R.I.P.

À BUDA...

Fui eu que lhe pus o nome apesar de não ser "minha".

Cadela arisca que não deixava qualquer um pôr-lhe a mão no pêlo.
Sempre ali onde a podíamos pisar mas desviando-se sempre no último minuto...
Sempre chata na hora da refeição com os seus latidos irritantes de quem queria e não lhe davam...
Sempre com o pêlo de arame todo desgrenhado.

Nunca foi muito saudável e parecia marreca quando andava.

Mas uma companhia sempre semi-presente (isto porque tinha a habilidade de estar dentro de casa sem que ninguém a visse).

Uma alminha muito solitária para uma cadela...

Ontem, por eutanásia e para pôr fim ao seu grande sofrimento, deixou de existir.

Devia ter sorrido, enquanto a acariciava pela ultima vez, em vez de me deixar guiar pela saudade que sabia ir sentir e assim uma das ultimas visões que levou de mim foram as lágrimas a rolarem pelo meu rosto. Não deu para sorrir...foi pena.


Na Wc

...entrei no WC dos homens, aqui no meu local de trabalho, e deparei-me com isto.
Claro que me dei em rir como uma desalmada. Claro que fui convidar todos e qualquer que encontrava no caminho para irem à casa de banho comigo (só para verem que não me ria à toa).

Chafurdando no Inglês - 3


Só para tornar isto mais leve e não estar aqui só a pôr conversas chatas, todas seguidas, (com isto já adivinharam que vem aí mais uma) vamos lá para a chafurdice.

No seguimento dos textos anteriores sob o mesmo assunto vem agora a palavra MEAN:

A mesma palavra que em contextos diferentes tem significados diferentes:

-You are mean!
- Moi?
- I mean, you are so mean...but so mean... that you don't look the means to reach an end!
- Qui moi? Mais c'est pas tu que t'apelle Kruella, non?
- Don't parle francês with me parce que je eat pessoas like you ao petit déjeuner.
.

O amigo...irritante


Não acham irritante que existam pessoas que, por hábito (o mais chato é que sem darmos por isso com a devida antecedência, deixamos essas pessoas entrarem na nossa vida e instalarem-se como amigos!), respondem a uma pergunta nossa com outra pergunta?

Se nós estamos a fazer uma pergunta (e se não for retórica) é porque necessitamos de informação sobre o assunto...digo eu...
Por que raio é que essas pessoas acham que precisam de nos questionar para eles responderem?

Quero dizer, há certas questões que postas após outras podem levar um individuo à dedução de informação obtendo assim um resposta para a sua pergunta mas com determinadas pessoas (as irritantes) esse não é o caso.

K= Kru ; PI= Pessoa Irritante

K- Olá. Com estás?
PI- Bem e tu?
K- E o tempo por aí?
PI- Aí chove? (viram? Não acho isto parvito? Mas quem é que responde assim?)
K- Não, aqui está bom tempo. Como tens passado?
PI- Já algum vez me viste mal? (o engraçadinho...sempre a queixar-se com coisitas...)
K- Epá, no outro dia, estavas a queixar-te da perna ...já passou?
PI- Não me viste de bicla? (viram?)
K- Vi, mas ainda podias ter dores na perna.
PI- Quando passaste por mim não me viste a pedalar vigorosamente? (agora foi uma pergunta da sua autoria)
K- Não. Achei que estavas bastante perro! (tomaaaaa...)
PI- Já não pegava na bicla há um bom bocado! (ena, uma informação!!!)
K- Andas a exercitar-te?
PI- Não me achas gordo?
K - Não. Tens uma ligeira barriguita mas nada demais.
PI- Estou fora de forma, pelo menos, e tu não fazes nada? (aqui houve uma resposta mas arrematada com pergunta a partir daqui vai haver uma mudança de posição...vejam!)
K- Estás a chamar-me de gorda?
PI- Achas-te gorda?
K- Tu achas que estou?
PI- Sentes bem assim? (olhem, ele a não se querer comprometer com uma resposta directa)
K- Achas que estou bem assim?
PI- Não te queres juntar a mim no exercício? (cabr**, desviou-se do assunto)
K- Que exercício fazes?
PI- Não me viste de bicla? (já se está a repetir na pergunta)
K- É só isso que fazes?
PI- Não me respondes? (olhem...a sentir-se incomodado...eheheheh)
K- A qual pergunta?
PI- Não me tens estado a ouvir?
K - Sabes com quem estás a falar? (tomaaaa...)
PI- Com uma pessoa que só faz perguntas? (uma informação finalmente mas arrematada em género de pergunta)
K- Ahhhhhh...eu pensei que estavas a falar comigo...afinal estás a falar sozinho!!
!

