Fragmentos


O gajix entalou o dedo do meio e fez ferida.

No hospital foi uma tourada para lhe tirar uma radiografia à mão. Foram preciso dois adultos para o agarrar.

Não tinha nada partido mas nenhum dos médicos reparou na ferida que ele tinha num dos dedos.

Foi um castigo primeiro que me deixasse ver a ferida, limpá-la e e por-lhe um penso rápido.
Só o convenci quando lhe mostrei os pensos lindos e cheios de bonecos que já tinha comprado para qualquer eventualidade. Vaidoso mostrou o penso a quem conversava com ele.

No dia seguinte decidi levá-lo à enfermeira porque a ferida estava com mau aspecto. Durante uma semana...foi uma estrela...mostrava o dedo do meio todo entrapado. Depois voltou novamente ao penso com bonecos e finalmente foi dispensado de usar penso e...ficou tristíssimo.

Chorou, chorou porque não tinha o penso.
Condoída com a sua tristeza meti-lhe um penso noutro dedo.
Ficou feliz e deixou-me a mim feliz.
.

Braguilha aberta


Hoje vi um homem de braguilha aberta e...ele não tinha cuecas!

Não foi bonito! Pois não foi!

Se o vir o por aí ....não olhe! Tenha medo...muito medo!
!

Sandálias





RECUSO-ME a dar quase 100 euros por um bocado de sola com 3 tiras.
.

Feriado


Numa semana em que há um feriado, Lisboa, esvazia-se de trânsito mas os comboios andam apinhados.

Tempos verbais e pontuação

video

Para quem já sofre de saudades do Ex-presidente dos EUA...cá vai um miminho!

"Friends"


Temporada 3 episódio 19.

Joey e Ross a tentar convencer o irmão de Phoebe ( a pedido desta), Frank, a não casar com uma mulher com mais do dobro da idade.

Ross : Tudo o que estamos a dizer é que não apresses as coisas.

Joey: Sim, vamos, pense.Você tem 18, ok, ela tem 44.
Quando você estiver com 36, ela vai ter 88.


E aqui perdi-me a rir como uma louca...uma das melhores tiradas do tonto do Joey!
!

Filho da mãe!


O gajix esteve doente.
Quando o gajix está doente é uma criança chata na medida em que não quer nem por nada tomar medicamentos.

Está cheio de febre e o magano recusa-se a tomar o que quer que seja.

Qualquer tipo de medicamento que lhe dei em género de xarope (no leite ou na água) o desgraçado respondia-me:
- Num goto sumo!
Filho da mãe...opa!

Não funcionando os xaropes restam os foguetões pelo rabo acima...

Depois de uma ligeira briga, com pernas no ar, lá lhe consegui meti-lhe um supositório:
- Já está! -digo eu para o acalmar enquanto o vi a ficar vermelho de força respondendo:
- Já tá! - e vi o supositório a ser projectado para fora!

Azarito. Passou pelo mesmo outra vez porque eu enfiei-lho novamente lá dentro.
Mas serviu-lhe de lição...nos dois seguintes ele ja quase dizia - Já está!- em coro comigo! !
!

Atrás vem gente...


No caminho percorrido já há muito perdido
eu esperei por ti.
Caminhei em frente olhando para trás para ver se tinhas conseguido
caminhar para mim

Não pudeste, não soubeste ou não quiseste seguir-me
desfiz-me da ilusão
tentaste por palavras fazer-me crer que devia decidir-me
Mas não se sussurram coisas ao coração.

O teu percurso estava desenhado no chão
mas cansei-me de esperar
se não seguiste as pesadas que te desenhei de antemão
que remédio tenho senão continuar.


Porque como se costuma dizer o caminho é para a frente que atrás vem gente...e a fila anda!
!

SLB 3 Razões

Cacarejar...hoje...fez sentido!


Sabem quando os homens, para se referirem às conversas esganiçadas entre mulheres, chamam de cacarejar e que até parecem galinhas?

Este significado, hoje, tomou novas proporções para mim...no sentido real!

Todos os dias quando passo de um comboio para outro há um grupo de mulheres, geralmente 4 ou 5, que sempre bem dispostas conversam no seu dialecto (crioulo) e que também entram na mesma carruagem que eu.

Hoje houve um desentendimento qualquer entre elas e para além de alguns palavrões foi um xinfrim tal que o pessoal se foi desviando.

