mão e depois para mim a outra olhava para mim perplexa e ia reclamar: Mas nós só queríamos...
Eu resolvi logo ali o assunto e, antes que ela conseguisse prosseguir, vociferei ao mesmo tempo que pousava bruscamente as minhas coisas no chão e estendia a outra mão para a cara da segunda senhora: Calma! Tenho outra mão!
Elas -(...)
- Vá. vá Não tenho tempo. Falem com mão!

Uma das senhoras tentou "espantar" a mão que lhe correspondia mas fui mais rápida dei uma volta à mão e pus-lha outra vez em frente à cara.
- C O M A M Ã O!

e uma das senhoras falou...directamente para a mão (para meu espanto)...como se fosse algum tipo de aparelho que recebesse pedidos: Desculpe incomodá-la mas nós só queríamos saber onde fica o Curry Cabral.

Tirei abruptamente as mãos e disse à soslaia de desculpa: Ah não andam a dizer que o mundo vai acabar? É que têm o panfleto e...

-Foram aquelas duas senhoras que nos deram isto ali...-disse uma das senhoras secamente apontando para algures.

Olhei por educação mas não vi ponta...e disfarcei a minha tronguisse...- Ora bem. O Curry é por ali, atravessam esta avenida e vão sempre em frente, atravessam outra...e quando virem um muro amarelo, acho, entram...

Promoção aos Jogos Olimpicos 2012

video


Porlaquê, por, polaquê


Antes de tudo devo dizer que há uma palavra que o gajix diz quando se quer justificar a um "porquê?" e que me diverte de modo absoluto.
Não sei que volta dá ele à lingua mas é tão giro ouvi-lo a reponder "porlaquê, por, polarquê, por, porlaquê"...ele diz várias vezes porque sabe que a palavra não está correcta...mas não a consegue dizer sem ser assim e aos tropeções.


Todos os dias quando o gajix entra em casa, desde à um tempo para cá, fazemos sempre o jogo das escondidas.

Fui eu que comecei com o jogo e agora ele quer todos os dias. Para mim não é das coisas mais emocionantes mas acaba por ser giro por o ver a vibrar tanto. É um batoteiro está sempre a espreitar.

Mas há dias que a minha vontade é pouca, como ontem, e tento empatá-lo.

Quando chegou a casa ele disse-me: "mãe vai esconder-te atrás do cortinado"
Eu achei piada por ele querer determinar o sitio onde me ia esconder e disse-lhe para empatar:
-Atrás do cortinado? Porquê?
- Poraquê, por, polaquê, por, porlaquê, pora, porla...é atrás do cortinado!
- Mas assim não é justo. Já sabes onde estou. Porque é que não vou para um sitio que eu escolho?
- Poraquê, por, polaquê, por, porlaquê, pora, porla...mãaaeee vai-te esconder!

Lá fui. Divertida com os porquês que não se soltam correctamente.


Quem és?


Eu sei que estás aqui.
Sei que me acompanhas.
Senti-te vezes sem fim
como se fizesses partes das minhas entranhas.

Não sei no entanto
porque me sussurras ao ouvido
porque me dás toques no ombro
ou me mexes no cabelo
mas sei que me espanto
com o teu zumbido
e não sei como consegues fazê-lo

Eu sei que estás
mas não sei quem és

Já te vi. Várias vezes
de vislumbre...
Passeias pelos cantos dos meus olhos
mas nunca lá ficas
Desapareces
depois de me dares as dicas

Prometi para mim mesmo
que não olharia para ti
não de frente pelo menos
mas assim que te vejo
nas passeatas pelo canto do olho
é essa a minha reacção.

Procuro-te mesmo sabendo que se te visse
me faria mal ao coração.

Só queira a confirmação
de que tudo não passa da minha imaginação.

No entanto eu procuro-te
quando pareces não estar

e tu?
Porque me procuras?
Quem és?
Vens para ficar?

Não. Diz ao que vens e vai-te por favor
a não ser que me queiras proteger por amor.

O pelão


IRRA.

Mete fastio uma pessoa ir ao WC e encontrar um pelão daqueles grossos caído em cima da tampa da sanita.

Deixar um cabelão desses implica ser uma pessoa que não olha duas vezes para o servicinho acabado de fazer...