No veterinário...


Na terça fui com o canix ao VET.

Para a vacinação e anual.

Fiquei impressionada com o comportamento do animal. Com 10 anos em cima do pêlo, finalmente aprendeu a comportar-se quando sai.

Anteriormente quando o levava ele puxava a trela com tamanha força que o braço (o meu) parecia que ia separar-se do resto do corpo. Fincava as unhas no chão e farejava como se não houvesse amanhã, emitindo sons pelas beiças (que levantavam voo e se ele têm as beiçolas compridas) e deixando atrás de si um rasto de baba tal era a espuma que deitava pela boca enquanto me arrastava com os seus 22 quilos.
Dentro do local cheirava todas as sacas chegando a assinalar algumas, da sua presença, deixando para tal uma espernicadela de urina. Metia-se com todos os cães (só para cheirar nunca foi cão que provocasse desacatos) que lá estariam e chegou inclusive a ladrar aos gatos na jaulas. Quando chegava à maca dava em tremelicar das pernas e só pensava em sair dali. Sei disso porque ele tentava sempre saltar dali para fora, em pleno voo, e mais uma vez eu tentava travar os seus 22 quilos.

Mas não naquele dia. Portou-se lindamente.

No carro foi sempre a ver a estrada muito bem comportado. Saiu do carro e foi a farejar sem fazer aquele frrrr frrr frrr e sem espumar pela boca. Na sala de espera esperou muito bem comportado e em cima da maca tremeu mas não tentou voar. Levou com a injecção sem ganir, deixou pôr o termómetro no ânus e até deixou cortar as unhacas.

Lindo menino. Que orgulho!

Sit Ubu sit. Good dog!

No hospital...


Na segunda feira eram 3 horas da manhã quando fui para o hospital com o gajix.
Estava com febre.
Não havia praticamente ninguém no Hospital , a não ser um casal que se ia embora com o filhote, e por isso entrei logo para a triagem. Feita a triagem mandam-me para a sala de espera passado um minuto o caganito ouve, sem prestar atenção, o seu nome no altifalante e eu lá vou com ele.
Este processo para o que eu já tenho passado foi bastante rápido e eu estava satisfeita por isso (óbvio).
Quando entrei a médica a fazer um esforço para ser simpática mandou-me pôr o puto na maca e despi-lo. Olhei indecisa para as duas macas, da sala, e a que ela tinha apontado estava com o papel todo amarfanhado. Ou seja, tinha acabado de ser utilizada. Fiquei especada. Ela bruscamente repetiu para o deitar na maca.

A desgraçada!

Eu com o puto ao colo, que já vai em 16 quilos, todo mole por causa da febre e ainda tive que andar a puxar o papel limpo para o poder deitar porque a desgraçadinha não levantou o cu da cadeira enquanto eu não o despi.

Então e a higiene? Não devem ser os hospitais, representados pelos médicos e o resto do staff, os primeiros a promoverem a higiene? Se não tinha lá nenhuma enfermeira para fazer isso (que não tinha uma vez que estava só na sala) fazia-o ela! Cair-lhe-iam as mãos se o fizesse? A mim não me caíram e tive que o fazer com o puto a tiracolo.

Badamerda para esta gente que não tem civismo nenhum.

Nunca por nunca...


...e isto é apenas um conselho daquilo que sofri na pele, literalmente...

nunca façam uma tatuagem:

- em que o tatuador diga à partida que vai levar 4 horas a fazer;

- que seja do tamanho de uma folha A4 e toda a cheio;

- que tenha demasiados detalhes;

- que no dia seguinte tenham que pegar no batente.


Esta foto foi o que foi tatuado...o resultado real mostrarei num post posterior.
.
Desenho by M1keN (acho)

É à fartazana!


Já agendei as minhas férias.

Woooo-hooooo

Vou ter direito a 20 dias úteis, seguidinhos!!!!