A briga, que ainda teve alguns empurrões no piso de baixo, acalmou quando elas se separaram para subirem sem nunca deixar de haver gritos de desaforo.

Eu, no entanto, divertida com a situação mas fazendo de conta que a ignorava, fui para o mesmo lugar de sempre esperar que o comboio viesse.

E a coisa podia ter ficado por aqui...pois podia...mas não ficou!

Com tantas provocações de ambas as partes elas reatam a briga, no piso de cima, e eu dou por mim rodeada de gritos num timbre de voz irritantemente parecido com o das galinhas quando cacarejam aflitas.

Vi uma das mulheres a apontar para a linha enquanto cacarejava...tive que me encolher e sair dali quase à força...não fossem elas quererem saltar para a frente de comboio e ainda me levassem de repelão.

Não foi bonito...pois não foi.

Estive quase a levar um sopapo...pois tive...ainda por cima sem perceber patavina...a não ser os insultos...esses percebiam-se bem.


Xiça...não sabia que as mulheres podiam cacarejar...até hoje.
.

Je ne sais pas dejá parler français...ou non!



Estava eu a fazer um poema em Inglês...eu...que como vocês sabem serei aquela grande poetisa ainda por descobrir...quando ouço os Da weasel cantar.

Era, devo esclarecer, não um concerto ao vivo, não uma serenata, não uma ode à minha pessoa mas a música que tenho no meu telemóvel.

Atendi! E ouvi uma pessoa estranha a falar comigo...e o que é que essa pessoa estranha me dizia? Não sei. Não percebi a maior parte porque dentro do comboio não ouvia bem...e a outra parte...as palavras soltas que ia percebendo eram em francês.

Tirei o telemóvel da orelha e olhei para o visor pensando: este está parvo!
Queria-lhe dizer isso mas os 3 anos que andei na Alliance Française falharam redondamente...por isso soltei: YOU ARE MISTAKEN! (vejam só como o meu inglês é perfeito a um nível do certificado)

Não percebeu, o tal estranho, e continuou: rebeu béu,(parte em que não ouvi) rebeu béu...
... eu aflita... à procura, neste cérebro que os paizinhos me deram e que os bichos haverão de comer, de arquivos da língua francesa e eis que me surgiu esta linda pérola: JE SUIS KRUELLA

Ele, parou por um instante de falar, mas depois continuou: rebeu béu, (parte em que não ouvi) rebeu béu, rebéu béu...Merci!

E a mim saiu-me esta pérola final: Merci!

A obeservação que tenho a fazer é que ele não devia ter dito Merci mas sim um excuse moi...por outo lado se ele dissesse isso eu ou repetia o que ele tinha dito ou teria dito: excusé!
No fundo no fundo ele não me devia era ter telefonado...

Tanto rebéu béu...que eu devia-lhe ter dito: Olhe rebéu béu...pardais ao ninho!
!

Consistência...

...descobri que faz parte do meu carácter.

Sou uma pessoa consistente!

Continuo a mostrar o meu telemóvel aos revisores, no comboio.

.

Conhecimentos...



É fantástico a quantidade de pessoas que me conhecem e que eu não faço a mínima ideia de quem sejam.

Já aqui há alguns meses atrás uma moça, penso que mais nova que eu, se dirigiu a mim pelo meu nome, falou e falou comigo e eu ainda hoje não sei de todo quem era.

Num destes dias um gajo altíssimo meteu-se comigo quando saí do comboio e trocou umas breves palavras comigo. Eu com um sorriso amarelado lá fui fazendo aquela conversa trivial:

- Então K estás boa?
-Está tudo bem e contigo? como te tem corrido a vida?
-Bem. Não me posso queixar. (...)

Este eu sei que o conheço do meu passado mas o nome dele varreu-se-me por completo.

Epá sou um bocado despistada. Às vezes vou tão envolvida nos meus pensamentos que quando olho para as pessoas não as vejo.

É triste. Eu sei.

Não sou perfeita o que torna as coisas ainda mais tristes. Eu sei. Pois que me gustava de ser una mujer perfecta! Mas no lo soy.
Vamo-nos esquecendo de certas coisas e pessoas...C'est la vie, não é?
A vida ou...o Alzeimer...alemão de uma figa!
!

1 cêntimo


Hoje vi uma moeda de 1 cêntimo no chão.

Já ontem lá estava.

Calculo que se fosse de 1 euro hoje já lá não estaria e muito provavelmente ontem nem a tinha visto.