Se for o numero dois...uiiii...
E sim, há cá alguém que deixa restos do numero dois agarrados à sanita...bulhac...se apanho a porca ou o porco embaraço-o!

...já não faltava cá isso...agora há quem deixe os púbicos, que se desagarram por iniciativa própria, ou porque já não querem pertencer à pessoa ou porque são tão pesados que a raiz não os suporta ou porque estão em fim de vida ou porque já não devem ter espaço na carapinha para se aconchegarem e deixam-se cair em queda livre...

Epá nem que fosse ao sopro...empurravam a coisa para dentro da privada...

Ainda para mais, quem é que no seu prefeito juízo, em pleno verão, com tanto calor, ainda usa cabelões tão grandes????


Beber, cair, levantar

Mandaram-me por email e eu ri tanto que decidi partilhar. São 3.35m mas valem a pena.


video

Sobrancelha(s)


Vi uma mulher, na estação do metro, que só tinha uma sobrancelha.

À partida vocês pensam..."esta gaja, coitadinha, não tem mais nada que falar e vem para aqui dizer mal dos outros. Que raio tem uma mulher ter só uma sobrancelha?

Vi logo que vocês não estão a perceber a questão.

É que eu estive num dilema pessoal entre o dirigir-me a ela e dizer-lhe que ela só tinha uma sobrancelha e o ficar sossegada na plataforma a ver se o metro aparecia. O pior é que na indecisão a minha visão periférica (de frente, vocês já sabem que não vejo um boi) batia sempre na mulher que devia ser mais nova que eu. Tinha que ir lá...ou não?

Deixem-me fazer aqui uma introdução. Bom...já não será uma introdução porque já introduzi as outras frases todas.

Então deixem-me fazer aqui um ligeiro "à parte"

Sou o tipo de pessoa que avisa:

1º - quando o senhor, que leva daqui a correspondência, tem uma coisa branca por cima do lábio superior. O homem, depois de avisado, começa a limpar e diz que foi do yogurte que bebeu antes e ficou todo triste porque "já tinha estado nos correios e ninguém o avisou daquela linda figura que andava a fazer"...com um risco branco na boca e que parecia coisa de safadeza (isto já sou eu a levar-me pela imaginação);

2º - quando uma moça, que esperava o comboio no Oriente, e que tinha a braguilha aberta. Se é que se poderia chamar braguilha a um fecho de 7 cm numas calças de cinturinha descaída. Mas o facto era que a pega que fecha e abre o fecho (não sei o nome) estava em baixo e a dar bem nas vistas para a abertura do fecho. Ela agradeceu e fechou discretamente a braguilha.



Agora aparece-me um mulher de uma só sobrancelha? Neste século?

Epáaaaa...os fernicocos que aquilo me fez. Era como se uma mulher usasse calções e tivesse as pernas cheias de pêlos pretos, grossos e compridos.

Ora bem se temos dois olhos, na cara, temos que ter duas sobrancelhas.
Se fossemos ciclopes...estaria muito bem termos uma só sobrancelha.

Mas não somos.
Não se usa uma só sobrancelha. Tem que se sofrer e arrancar os pêlos do meio para se verem e distinguirem DUAS sobrancelhas- uma para cada olho.

Bolas, até alguns homens já fazem isso.

Segurei-me com dificuldade e o sangue a fervilhar-me.

Ela estava acompanhada e eu pensei "Se quem a acompanha não lhe diz porque hei-de eu...olha, vem aí o metro..."

Dúvida epifanifada



Se o sétimo dia é o domingo porque é que o sábado não é sexta?


O sábado é o quê? ao meio dia é sexta e meia, às dezoito são sexta e três quartos e à 00.01 sétimo...

e porque raio a semana começa à segunda e não à primeira?

Será aqui que se diz que os primeiros são sempre os últimos, neste caso especifico, o primeiro é o sétimo dia?

Quê????

No facebook


Estou a ter um sucesso estrondoso entre a comunidade masculina Turca...provavelmente por causa da minha camisola azul turquesa (perceberam o trocadilho? Turco VS turquesa) que figura na minha foto de apresentação.

Quando me refiro a comunidade masculina turca refiro-me basicamente a 2, até agora... Um foi este e agora outro que penso não serem a mesma pessoa por ter uma abordagem diferente.