É à fartazana este ano.

Já há imenso tempo que não tenho tanto tempo seguido de férias...agora é esperar que corra tudo bem até lá.

desafio - parte final


Isto já se está a tornar recorrente mas aqui vamos nós para as partes finais do desafio

6- Cores! Gosto de cores. Preciso delas para me sentir bem. O único sitio onde repudio cores (e mesmo assim só as cores mais carregadas e associadas ao estado depressivo) é...na sopa.
Se vir uma sopa verde (legumes) começo a sentir uma comichão na ponta dos dentes...
Se vir uma sopa castanha (de feijão) só o cheiro me agonia e leva-me para sítios recônditos da memória infantil onde uma verdasca amarela me podia fazer toda vermelha...
Se vir uma sopa cor de laranja (cenoura) como...essa sim a minha cor preferida!
E como canja de galinha quando estou doente...mas pronto essa é uma sopa para enfermos!

7- Tenho uma relação algo....hhmmmmmm...sado-masoquista...com duas peças lá de casa.
A sado...com a máquina de lavar roupa. A masoquista com o ferro de passar.
Ao fim de semana, dias em que passo a maior parte do tempo dentro de casa, aquela máquina está sempre de serviço. Sei que não devia sobrecarregá-la com tanto mas é mais forte que eu. Ela lava para eu poder cheirar o perfume da roupa lavada. Ela faz isso por mim.
Em contrapartida e por causa da primeira fico com um pargão de roupa para passar e isso não é cool. A sorte é que quando acaba a roupa suja meto cobertores, peluches, sapatos, tapetes...tudo o que consiga lá enfiar e esses não vão para o ferro. Yee haw!

8- Adoro tatuagens. Se pudesse em termos monetários, e se não achasse que ficava tão inestético numa mulher, estaria toda tatuada até à ponta da língua. Felizmente tenho as tatuagens mais baratas do mundo. Os sinais. espalhados por todo o corpo.


Pronto, resumindo podia ter dito só isto:

1 - Tenho 38 anos
2- Chama-me Cau, que eu gosto! Grrrraaaaau!
3 - Olhar expressivo!
4 - tenho 1.61m
, e chego ao que quero!
5- Tenho um espírito jovem e sou aventureira!
6- Amiga da natureza!
7- Sou sadomasoquista no uso de determinados objectos domésticos!
8- Gosto da arte imprimida em corpos humanos!

:D

Desafio


Aí vou eu na saga dos textos anteriores:


Mais coisas sobre a "je":

4- Tenho os dedos das mãos e dos pés compridos. Quando era mais nova ainda pensei: Epáaaa com este comprimentos de dedos vou ser uma pessoa alta.
Não! Não cresci para além dos meus 1,61 m e mesmo estes foi com muito esforço.
No entanto nos últimos anos tentei compensar o comprimento pela largura...e tenho feito um bom trabalho. Agora sim acho que os meus dedos se enquadram perfeitamente na grandeza do meu ser...principalmente os dos pés.

5- Sou uma mulher madura, do alto dos meus 38 anos, excepto...mentalmente (aí já caio de podre embora goste de dizer a toda a gente que dentro de mim habita uma rapariga de 18 anos...mas na verdade é de 20 mas pronto também ninguém nota a diferença). A comprovar o facto daquilo que digo está um a tentativa (frustrada) que fiz noutro dia a pensar que podia galgar para uma oliveira com a destreza com que o fazia à anos atrás. Estiquei uma parte do meu 1,61m, que consistiu na perna direita (a maior, porque a esquerda segundo o quiroprático e o osteopata é mais pequena) e enquanto ela ia a meio ouvi qualquer coisa estalar, soltei um hurro de dor e houve qualquer coisa nas costas que se deslocou, com o grito, que me fez ficar sem ar e cair, firme e hirta, de perna esticada, no chão. Caruncho...chamam-lhe alguns! Eu chamar-lhe-ei - Bloqueio Intelectual (foi o intelecto o bloquear-me os movimentos só para a je não estargar as unha...vai daí...prega comigo no chão).


E faltam 3.

Desafio


Continuando na saga do post anterior...