Suponho também que um cêntimo não seja atractivo para alguém apanhar pelo seu baixo valor monetário...ou isso...ou...porque se encontra perto de um cagalhoto de cão.
.

War n' Love


Esta imagem tocou-me muito. Para quem tem filhos sabe bem o que significam estas separações e depois os reencontros.
.

Moleza


Hoje, a meio caminho, no comboio, decido parar o que estava a fazer e com o solinho do final da tarde a bater nas ventas deu-me a moleza.

Encostei a cabeça mas não adormeci...pelo contrário...cada vez que o comboio fazia uma paragem eu mudava ligeiramente a minha posição do assento e olhava para a paisagem.

Na paragem antes da minha não foi excepção e depois de olhar para a paisagem encostei a cabeça e pensei que na próxima sairia...finalmente!

Tiveram-me que me chamar...senão...seguia!
!

O aspecto enganou-os...

...mas a imagem não é tudo.


Acontece...e neste concurso já não é a primeira vez ;)

Ai Credo!


Hoje na ida para o Inglês apanhei, como sempre, o metro.

O metro já vinha cheio, eu entrei e atrás de mim entraram mais 2 ou 3 pessoas.

Uma dessas pessoas entrou logo a seguir a mim e ficou mesmo atrás de mim...quando o metro começa a andar o homem dá um grito:
- QUEM AJUDA...

Assustou-me, pois assustou

e a minha reacção assim que ele solta o primeiro acorde oral foi, em género de resposta, um grito também:
- AIIII CREEEEEDDDDOOOOOO!

Fui gozada, pois fui gozada

pelos outros ocupantes encostados a mim. Bom, não foi um gozo...foi mais uns sorrisos pelo meu grito em reacção ao grito do senhor com bengala branca e caixinha ao pescoço.

O pior de tudo é que fiquei embaraçada, subiram-me logo os calores, mas também me deu para rir da triste figura que fiz...
...só que eu não queria rir e bem que fiz um esforço tremendo para não o fazer...mas era mais forte que eu...assim em vez de rir abertamente e libertar um pouco do embaraço...não...dou em tremer os ombros e a piscar o olho direito...olhem só a figura...mais valia ter berrado para me ajudarem também...podia ser que ganhasse um dinheirito!
!

O protector


Era um cão tão protector mas tão protector, de seu dono, que até...imaginem...ao carteiro ladrava.
Um dia o carteiro apanhou um susto com o cão e deu-lhe uma sapatada.

A partir dali o cão, se já lhe ladrava, ficou-lhe com raiva descontrolada.

O dono que já tinha tido uma discussão...
... com o carteiro por causa do cão
decidiu fechá-lo em casa na hora a que este passava
para ver se não se chateava.


Mas o cão esperto que era não se deixava ficar...
assim que o carteiro enfiava o correio na caixa (que era apenas uma abertura na porta da casa...sem caixa) aos empurrões
já o cão estava do outro lado a agarrar...
as cartas e a dar-lhe safanões!

!

Dear John!

Lembram-se desta série?




E qual a frase que vos ficou presa na memória?

Não foi por acaso...? "Do you have any sexual problems?"
.

Meteorologistas


Na passada quinta feira arrumei todas a minhas camisolas quentes naquele sitio em que só lá vou dois dias por ano. Tá tudo lá, dobradinho e bem arrumadinho dentro de um recipiente próprio para a coisa, a um canto, ao qual o meu acesso é reduzido.

Tá tudo lá! E agora o céu atreve-se não só a atirar água e pedra como o tempo arrefeceu muito.

Eu não tenho ódio de estimação por ninguém mas se tivesse o meu principal alvo seriam os meteorologistas. Eles é que tem a culpa do estado do tempo! Deviam ter vergonha na cara!


Tungassss!
!

O Passado e o Futuro


Ver o abraço deles no presente...é emocionante!

Enquanto o avôsix, já só tem um dente à frente, o gajix, já tem a dentição completa...
Enquanto o avôsix, já se esquece de algumas palavras, o gajix, já vai alargando o seu vocabulário (e até usa palavras que não era suposto saber)...
Enquanto o avôsix, com dores nas articulações já tem dificuldade em correr, o gajix, já corre (por vezes) demasiado rápido...
Enquanto o avôsix sopra palavras o gajix sopra beijos...