O chato destas coisas, para além de o intuito ser um só da parte masculina, é que tenho que andar constantemente a dizer que não sou beautiful...

ora...já estou farta né? Não estou para andar a dizer a toda a gente que não sou adjectivada..não quero denegrir-me...

Afinal se alguém acha que sou beautiful é bem, né?

Portanto, vocês que estão a preparar-se para irem ao facebook e depois em chat comentarem que sou beautiful tenho a dizer-vos que já não o nego....aceito-o como se fosse um bombom.


Ps:vou deixar aqui um link para os diálogos que tive no chat (tudo o que está entre parêntesis não foi dito é apenas um comentário meu à situação) quem quiser pode ver aqui.

Leituras

Depois do exame de Inglês e tendo acabado há pouco tempo um dos livros que andava a ler...em inglês (com intuito de ter algum traquejo no exame...que no fundo no fundo não tive...mas pronto)

...voltei-me novamente para as leitura em Português.
Achei que devia descansar o cérebro (que já só pensava expressões "bifais" ou "bifosas"...either one means dos bifes) e ler qualquer coisa na língua materna.

Depois de com o dedo indicador apontar cada um dos livros que ainda tenho por ler, na minha estante, resolvi começar a ler por um dos últimos que me tinham sido oferecidos.

Peguei no Traída (v.d imagem)



Epá...que choque!!!

Que coisa mais horrorosa de se ler...não pelo conteúdo...que é uma história para adolescentes...mas pela maneira como está escrito. Supondo que (e apesar de serem duas autoras e que uma delas seja professora do ensino secundário) foi escrito assim...ou então na tradução sofreu qualquer revês esquisito. Detestei a leitura...o que me valeu é que em menos de uma semana estava acabado...o meu sofrimento durou pouco.

Voltei à minha estante, estiquei o indicador e, desta vez ,em vez de começar pelo ultimo comecei por um dos que lá estão há mais tempo em fila de espera (suponho que este já esteja há 7 ou 8 anos para ser lido).

"A morte do padre vermelho" de Paul Adam.

Isto sim é que é uma categoria.
A leitura dá prazer e já me deparei com duas palavras novas para mim.
Sempre a aprender.


Catita

A cowboiada que foi o corte de cabelo


Decidi cortar o cabelo ao gajix com a máquina.

No alto dos seus 3 anos e meio ele mostrou-se muito desconfiado mas deixou que eu começasse.

A partir dali foi uma cowboiada completa. Yeee-haw

Quis parar quando ainda só tinha dois riscos cortados mas sob o pretexto de que ia ficar "Muita giro", consegui continuar.

Só que...já tentaram cortar o cabelo a um puto de 3 anos que não pára quieto?

Pois, é difícil de fazer "um penteado" naquela cabeçinha que não parava quieta.

Eu fazia um corte para um lado e como ele virava a cabeça o pente ia para outro lado...o que de todo não seria problema...porque com a máquina dá para acertar tudo no final, o meu receio era ter que ir acertar o resto com a tesoura. Aí sim, ficaria uma linda miséria.

Com cortes no alto da pinha, outros por detrás das orelhas, com mexas de cabelos ainda compridos...aquilo parecia "arte" (entre aspas porque todos sabemos que há arte e "arte") ou na melhor das hipóteses parecia o Gollum (do sr. dos anéis-não me lembro do outro nome dele).

...e depois começa ele a gritar que queria ficar com o cabelo (isto porque ele via o cabelo a cair cada vez que a máquina passava).

Tive que o levar até ao espelho e mostrar-lhe que ele tinha na mesma o cabelo só que mais curto.

Consegui acabar e ficou todo catita e ....mais fresquinho.

Depois...bem depois decidi tirar os cabelos que ficaram agarrados, ao corpo e à roupa apesar de ter posto protecção, à mangueirada...e o gajo divertiu-se.

Brincámos. Que delícia. Eu com a mangueira e ele a passar à frente para ver se eu o conseguia acertar.

Ficou todo molhadinho, pingava por tudo quanto era sitio e queria sempre mais com o sorriso mais divertido do mundo.

Como é bom ser criança.



Pardais


Os pardais telhado são mesmo parvos!!!

Já não bastavam os gatos terem aqueles meses em que se mandam de qualquer maneira para debaixo dos carros agora são os pardalitos a fazerem o mesmo.