2 - Cau é assim que sou tratada pelas pessoas conhecidas mais próximas, as amigas e as mais intimas como o gajix que no outro dia me chamou Cau...o pulguita.
Cau é o diminutivo do meu nome.
E eu sei que este diminutivo é um anti-stress para qualquer pessoa que puxe por ele. Há no entanto uma pessoa que em vez da vaca por vezes chama-me de cabra. Faz-lhe bem à alma. É um anti-stress ainda mais poderoso que Cau e quando ela o diz eu fico orgulhosa por contribuir para o seu estar mental e físico. (Se bem que quando ela vir que já vou muito para lá do seu nível da Mafia Wars não se deve ficar só por cabra...nomes mais poderosos poderão ser atirados...para meu orgulho).


3- tenho um rosto assimétrico sobretudo na zona dos olhos. Quando me olho ao espelho (e devo dizer que há dias que sou bem capaz de demorar uns 5 minutos) reparo sempre que tenho um olho com um formato felino e outro esbugalhado. Felizmente são do mesmo tamanho.

Felizmente pouca gente repara porque tenho algumas estratégias para o evitar.
Uma delas é: Se a pessoa começa a olhar intensamente para essa zona eu abro de repente os olhos como se estivesse perante o maior susto na minha vida e rapidamente semi-serro até aquela zona de focagem. E quando eles vão dizer que tenho os olhos tortos a frase que lhes sai é: Olha...que engraçado...tens os olhos verdes! e eu repondo: Há anos que os tenho assim meu caro amigo. Há anos! Upa upa...para lá de 37!
Outra é desmanchar-me a rir (o que me leva a fechar os olhos) sem razão aparente e rebolar-me pelo chão. As pessoas afastam-se. Resulta sempre!

Agora por olhos...vão lá descansar um pouquinho os vossos que já aqui venho pôr mais uma coisa ou outra. só faltam 5.
.

Desafio


Respondendo ao desafio lançado pela Tricana, rapariga que faz magia com feltro, aqui vão oito coisas de mim que são a mais pura das verdades [se bem que dissimuladas com a frescura da maturidade (ena pá, já é a segunda vez seguida que uso a palavra "dissimulada" e agora gostei deste contraste entre "frescura" e "maturidade", acho que finalmente consegui desenvolver em mim a arte de apanhar palavras que andam para aqui amarfanhadas, a apanhar bolor com tanta humidade no ar, e usá-las como quero e bem me apetece num dos textos...wooo hooo )]

1- Há dois anos que tenho 38 anos de idade. É a verdade verdadinha. Como é que o consegui? Simples quando fiz 37 julguei que tinha feito 38, vai daí andei a dizer a toda a gente que tinha 38...só a meio do ano...é que, devido a uma especialista em registos eléctricos emitidos pelo cérebro é que descobri ter ainda 37. Isto porque enquanto tinha o capacete enfiado na moleirinha começou a fazer-se luz (ppfffff....tanta coisa para fazerem de mim um posto de electrificação e a luz que sai...foi em pensamento)...e pumba... ali na sala no meio de nada, só eu e ela, descobri a verdade sobre a minha suposta idade.

E desconfio que este fenómeno se passou há dez anos atrás...na volta dos 27/28...desconfio, porque me lembro de ter andado baralhada e ter feito a mesmo coisa em anos anteriores... já não me lembro é se foi naquela viragem dos 27/28! Teria que fazer hipnose e eu não gosto disso...é como ficar bêbada [que nunca estive e portanto não sei como é... mas desconfio pelas figuras que já vi noutras pessoas. A não ser que eu seja um daqueles bêbados que dizem que nunca estão bêbados porque eu já estive alegre e de pescoço pendurado (que é um sinal que o meu corpo me dá quando passa uma determinada quantidade de álcool para o sangue...o pescoço descai)] mas com maior controlo físico só que a fazer o que outros dizem para fazer (também não sei como é porque nunca fiz...mas já vi em filmes e num programa de TV em que eles diziam hipnotizar pessoas e as punham sempre a chorar e a comer cebolas). Se bem que já houve alguém que tentou mas eu dei-me em rir descontroladamente que desistiram. Ri-me por causa dos nervos que apanhei... é que imaginação apanhou-me num vipe de milésimo de segundo e só de conjurar imagens do que poderia vir a fazer desmanchei-me num riso histérico do género:Mua mua mua mua...(como fazem as vacas na zona do Paulo Portas).
Para resumir o que já vai longo...Quando fiz os 38 fiquei muito feliz porque já sabia pelo que ia passar uma vez que já lá tinha estado e assim sentia-me mais preparada para enfrentar a vida! Estes últimos seis meses é que vão ser uma incógnita para mim

Só aqui vocês ficaram a saber oito coisas sobre mim. Aquelas que não estão explicitas são facilmente identificáveis as outras podem ser deduzidas...