...nada disso importa, no momento de reencontro, porque enquanto o avôsix se ajoelha e abre o braços, soprando: "olha o meu menino" o gajix corre para se encaixar e grita:"VôJogi"


...e é naquele abraço, entre o que me deu a vida e o que eu gerei, que faz valer a pena viver o Presente onde se reúne o Passado com o Futuro!
!

Diversões


Vou levar o gajix ao zoológico um destes dias...se ele gostar...se ele reagir de forma positiva...levá-lo-ei à Eurodisney também! Talvez ainda este ano!
!

Vocês pessoas...


...já repararam que somos mais inteligentes enquanto seres individuais?

Pois é o que eu acho!

Enquanto vivemos sozinhos somos quase auto-suficientes. Não em todos os campos, é evidente, mas na maioria das coisas...desenrascamo-nos! Uma mulher sabe mexer e programar um Leitor de DVD, uma TV ou outro aparelho doméstico do género, um homem sabe fazer um programa na máquina de lavar roupa, cozinhar e até mesmo passar a ferro.

Quando essa individualidade é superada pelo desejo de ter aquele abraço todos os dias começamos a ficar burrinhos...
...um homem quando vê uma máquina de lavar roupa jamais compreende o porquê de tantos programas
...e uma mulher quando se vê diante um leitor de DVD só sabe que o botão do comando que diz play faz aquilo funcionar.
.

Ramela




Penso que o gajix já deixou de lado o facto de tentar arrancar os olhos ao canix...agora apenas lhe limpa a ramela...e depois vem com aquilo espetado no dedo para me mostrar.

Um destes dias ia snifando a bola de ramela porque pensava que ele me estava a dar o dedo dele para cheirar.
.

Pinturas


Nada como dar uma cor à nossa casa...pena que no processo também eu fique muito pintada...mas vale a pena...principalmente porque a cor escolhida era exactamente a que eu tinha imaginado.

Hey...boa...para mim!!!

RocknRolla


Mais um filme Inglês...

Mais um filme magnifico...
Mais um daqueles que no inicio pareciam rondar o chato mas que se revelou muito bom...

Realizado por Guy Ritchie e muito bem conseguido.

Humor...muito humor...algum negro...histórias baseadas em factos reais com personagens fictícias (?)...yeh rigth...para quem não conhece o ex-patrão do "Special one"...talvez cole ;)

De toda a maneira...riso...muito riso...não chega a gargalhada...mas foi um bom riso! Aconselho vivamente!

Canix


O canix já vai em 8 anos...

...para um cão 8 anos é muito...já ta para lá da meia idade...por isso...já fica mal uma pessoa estar a dar-lhe ralhetes...afinal ele já é mais velho que eu...em termos comparativos!

Mas...é um cão...e como animal que é...há dias que me leva ao extremo da paciência...e nestes dias...o cão vê à sua frente uma pessoa histérica a esbracejar.

Foi o que aconteceu num destes dias...

Entrei com o carro em casa e ele fugiu pelo portão para a rua. Até aqui tudo normal...porque fá-lo de vez em quando.

Ora o meu portão é automático o que quer dizer que se fecha sozinho. Naquele dia o cão ficou na rua e quando quis entrar ladrou histérico, tal qual uma cadela (uma vez que o vozeirão dele muda como se tivesse engolido hélio).
Fui abrir o portão mas julgam que só carreguei no botão do comando? Não, tive que ir perto do portão porque o sr. Dr. D. Snoopy ficou à frente dos sensores e a porcaria do portão não abria...

Resmunguei com ele com um : "sai daí besta!" e ele afastou-se. Consegui abrir o portão e naquele momento outro cão ladrou, não sei onde, e ele fugiu...eu fiquei...possessa!

- Anda cá malvado! - gritei eu a começar a ficar também histérica (sei disso porque também o meu timbre mudou para um tom mais esganiçado)

Fui para dentro enervada e passado um quarto de hora ouvi a cadela ao portão. Comecei a resmungar dentro de casa: Julgas que sou a porteira? Agora devias ficar aí fora!
Depois respirei fundo, agarrei no comando e, calmíssima da vida, lá fui eu a gritar: Besta! Besta! Sai daí...olha os sensores!

Abri o portão novamente e mais um vez aquela coisa estrambólica com abanos de elefante fugiu ao latido do outro cão! Fui atrás dele e gritei espetando o indicador: Veeeeem jáaaaa aquiiiii, filho de uma cadela...senão dormes na rua hoje...e depois quero ver como é que amanhã consegues andar por não teres dormido na tua mantinha...aquiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!
Não veio! Foi de rabo alçado não sei para onde e nem olhou para trás!