Aquilo deve ser um novo jogo para eles. E fazem-no pela adrenalina só pode!

O que é certo é que eu de vez em quando tenho que afrouxar o carro para ver se não os atropelo.
Fico sempre horrorizada a pensar que aquele é que ficou passadinho a ferro mas depois quando olho pelo espelho não se vê nenhum corpo. É uma agonia.

Caramba. Kamikazes do caraças. Porque não fazem eles voos picados de uma árvore até ao chão e raspam-se no último momento?

Pelos menos não incomodavam os incautos automobilistas...digo eu!

Chat

ola

22:56Eu

olá

22:57

como estas?

22:57Eu

estou bem (eu a pensar: quem raio será este e como me conhece?)

e tu? (levas com o mesmo tratamento...faz de conta que sei quem tu és)

22:58

Você é tão bonito

22:59Eu

:):)

23:00

msn agui?

23:00Eu

não percebi (percebendo)

23:01

por gue?

23:06

Turco você sabe?

23:06Eu

não

23:08

de que país?

23:08Eu

Portugal

23:10

casou com o meu pecado?

23:11Eu

? (casei com o pecado dele?)

23:11

? (ele não percebeu quando eu pus o ponto de interrogação...o que me leva a supor que não deve levar com muitos)

:D (ri-te ri-te)

:D:D

23:15

******2010@hotmail.com.tr

23:17

Agradeço-lhe adicionar bela dama KRUELLA

KRUELLA (olha a gritar... Ai aiaia aiiaai)

23:18Eu

não tenho msn (tungas, uma meia verdade...de facto não tenho msn sob este nickname)

23:18

? (não percebeu...e põe um ponto de interrogação. Eu agora devia de responder-lhe com outro ponto de interrogação)


Dia 7 de julho

oi

22:14Eu

olá

22:14

como estas?

22:15Eu

estou bem e tu?

22:17

Eu te vi melhor

Você é tão bonito

22:18Eu

thanks

22:20

Eu me casei com você?

22:21Eu

? (casou-se comigo? então não foi o pecado dele?)

22:22

singles dizer que é impossível acreditar que a beleza é a única

22:23

? (ele quer que eu responda? a quê? qual foi mesmo a pergunta?)

22:23Eu

do you speak english?

22:24

yes

22:24Eu

good

because in portuguese

your setences don't make any sense (olha a má educação, menina!)

so, do you wanna ask me something? (olha a agressividade, menina!)

22:26

You're so beautiful I'm in love

22:27Eu

I am not so beautiful (o que tu queres sei eu!)

those are my best pictures

22:28

You are still beautiful

? (é uma pergunta?)

22:29Eu

not really

:P:P

22:29

:(:(

:(:( (azarito, eu também não gosto)

22:34

Do I get to see you in the camera through msn?

22:34Eu

i don't have msn

22:36

*******2010@hotmail.com.tr

22:38

? (será que ele me está a perguntar qual é o msn dele?)

22:39Eu

I don't have msn

22:40

I open msn

I open msn

please

22:41Eu

not today


dia 12

hello beautiful girl

22:37Eu

hello

22:37

how are you?

22:38Eu

fine and you?

22:38

well

:D:D

I could see you better

22:40Eu

cool (não sei como é que ele me pode ver melhor...estão exactamente as mesmas fotos que antes)

22:41

You're so beautiful

22:41Eu

:):) (um bombom)

tks

22:42

My heart beats for you

I love you

22:43Eu

:):)

Do you work?

22:45Eu

yes (ele só perguntou se eu trabalhava especificar mais era ser um cadiiiiinho idiota)

23:04

2:B (será too beautiful que ele quis dizer?- se for...dois bombons)

23:05Eu

what that means?

23:06

I love only you do not make sense

:D:D

23:09

awesome

23:09Eu

LOL (3 bombons)

Alien à vista


Aviso desde já que este texto não é para o estômago de qualquer um.

Se se considera uma pessoa sensível a determinados tipos de assunto...
se for do género feminino é melhor mesmo terminar aqui a leitura (porque eu sei que todas as mulheres vão fazer bulhac se lerem isto até ao fim)...
se for um homem com algumas tendências femininas ou homem hiper-sensível faça o mesmo que as mulheres...não leia

Ora cá vai...