Mas não desanimem...vou enumerar mais 7...em post posteriores!!


O banho do peluches e afins...


O espírito de banhista baixou em mim...

Veio o solinho e com ele a vontade de lavar coisas!

E que tenho eu mais à mão e sempre a precisar de lavagem? Isso mesmo...os peluches do caganix...

O quartinho dele estava uma lástima...tudo de pantanas...tudo revirad0...tudo fora do sitio...e muita coisa em pedaços...

Com alguma dissimulação da minha parte lá consegui arrastar tudo o que estava partido para a reciclagem. E digo dissimulação porque ele quando me via a agarrar no mais pequeno pedacinho de plástico, de um brinquedo, e identificava-o sem a menor hesitação não me deixando levar a cabo a minha eliminação de pedaços.

Ainda tive que negociar prolongadamente a lavagem dos tais peluches, na máquina de lavar.

Sempre sob o olhar atento do caganix [que ainda foi espreitar o "Nemo", o Marlim" (acho que é assim que se chama o pai do Nemo) e a "Doris" pelo óculo da máquina e exclamou: Olha, mãe estão a nadar!], lá consegui enfiar e tirar tudo o que era coisas cantantes (como o Nody e um cão "cantante") a funcionar e sem quaisquer mazelas (o pato acho que já não teve tanta sorte, já está com um grasnar muito fraquito).

Missão limpeza cumprida.

Chafurdando no Inglês - 2


Aqui fica mais um exemplo (o anterior podem-no ver aqui) do supless e da artimanha inteligente dos bifes na construção da sua linguagem.

Reparem no que eles fazem, a uma palavra, transformando um W num H ou vice versa.

Wealth (riqueza) Health (saúde)
Will (querer) Hill (monte)
Weight (peso) Height (altura)
Wall (parede) Hall (sala)

Hã? São ou não são espertos?

O pessoal é que não sendo inglês pode ficar um pouco baralhado e fazer frases do tipo.

- I hill that original painting, of Vang Gogh, hanged a little more weight in that hall to show all of my friends thatI have health.

E ainda fazem melhor...mas noutro post eu escalavro-me um pouco mais...

Se conduzir...

video

Esta campanha está de facto muito bem conseguida.
É linda e tocante.

No entanto, nos dias de hoje, acho que todos nos habituámos a esse gesto tão comun de puxar a mão atrás e trancarmos o cinto no fecho e seguirmos viagem seguros ao carro.

Os problemas que temos nas estradas é, na minha modesta opinião, e muito basicamente, a falta de civismo:

Numa pessoa alcoolizada.
Numa pessoa emocionalmente pertubada.
Numa pessoa com pé pesado no pedal mais pequeno do carro.
Numa pessoa fisicamente debilitada.
Do telefone atendido e sms enviadas.
Numa pessoa idosa que entra por onde todos saem.
Na distância de segurança entre carros.
Da leitura.

A partir daqui sim...são acidentes.

...e todos nós temos alguém a quem queremos voltar a abraçar, não nos matem, por favor!

Para quando?


As minhas duas inquilinas sazonais já voltaram

Agora só falta a primavera.

O dia da mulher...ontem


Ontem recebi a flor mais bonita que recebi até hoje.

Feita em cartolina...provavelmente feita pela professora...porque se o canito sair à sua progenitora não terá qualquer habilidade para artes manuais que impliquem uma certa delicadeza!

Não foi pelo material...
Não foi pelas cores...(ele não sabe escolher as melhores cores)
Não foi pelas palavras escritas...(ele não sabe escrever)
Não foi pelo trabalho...(ele não o teve)

Foi pela delicadeza do entregar-me ele próprio a flor...por não deixar ninguém toca nela até ele me passar para a mão com um sorriso de orgulho:

É para a Mãe!!!