Mais tarde estava, eu no sofá, a ver TV e ouço-o ladrar ( ele ou à cadela que há nele). Ficou lá 5 minutos e depois fui abrir o portão...estava pissed off...eu, claro!

Corri atrás dele a tentar dar-lhe um pontapé mas não lhe acertei e ia caindo...fiquei mais pissed off...quando ele entrou em casa...comecei a vociferar impregnações para ele e tentei dar-lhe um bofetada...desviou-se tão bem mas tão bem que tentei dar-lhe outra e ele mais uma vez consegui fugir com a cara da mão...até que o agarrei e ralhei com ele e ele rosnou-me e eu não tive mais nada...rosnei-lhe também e até lhe mostrei os meus dentes todos arreganhados.

Larguei-o e ficou-lhe prometido que, se ele me fizer outra parecida, eu lhe mordo as orelhas. Que fique bem claro que lhe apontei para as orelhas para ele perceber que era delas que eu falava na minha jura.

Pois...porque ele é velhote mas não é parvo e sabe que quando ameaço, às vezes, até cumpro!
;)

A aula de medicina


Numa faculdade de medicina, o professor fala:
- Médico tem que aprender duas coisas: a ter muita atenção e nem um pouco de nojo. Por isso, vamos fazer um teste.

Trouxeram um cadáver e o professor enfiou o dedo no cú do morto, lambeu e mandou todos fazerem o mesmo.
Depois que todos fizeram o professor disse:

- Ótimo! Nojo vocês não tem. Só falta a atenção, eu enfiei um dedo e lambi o outro!!!

Humor Algarvio...tá linde!

Pergunta o miúdo à mãe:


- Ó mãe, o qué um insete ?
- Ê cá nã sê, preguntá mana ...!


- Ó mana, o qué um insete ?
- Pôs nã sê... preguntó pai ...!


-Ó pai, o qué um insete ?
-Ó mê granda burre... um insete sã Oite ...!

Exibicionista!!!!




A mão na perna


Isto quando começa com esfregas acaba em toques...

Entrei no comboio e procurei um lugar com o olhar...estava a abarrotar e decidi-me por um banco que estava a ser ocupado...por um teenager sonolento.

Pedi "DÁ-ME LICENÇA, SE FAZ FAVOR" e como o gajote não se mexeu sentei-me abanando as ancas para me encaixar bem no banco, ou por outras palavras, para empurrar o dorminhoco.

O empurrão foi sentido e o gajote abrindo um olho recompôs-se no banco dele mas à medida que se endireitou precisou da minha perna esquerda para apoiar a mão direita.

Olhei para a frente com os olhos arregalados e o pai do moço lá veio em meu socorro dando-lhe uma "reprimenda".

Estou a chegar à conclusão que eu sou tão fofa aos olhos (mesmo quando é só um meio aberto) das pessoas que elas não se coíbem de se esfregar e passar a mão...(respiro fundo)!

A esfrega

Toda gente sabe que mediante certas circunstâncias uma esfrega pode ser uma boa esfrega.

Mas há esfregas e esfregas. Vou-vos falar da minha dentista e da esfrega que ela me deu...e que não foi aos dentes.

A minha dentista, que é tenho que admitir uma moça simpática...demasiado simpática, está grávida. A sua assistente, que é também simpática, também está nos últimos dias de gravidez.

Ora nós mulheres sabemos que quando aparece uma grávida aparece logo duas ou três. Até aqui não há novidade.

Elas, de tão satisfeitas que estavam, começaram a perguntar quando é que eu ia para o segundo. Eu inocentemente disse que gostava bastante de ter outro filho mas com a ausência de companheiro de criação seria um bocado difícil.

Epá,não foi preciso mais nada...a dentista começou a esfregar-se em mim. Dizia ela que com o contacto a coisa passava para mim.
Eu fiz um sorriso amarelo já que na altura estava com coisas enfiadas na boca, ignorei-a mas ainda pensei em dar-lhe com um contacto de cinco dedos na cara.

Mais tarde, já à saída a mulher agarra-se a mim e esfrega-se toda...eu ainda argumentei que aquilo só se passava pelo cheiro mas ela não fez caso. Quase que lhe dei um safanão só para ela me largar.

Teve muita sorte...porque não sou mal-educada mas a vontade foi mesmo pregar-lhe uma bofetada.