Na quarta acompanhei a minha mãe ao hospital para mais uma consulta de oftalmologia. Esperámos, esperámos, esperámos e pela hora do almoço (perto da uma) já desesperávamos. Comecei a ficar resmungona por várias razões:
-1a. porque tinha acabado o livro que estava a ler e não tinha mais nada onde pousar os olhos e a mente;
-2a. porque a minha mãe encetou uma conversa comigo que até começou normalmente e depois acabou um cadito mal, já não a podia ouvir e francamente houve um momento que me apeteceu fazer-lhe umas festinhas mas como não sou dada a contactos físicos íntimos ela escapou-se;
-3a. fome. Estava cheiinha de fome.


Aproveitei e fui comprar comida para nós os três (a contar com o meu pai) à máquina. Eu e as máquinas temos um relação...uiiiiiiiii...quase erótica...enquanto não esfregar os dedos pelos botões todos...as máquinas nunca me atribuem prémio. No piso onde estava a máquina só tinha 2 sandes. agarrei nelas e fui entregá-las a cada um dos meus progenitores. E fui para outro piso procurar outra máquina que tivesse comida. Encontrei-a e encetei uma relação ainda mais erótica que a da primeira ao ponto de olhar para ela, rir-me quase histericamente (mas baixinho) e querer também passar-lhe com o meu pézinho. Quando finalmente consegui o meu bónus, abri o plástico, e já salivava com a premissa da primeira dentada mas...

...mas como tinha tantas coisas na mão (mala, carteira das moedas, moedas de troco e o recipiente de plástico onde a sandes estava instalada) não consegui tirar a sandes do recipiente de plástico e, óbvio, resolvi primeiro arrumar as coisas para comer apropriadamente.

Aqui imaginem-me, agora, (não na altura, na altura estava muito envolvida na arrumação) com um sorriso largo sarcástico...

Arrumei as moedas na carteira e ia arrumar a carteira na mala quando a sandes saltou inadvertidamente para o chão (não fui eu que virei o pulso e despejei tudo. Não. Foi um salto acrobático que a coisa fez) esparramando-se como pôde e não deixando nenhum dos seus pedaços intactos...todinha...estatelada no chão...e eu a salivar e a ficar cada vez mais resmungona.

Fui ter com os progenitores e, com os dentes arreganhados, contei-lhes o que aconteceu.

Esperámos mais e lá fomos eventualmente atendidos. Eu fui chamada ao gabinete do médico para assinar uma autorização e...

...quando lá estava deu-me um pequeno ataque de tosse.

Pus a mão à frente da boca e senti a mão molhada. Estranhei e espreitei a mão...enquanto falava com o médico.

Agarrado à mão estava uma pequena bola de muco, verde. Abanei a mão ligeiramente...acho que deve ser a primeira reacção instintiva que temos...e aquilo nem se mexeu.

Fechei ligeiramente a mão para o médico não reparar enquanto ia respondendo a algumas questões, poucas. Felizmente já tinha assinado o papel e saí do gabinete com aquilo verde na mão...acho que ele ainda estava a falar comigo...mas aquilo verde na minha mão toldou-me todos os sons à minha volta.
Tirei disfarçadamente um lenço de papel com a outra mão, coisa que levou o seu tempo, enquanto a minha mãe se aproximava e dizia qualquer coisa que nem ouvi, só lhe arreganhei os dentes...e limpei.

Não foi bem limpar...foi um atirar com o lenço de papel contra aquilo e puxei-o, quase à força, do sitio onde se tinha alojado.

Era um alien...tenho quase a certeza...não era nenhuma coisa parecida com escarreta nem pensem nisso...era um alien.

Verde, peganhento e consistente. Um alien.

Fome? Qual fome?

Tinha eu e muita.
Ainda fui comer depois de tudo aquilo e senti-me muito melhor...

Assinalado


Não é muito bom sinal quando...

...uma pessoa passa do tratamento formal...ó senhor maqueiro, ó senhora enfermeira, ó sr. segurança...para o tratamento mais intimo, ó Paulo, Ó Ana Rita, Ó Rui...

...não é muito bom sinal...

Conhecer gente do hospital sem que façam parte do nosso circulo de amizades...não é do mais desejável...

Felizmente, podia ser pior do que é...