(mais tarde ponho aqui uma foto dela)

A letter to Zynga - Farmville

Dear Sirs

When you read this " ask for help" please give me an answer that it isn't in the FAQ because I read all that and I think anything of those answerers could help me for what I am about to expose here, in this letter.

First of all, I must say that Crime don't pays. You must know that and I knew that also...and even so I let myself go with the flow...I mean I choose the easy way of getting my fuel vehicles 3x3 because the other way was too expensive for me. So...yes... I have them all and now, i must confess, I am kind of addicted in Mafia Wars.

Since last Friday night that I am having several problems with my Farm. I see all your messages which say that you are solving the issues and I waited...I patiently waited (well, not quite, I have no more fingernails or much hair) ...till today.

My problems are mostly the following:

1 -Message. "Out of Sync" - I don't even know what to say about that...appears all the time...even when I open the farm...the first message I read is that some helped with the chickens the second one is that I am "out of sync". If I want to replace a hale that is up to down i am out of sync"...if I harvest 18 squares I am "out of sync"...If i tried to calm down all my bulls...well...Out of sync.

2- Message: "Saving your Farm please do not close your browser" - In this one I wait and I wait but it's no use...that message stays in my computer eternities (by this time all that i had left in my body was the fingernails...of my feet...and those are gone too). I always have to refresh the page as I do when I have Out of sync.

3- When I accept a neighbor it goes immediately to the farm, as always did, but now opens it with cultures that I harvest before. Then I refresh by my own initiative (I didn't want to wait for the "out of sync" message) and it appears as I had left. (Do you know how near I was from a heart attack? the nails were all gone, the hair too...so...I start with my eyebrows)

4-Neighbors. I am having two requests of neighborhood for each person. Although I accept the two, some days later, there are some people that told me, by chat, that I am mean and cried out loud (by chat) because they want to be my neighbors. All I could do is verify if they are mine but...unfortunately...my recent neighbors are all blank with no name and no picture...all blank as ghosts...oh dear...Did I kill them in my moves in Mafia? And now they are haunting me???

5- Gifts. I lost 10 or 15 % of my gifts... especially if the gift was the "collecting" and I choose th XP one.

I know now that I am a bad (and hairless) girl and I wonder if all that issues that I have in my Farm aren't a payback of some others gangs of Mafia or maybe the police...or in the worst case scenario the ghosts of that people that laid down with the corpses of the my precious cows...

It's hard to be an honest farmer when all that gold is around us and when the only virtual family I have is the Mafia...

Please Help me solving this problems and maybe I could give you a valuable tip for something that you need too, in exchange. ;)


My best regards.


Kruella Marina

O Extravasamento


(continuação do post anterior)

Atão vamos lá (este "atão" já me granjeou algumas amizades e já me fechou algumas portas de tias e tios mais pomposos vá-se lá saber porquê)


continuemos...


Ia eu quase a explodir por falar com alguém e portanto com a mira dos meus colegas (acho que nunca andei tão depressa para chegar ao trabalho) quando um desconhecido ao meu lado direito dá em correr para, suponho eu, apanhar o sinal verde e passar a estrada para o outro lado (como as galinhas).

MAS quando ele abala a correr o seu podi cai no chão. O aparelho em si fica em peças separadas na calçada e... agarrados às suas orelhas másculas (digo eu que são másculas porque nem sequer olhei para aquela parte externa do órgão chamado ouvido mas suponho que deviam ter pêlos daí o másculas) ficam apenas os fones.

Ele apanha os pedaços do chão mas não vê um deles e eu como uma cidadã consciente e desertinha para dizer tudo o que fosse acerca do assunto emiti um:
- HEYYYY! - apanhei-lhe a peça e entreguei-lha ao som de um - Obrigado!

Ele, já não correu mais porque enquanto andava tentava encaixar as peças soltas e eu apanhei-o no tal sinal que, naquela altura, já estava vermelho. Observando a sua técnica de encaixe...isto porque fiquei ombro no ombro...resolvi atirar com o seguinte palreio (ele também estava a pedi-las):

- Quer que eu lhe encaixe isso?
- Não obrigado! Está quase!
- Mas olhe que eu sou boa a encaixar peças...quando era pequena desmanchei um rádio e voltei a pôr tudo no sitio...bom sobraram algumas peças e o rádio não voltou a funcionar nitidamente mas ainda fazia ffffffgggggiiiiiii todo fanhoso!
- Não é preciso obrigado!

O sinal abriu e eu continuei a acompanhá-lo.
- Mas veja lá! Olhe que eu já montei um portão daqueles de segurança para o meu puto não se armar aos cucos!
Ele sorriu já sem dizer palavra.
-E puzzles? Sabe lá a quantidade de puzzles que eu já fiz...pfffff...às carradas...pelos menos uns 3 diferentes...só que, atenção, várias vezes cada um...!

Ele parou e eu parei à frente dele.

- Isso não é assim, está a pôr ao contrário!
Ele sorriu mais uma vez mas não me passou aquilo...e eu continuei...
- Ahhhhhh sabe o que é o cubo mágico?
Ele sorriu (mas um daqueles sorrisos em que sai um bafo de ar pelas narinas de como quem diz: calha-me cada um na rifa...mas eu não fiz caso) e acenou positivamente.

- Pois é meu caro...eu era imparável com o cubo mágico...assim que agarrava num...fazia num instatinho uma das faces...aquilo tinha quantas?...ora era um cubo deixa cá fazer contas 4 vezes 4 menos 10....hummm....ahhhhhh...hummm...bem não interessa...fazia uma e era uma alegria...por isso está a ver...posso muito bem encaixar-lhe isso sem problemas!

- Não obrigada! A senhora vai para onde?
-Eu vou ali para cima.
- Eu vou para baixo. Obrigado!


Pffffff...e foi-se embora com a peça por encaixar. Nabo! Punha-lhe aquilo num instantinho!

Mas fez-me bem aquele pequeno qui pro quo (que foi mais qui do que quo), fiquei sarada e recomposta!

Back in track


O mau humor já passou, não quer dizer que durante um minuto ou dois durante o dia, eu não rosne a um ou a outro transeunte mais atrevido (embora não me pareça...provavelmente sou eu que vou receber uma ou outra rosnadela).

Como esta carga negativa passou sabem o que regressou com toda a sua força?

A tagarelice!

Ehhhhhhhh, maezinha do céu!

Isto é que eu hoje me apetecia dar à língua. Por sorte sentou-se, ao meu lado no comboio, um rapaz que eu conheço mas tirou os fones dos ouvidos com um ar de enfado que eu (não tive outro remédio) lhe dei permissão para voltar a pô-los e fingi que lia.

Mas não li...a minha mente estava a mil e a pensar a quem eu devia de telefonar.

Disquei um número e a pessoa do outro lado do telefone atendeu...por pouca sorte eu só consegui dizer estou xim... e pouco mais (no meu entender do que é o "pouco mais" num dia de tagarelice) porque a rede do outro lado era má...

Posto isto pensei...bem, tenho que suck it up (já sei os homens que só conseguem sempre filtrar apenas as partes que lhes interessam já só retiveram na sua mente o "apetecia-me dar à lingua" e o "suck it up") e quando chegar ao trabalho extravaso com os meus colegas...


Mas não foi preciso tanto...consegui fazê-lo, antes, com um desconhecido...


Querem saber o resto da história?


Ps: A imagem de hoje do Google...portanto todos os direitos reservados e tal...e escutem se faz favor os violinos ;)....conseguiram? Não dá um som magnifico?

Chafurdando no Inglês - 1


O inglês é a língua mais simples de assimilar. Embora tenha o seus quês na gramática é a língua, prevejo eu ( vocês dirão que prevejo muito bem) que vai ser falada por toda a população daqui a alguns anos.


Ora vejam os truques que eles manusearam para que assim fosse:

Here (aqui): a partir desta palavra vejam outra que eles formaram:
There (ali)
Where (onde)
Nowhere (em lado nenhum)

Só nestas 4 palavras podem fazer um dialogo todo pomposo:
It's here?
No, it's there! (como quem diz duhhhh)
Where? (como quem diz, não vejo ponta de haste de veado!)
Ohhhh (como quem diz, não me chateies, camandro!), nowhere!(como quem diz, vai-te embora!)
.

De mau humor...


Hoje estou num daqueles dias em que se me disserem alguma coisa, que não me agrade, atracasso-me com unhas e dentes.


Não se metam comigo. Estão avisados!!!!